Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

Darklove

Em Algum Lugar nas Estrelas mostra a sensibilidade e o talento de Clare Vanderpool

Na história, a autora nos ensina a importância da amizade e revela as descobertas de Jack e Early

Por Melina Souza, parceira DarkSide

Em Algum Lugar nas Estrelas conta a história de dois garotos – Jack e Early – e de Pi. Sim, Pi, o número infinito que começa com 3,14. Após a morte de sua mãe, Jack deixa o Kansas e vai morar em um internato no Maine. Ele não está muito empolgado com a mudança, pois além de sentir falta de sua mãe, sente que seu pai não se preocupa muito com ele (seu pai é militar e a história se passa no fim da Segunda Guerra Mundial) e também não está fazendo amizade com facilidade no colégio militar e nem conseguindo se adaptar direito.

Early Auden é um garoto diferente de todos os outros alunos do colégio. Ele não parece ter amigos, vive isolado e tem alguns comportamentos peculiares. Aos poucos, eles acabam se aproximando, e quando as festas de final de ano chegam e somente eles ficam no colégio, eles partem em uma jornada em busca do Urso Apalache. Essa aventura acaba sendo muito mais rica e cheia de experiências do que eles – e nós leitores – esperavam. Esse é um livro sobre amizade, respeito, luto, ser diferente… um livro lindo.

A medida que a história de Jack e Early vai acontecendo, nós conhecemos também a história do número Pi, que aparece em capítulos intercalados com a história dos garotos. Achei incrível e linda essa ideia da autora. Inclusive marquei todos os capítulos que contam essa história só para poder reler “direto” quando sentir saudade. Early faz parte do espectro autista (TEA) e suas características se assemelham ao que, durante muito tempo, classificamos como Asperger (hoje não usamos mais esse termo). A forma com que a autora fez esse personagem é linda e emocionante. Acho que é impossível o leitor não se encantar por esse garoto e sentir vontade conhecê-lo. Também acho impossível não querer começar a ouvir Billie Holliday em dias de chuvas.

Esse livro me prendeu já em suas primeiras páginas – vi que algumas pessoas demoraram um pouco pra se apegar a história e aos personagens – e depois que chegou um determinado momento, eu não conseguia parar de ler. Enquanto meus olhos aguentavam ficar abertos, eu estava com o livro na frente do rosto lendo. Esse livro é especial e com certeza vou guardar na minha lembrança não só coisas que li em suas páginas, mas também lembranças de como me senti enquanto lia e quando cheguei no final. Me senti com um buraco no corpo e com uma sensação esquisita que até hoje não sei explicar algumas horas depois de ter acabado a leitura. Me senti de uma forma diferente de todas as outras vezes que terminei um livro.

A edição da Darkside Books, como sempre, ficou maravilhosa e com muitos detalhes que tem a ver com a história. A capa dura é linda com estrelas de verniz localizado em algumas partes. As páginas são amareladas, a diagramação está ótima e cada capítulo abre com uma constelação. É um livro que com certeza vou guardar na estante e no coração e volta e meia vou pegar para reler as várias partes que destaquei.

Publicado originalmente no blog de Serendipity

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões - DRK.X
R$ 54.90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Ecos
R$ 54.90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Em algum lugar nas estrelas
R$ 49.90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Crime Scene

O curioso caso das Criadoras de Anjos de Nagyrév

A vida em Nagyrév, vilarejo na região central da Hungria, não era nada fácil nas...

Por DarkSide
Cine Book ClubFilmes

‘Romero Lives!’ Cidade americana exibe filmes e legado do mestre George Romero

Foi em um cemitério de Pittsburgh, na Pensilvânia, que o o apocalipse zumbi começou...

Por DarkSide
Crime SceneDarkloveEntrevista

Jennifer Dahbura: Ilustradora de Geek Love e Lady Killers fala sobre suas inspirações

Assim como toda criança, Jennifer Dahbura era fascinada por lápis de cor, giz de cera...

Por DarkSide
EntrevistaGraphic Novel

Emily Carroll fala sobre a experiência de desenhar e escrever Floresta dos Medos

Emily Carroll sempre gostou de ouvir histórias lidas em voz alta. Ela se lembra de...

Por DarkSide
Cine Book Club

Por que Cabo do Medo, de Martin Scorsese, está entre os melhores thrillers da década de 90

Publicado originalmente no site Dan of Geek Após os elogios da crítica recebidos por...

Por DarkSide