Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

Darklove

A encantadora leitura de The Kiss of Deception, primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio

Escrito pela brilhante Mary E. Pearson, The Kiss of Deception nos prende a história de Lia logo nas primeiras páginas e revela a jornada da jovem princesa de Morrighan

Por Keyla Kercya, parceira DarkSide

Clichê! É assim que, pela sinopse, você teria a fórmula mágica para mais um livro de princesa fujona envolvida em triângulos amorosos e regado a mimimi. Isso aconteceria se a autora Mary E.Pearson não houvesse feito bem o dever de casa, mas em The Kiss of Deception, ela fez e fez bem feito.

Lia, ou melhor, a Princesa Arabella Celestine idris Jezelia, mora no reino de Morrigham, e aqui as primeiras filhas possuem dons especiais. Lia, no entanto, não possui tal dom, mesmo vindo de uma linhagem nobre e sendo a primeira filha isso não despertou em Lia. A questão se agrava com o fato de Lia estar comprometida ao Príncipe de Dalbreck com quem o reino de Morrighan pretende estreitar laços já conturbados na esperança de que isso possa vir a trazer algum tipo de recuo na crescente ameaça de um reino vizinho chamado Venda.

Só que Lia não quer casar. Tudo isso vira uma confusão na mente dela e a faz tomar a atitude mais drástica possível: Fugir! Sendo assim, no dia do seu casamento, ela parte de Morrighan com a ajuda da sua amiga Pauline para o vilarejo de Terravim. Claro que isso deixa todos no reino atônitos, e desperta algo no Príncipe, que até então nunca tinha posto os olhos em sua futura esposa.

Ao fugir, Lia começa a viver na pacata Terravim trabalhando como garçonete em uma taverna, mesmo assombrada pelos “demônios do passado”, no entanto, tudo muda quando dois jovens rapazes entram no local. E daí é quando o bicho pega e a trama se desenvolve, pois um deles é o Príncipe e o outro um assassino cruel enviado para matar a Princesa.

Vi que a hype desse livro estava ficando alta fora do Brasil e decidi dar uma chance. E, claro, fui tragada por essa leitura. O livro é brilhantemente dividido em POVs (Point of view), onde vemos capítulos com a Lia, o Príncipe e o assassino. Porém, se você acha que isso aqui é As Crônicas de Gelo e Fogo, publicadas fora do Brasil, onde o nome da personagem está no topo, ledo engano, um dos grandes mistérios do livro está em descobrir quem é quem. Mesmo nos capítulos da Lia você consegue se confundir.

O que eu posso dizer é que é um livro maravilhoso. A leitura é carregada de plot twists, e quebra estereótipos o tempo todo. Lia é uma personagem super bem construída e que evolui ao longo da narrativa. Pra falar a verdade o livro também é sobre evolução! É sobre autodescobrimento, moldar seu caráter, amizade, amor, lealdade e ser você mesma. Sobre a força feminina, sobre não sermos sexo frágil. Tudo isso atrelado a um mundo fantástico e com mistérios divertidos criados pela brilhante Mary E. Pearson.

O que mais posso dizer? Que amei. Além, é claro, de mergulhar de volta com a Lia na continuação dessa trilogia que foi sucesso total, tanto com The Heart of Betrayal como com The Beauty of Darkness. Indico o livro para todos os leitores e amantes de fantasia, e até para quem ainda não se aventurou nesse gênero, mas ama boas histórias e narrativas fluídas.

Publicado originalmente no blog Skull Geek

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Crime Scene

O curioso caso das Criadoras de Anjos de Nagyrév

A vida em Nagyrév, vilarejo na região central da Hungria, não era nada fácil nas...

Por DarkSide
Cine Book ClubFilmes

‘Romero Lives!’ Cidade americana exibe filmes e legado do mestre George Romero

Foi em um cemitério de Pittsburgh, na Pensilvânia, que o o apocalipse zumbi começou...

Por DarkSide
Crime SceneDarkloveEntrevista

Jennifer Dahbura: Ilustradora de Geek Love e Lady Killers fala sobre suas inspirações

Assim como toda criança, Jennifer Dahbura era fascinada por lápis de cor, giz de cera...

Por DarkSide
EntrevistaGraphic Novel

Emily Carroll fala sobre a experiência de desenhar e escrever Floresta dos Medos

Emily Carroll sempre gostou de ouvir histórias lidas em voz alta. Ela se lembra de...

Por DarkSide
Cine Book Club

Por que Cabo do Medo, de Martin Scorsese, está entre os melhores thrillers da década de 90

Publicado originalmente no site Dan of Geek Após os elogios da crítica recebidos por...

Por DarkSide