Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

Cine Book ClubFilmes

12 Dicas de filmes de terror para mães trevosas

Prepare a pipoca para ficar em casa com estas produções que são garantia de um Dia das Mães emocionante.

A maternidade nem sempre é um mar de rosas e vários filmes de terror mostram isso. Medo de perder os filhos, maldições familiares e figuras maternas por imposição são apenas alguns dos temas recorrentes nestas produções.

LEIA TAMBÉM: 13 MULHERES ICÔNICAS NO CINEMA DE HORROR

A incapacidade de conseguir proteger os filhos do pior é um medo constante em muitas mães, levando-as a extremos em alguns casos, e os filmes conseguem explorar bem este pavor, como é o caso de Grace em Os Outros e Annie em Hereditário. Afinal, existe algo mais amedrontador do que a maternidade? Para a maioria destes filmes, a resposta é não:

1. O Bebê de Rosemary

A maternidade pode ser uma maldição. E disso Rosemary Woodhouse (Mia Farrow) sabe muito bem. Ela e o marido se mudaram para um sinistro prédio, com umas histórias bem esquisitas, para começar a sua família. Mas quando ela engravida sua paranoia cresce e a relação com os vizinhos não parece ser tão amigável assim. E o pior: seu marido parece fazer parte da conspiração.

2. Psicose

Norma Bates é uma presença tão forte que pode ser sentida do além-túmulo. Em Psicose, sua voz ecoa na consciência de seu filho Norman (Anthony Perkins), enchendo-o de culpa quando o assunto envolve seus impulsos sexuais.

Para aprofundar as raízes doentias desta relação de mãe e filho, a série Bates Motel especula sobre a juventude de Norman e a vida deles em uma cidade que exala corrupção e acontecimentos tenebrosos. Afinal, os problemas do assassino seriam mesmo culpa de sua mãe?

3. Hereditário

Hereditário explora os legados nocivos que a família pode ter sobre seus membros. Annie (Toni Colette) vem de uma relação complicada com a mãe e fez de tudo para proteger seus filhos desta influência. No entanto, alguns acontecimentos fazem com que ela tenha ressentimentos com um deles, mas ainda assim dá tudo de si quando o perigo bate à porta.

4. Os Outros

Proteger os filhos é uma missão instintiva das mães. Mas Grace (Nicole Kidman) acaba exagerando na dose e priva os filhos de ameaças que nem ao menos existem. Com o marido longe de casa, ela reluta em aceitar ajuda dos novos empregados e cria uma paranoia sem perceber o que realmente está acontecendo em sua isolada casa.

5. Um Lugar Silencioso

Manter as crianças quietinhas não é uma tarefa fácil, mas quando isso envolve a sua sobrevivência e a delas isso se torna uma missão de vida. E tem mais: imagine trazer um bebê a um mundo pós-apocalíptico assombrado por criaturas assassinas guiadas pelo som. Esse é o desafio de Evelyn Abbott (Emily Blunt) em Um Lugar Silencioso.

Mesmo com todos os desafios, ela e o marido conseguem manter a família a salvo neste mundo ameaçador. O ápice do autocontrole de Evelyn chega no momento de dar à luz uma criança em meio a um ataque dos monstros. A cena é daquelas de prender a respiração.

6. A Família Addams

Mesmo não sendo um filme de terror (pelo menos não para adultos), Mortícia Addams (Anjelica Huston) é a personificação da mãe trevosa, que não se importa com aranhas e outras criaturas adoráveis pela casa. Seu jeito de criar os filhos é um pouco mais livre, deixando que eles aprendam com seus próprios erros (e acidentes violentos). Ainda assim, ela tem garra para defender sua família e valores sinistros quando se vê ameaçada.

Além disso, Mortícia cultiva apaixonadamente o relacionamento inabalável com o marido, igualmente enamorado por ela. Estes dois são o exemplo de que existe amor nas trevas.

LEIA TAMBÉM: 8 FILMES PARA CRIANÇAS SEM MEDO

7. Mama

Mama é um filme sobre duas meninas órfãs que ficam desaparecidas em uma floresta para, cinco anos depois, serem encontradas e destinadas à guarda de seu tio e da namorada dele. A produção explora dois tipos de maternidade: por um lado, há a força sobrenatural da mãe, um espírito que as manteve vivas por todo este tempo e se recusa a deixar que estranhos criem suas filhas; mas há também a maternidade imposta a Annabel (Jessica Chastain), que se vê obrigada a proteger duas crianças que ela não planejava ter em sua vida.

8. Boa Noite, Mamãe

Dois gêmeos de nove anos moram em uma luxuosa casa afastada e aguardam o retorno de sua mãe (Susanne Wuest). Quando ela chega envolta em bandagens, após procedimentos médicos, eles começam a desconfiar que aquela mulher talvez não seja sua mãe. O problema é que esta falta de conexão leva os filhos a cometerem absurdos dentro de casa, incluindo um incêndio.

9. O Babadook

Se ser mãe já não é fácil, imagine ser uma mãe viúva, lidar com a depressão, ter que criar o filho sozinha, encarar o julgamento da sociedade que cobra “mães-modelo” e ainda enfrentar uma entidade maligna dentro da própria casa. Amelia (Essie Davis) pode não ser mulher de verdade (porque pertence ao mundo da ficção), mas seus dilemas e uma visão um pouco mais negativa da maternidade são compartilhados com muitas mães que nem podem assumir isso em voz alta.

No filme, o comportamento agressivo do filho é creditado à mãe e Amelia tem um verdadeiro ressentimento sobre a criança. Tudo isso em paralelo a um monstro que parece ter mais a ver com Amelia do que ela própria imagina.

10. Carrie, a Estranha

A maternidade tóxica pode se manifestar até quando, teoricamente, a mãe está fazendo a coisa certa. No caso de Carrie, a Estranha, Margaret White (Piper Laurie) se tornou uma péssima influência para sua filha Carrie (Sissy Spacek) ao tentar protegê-la de tudo. Junte isso ao fanatismo religioso e uma filha adolescente e temos a tragédia perfeita: Carrie não sabe lidar muito bem com situações do seu cotidiano (como a primeira menstruação, por exemplo) e sua mãe enxerga todas as mudanças na vida da filha como obra do demônio.

Quando Carrie percebe os problemas que sua mãe tem causado em praticamente toda a sua vida, sua primeira reação é destruir tudo o que encontra pelo caminho. 

11. Nós

Adelaide Wilson (Lupita Nyong’o) tem uma vida tranquila com seu marido e filhos, mas um episódio estranho no seu passado parece voltar para atormentá-la. Além de proteger a família, ela precisa encarar seus erros e traumas passados quando sósias deles e de outras pessoas aparecem e estão determinados a acabar com as suas vidas.

12. Sexta-feira 13

A lenda do assustador Jason de Sexta-feira 13, que gosta de estraçalhar adolescentes, tem origem em uma mãe: Pamela Voorhees (Besty Palmer). Mais do que um senso de vingança nefasto, ela encara a morte dos jovens como uma espécie de dever, dando início às atrocidades cometidas no Acampamento Crystal Lake.

Sobre DarkSide

Eles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

1 Comentário

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Os Goonies - Classic Edition
R$ 39,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Hora do Pesadelo
R$ 69,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Listas

Crianças Malvadas: 3 livros sobre infâncias diabólicas

“O homem nasce essencialmente bom, mas a sociedade o corrompe”. Esta ideia se...

Por DarkSide
Séries

Stranger Things ganha novo trailer

A Netflix liberou o novo trailer da 4ª temporada de Stranger Things e, apesar de ter...

Por DarkSide
Séries

Lady Killer irá virar série na Netflix estrelando Blake Lively

Josie Schuller está pronta para ingressar no mundo das séries. Lady Killer, a...

Por DarkSide
DarksideFilmesListas

7 Histórias emocionantes sobre a busca pela família

Eddie é um adolescente que busca pela mãe, Darlene, em Sabor Amargo, romance de James...

Por DarkSide
LivrosQuiz

QUIZ: Qual linha editorial da DarkSide mais combina com a sua mãe?

O Dia das Mães está chegando. É tempo de celebrar o amor mais puro e sincero que já...

Por DarkSide