Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


Ossos do Ofício

Os principais erros e acertos ao apresentar um livro de ficção

Um ponto de partida para escritores

29/07/2021

Quem já teve o prazer (e a dor) de ser editado, sabe como pode ser chocante receber sua mais nova obra de arte com a cor vermelha predominando mais do que no interior de uma melancia. Mas a verdade é que esses apontamentos são naturais, principalmente em uma primeira experiência com edição. Gramática, trama, sentenças frágeis, frases desconexas, tudo é pontuado.

Agora que algumas peças estão no tabuleiro, vamos listar os movimentos que podem colocar seu livro em xeque:

1. Aparência do texto

Parece trivial, mas alguns detalhes realmente podem ajudar. Prefira o simples: folha A4, alinhamento justificado, fonte Times New Roman, tamanho 12, parágrafo 1,25 e espaçamento de 1,5 entre linhas. É fundamental incluir uma pequena carta de apresentação sobre o autor e o texto.

2. Personagens

Seu texto está bonitão, pelo menos em um primeiro olhar, mas o divisor de águas entre um livro interessante e uma narrativa enfadonha são os personagens. Seus protagonistas precisam ser vivos, verossímeis, facilmente confundidos com alguém de carne e osso. Se o seu personagem é passivo demais ou “engessado” como vilão ou mocinho, refaça-o. Personagens verossímeis precisam ter diferentes motivações e camadas de comportamento, precisam reagir de acordo com a situação proposta em cada cena.

Ultra Carnem, meu 1º livro publicado pela DarkSide

3. Diálogos

Não é preciso escrever rigorosamente com a oralidade da fala, mas certos trejeitos podem dar um frescor e uma veracidade a mais nos livros, além de criar marcas inconfundíveis para os personagens. Use diálogos fidedignos com parcimônia, mas use. Mescle-os com descrições e ações. Importantíssimo: saiba usar corretamente travessão ou aspas.

4. Excesso ou falta de descrição

Outro ponto que exige muita atenção. Uma descrição possui dois limites: não descrever coisa alguma ou se tornar cansativa a ponto de retirar a atenção da trama. Mas como saber? Dividir o livro com o máximo de leitores possíveis é sempre uma boa estratégia. Se isso não for possível, tente pelo menos deixar o texto longe dos seus olhos por alguns meses, e você notará as falhas da mesma forma que notaria em um livro de outro autor.

5. Regionalismos

O Brasil é um país continental, então sempre que possível devemos considerar que o leitor não conhece tão bem assim a nossa região em particular. O mesmo ocorre com certos maneirismos, palavras e jargões muito específicos, sequestrados a uma dada localização geográfica. Muitas vezes menos é mais, e tais marcas de escrita devem permanecer nos diálogos, onde realmente são fundamentais.

6. Excessos linguísticos

Nada afasta mais um leitor do que ele se sentir incapaz de compreender o que está escrito em uma página. Se alguém precisa de um dicionário para ler um livro de ficção, alguma coisa está muito errada. Mais uma vez: menos é mais.

Vale ressaltar que, como tudo na ficção, isso também é relativo. Não é preciso deixar a história simplória em nome desse princípio. Faz sentido que, por exemplo, numa cena de cientistas debatendo uma teoria complicada, eles falem de modo complexo. A questão é fazer isso de modo orgânico, coerente.

7. Já existem um Edgar Allan Poe, um Lovecraft, uma Clarice, um Guimarães Rosa e uma Anne Rice

Embora sejamos apaixonados por esses e outros grandes mestres da escrita, não devemos confundir influência com apropriação ou arremedo de estilo. Exercite sua própria linguagem, e a deixe tão fluida quanto for possível. O tráfico de influência na escrita também acontece com autores mais modernos, e que Stephen King abençoe a todos, mas no caso dos autores clássicos, o risco de uma rejeição é ainda maior.

8. Com uma boa história e bons personagens, qualquer livro pode ser salvo

Pode sim, mas nesse caso, caberá à editora decidir sobre a aprovação ou não. Embora leve o nome do autor na capa, o livro editado profissionalmente é um trabalho coletivo, no qual as outras pessoas que trabalham no livro querem publicá-lo da melhor forma possível.

O mais seguro e profissional é produzir um livro que não cometa grandes desvios gramaticais. Se o autor tiver grandes dificuldades nessa parte, melhor trabalhar nisso o quanto antes, ou providenciar uma revisão prévia.

9. Narrador

A decisão da voz narrativa é do autor, mas alternar entre primeira e terceira pessoa, por exemplo, pode ser um movimento arriscado. Sobretudo se falamos de um primeiro trabalho de um jovem autor, faça uma opção narrativa e a mantenha até o fim. Isso também é válido para o tempo verbal da narrativa.

10. Trilogias, sagas e epopeias

Se é a primeira vez que você procura uma casa editorial, escolha um projeto completo, com começo, meio e fim. Deixe os projetos maiores e mais arriscados para o futuro, quando sua relação com a editora e os leitores estiver mais consistente.

Essas observações são apenas um ponto de partida na avaliação de um primeiro rascunho, mas podem ajudar e muito as chances de se conseguir uma boa casa editorial. Também é preciso conter a ansiedade. A demora em uma resposta pode apenas significar que o trabalho ainda não foi lido, ou se encontra na fila de avaliação. Já uma resposta muito rápida e negativa, pode significar que o original não está sendo devidamente lido e avaliado naquele momento. A escrita requer paciência, resistência aos “nãos”, resiliência, e na maioria das vezes essa dura experiência contribui para que um autor se torne ainda mais competente. No mais, é ler até os olhos doerem e escrever até os dedos sangrarem.

Sobre Cesar Bravo

amplificador cesar bravoCesar Bravo é escritor, criador de conteúdo e editor. Pela DarkSide® Books, publicou Ultra Carnem, VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue, DVD: Devoção Verdadeira a D., 1618 e Amplificador.

5 Comentários

  • Álex Souza

    30 de julho de 2021 às 21:39

    Ótimas dicas!

  • Rosival dos Santos

    2 de agosto de 2021 às 14:53

    Dicas enxuta e muito bem-vindas…Parabéns!

  • Jhe Bouvie

    2 de agosto de 2021 às 19:29

    Bravíssimo!!! 🙂

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Ultra Carnem
R$ 69,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Ela Não Pode Confiar

    Wicked
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CuriosidadesFilmes

Você sabia que Viagem Maldita foi inspirado num caso real?

Não existe nada mais aterrorizante do que um filme de terror baseado em uma história...

Por DarkSide
FilmesFirestar Videolocadora

Dark Night of the Scarecrow: Frank De Felitta como você nunca imaginou

Vocês já pararam para se perguntar de onde vem nosso fascínio pelos filmes antigos?...

Por Cesar Bravo
DarksideMúsica

Celebre os Heróis do Blues, Jazz & Country com essa playlist

Além de um ilustrador brilhante, Robert Crumb era um apaixonado pela música dos anos...

Por DarkSide
Crime SceneCuriosidades

Crianças podem ser consideradas psicopatas?

O ser humano é mau até que prove o contrário ou ele nasce bom e a sociedade o...

Por DarkSide
Crime SceneCuriosidadesProfissionais da Morte

4 Profissões da morte que você não imaginava que existiam

Você já pensou em trabalhar diretamente com a morte? Quando pensamos em...

Por DarkSide