Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


DarkloveListasLivros

10 Romances históricos ambientados em guerras

Lições de amor e resiliência que emergem nos conflitos que marcaram a humanidade

04/06/2024

Há muito que eventos históricos se tornaram um espaço privilegiado para a ficção. Partindo do fascínio coletivo com o passado, os chamados romances históricos trazem acontecimentos importantes e personalidades verídicas em meio a enredos fictícios de amor, tragédia e amizade. Essa mistura entre o que realmente aconteceu e personagens fictícios inseridos em suas próprias jornadas é provavelmente um dos grandes atrativos desse gênero literário, que conquistou o coração dos leitores com suas emocionantes narrativas. 

LEIA TAMBÉM: MEFISTO E MAIS 6 LIVROS QUE ABORDAM O NAZISMO E A SEGUNDA GUERRA

Ao utilizar como inspiração eventos que marcaram a história da humanidade, os romances históricos oferecem verdadeiras viagens no tempo, transportando seus leitores para épocas distantes. Aliando-se às ferramentas da ficção, tais obras também tiram esses grandes acontecimentos históricos das mãos de narradores oficiais, colocando-os sob a perspectiva de pessoas comuns ou até mesmo seres fantásticos

Entre tantos períodos, temáticas e acontecimentos passíveis de serem utilizados como pano de fundo, há um que parece predominar no gênero: as guerras. Isso é bastante compreensível, considerando que a história da humanidade — da antiguidade até os tempos mais recentes — é marcada por guerras e conflitos dos mais diferentes tipos, os quais deixam suas cicatrizes e impactam as vidas das pessoas das mais diferentes formas. Pensando nisso, a Caveira separou uma lista com 10 romances históricos ambientados em guerras para você conferir. 

1. Guerra, Adorável Guerra, de Julie Berry

Escrito por Julie Berry, aclamada como “uma mestra moderna da ficção histórica”, o mais recente lançamento da marca DarkLove traz uma jornada pela Primeira e Segunda Guerra Mundial a partir de inusitados narradores: os deuses do Olimpo. Em Guerra, Adorável Guerra somos apresentados a uma história de amor multifacetada que transcende a violência, a devastação e o caos da guerra onde quatro mortais têm seus destinos e corações narrados pelos deuses olimpianos. Celebrando o amor com um toque divino, Guerra, Adorável Guerra é uma comovente jornada que em meio à fantasia ainda aborda temas como o racismo e as dinâmicas sociais da época.

guerra adoravel guerra

LEIA TAMBÉM: 5 HISTÓRIAS EM QUE OS DEUSES GREGOS INTERFEREM NAS VIDAS DOS MORTAIS

2. O Diário de Nisha, de Veera Hiranandani

Narrado a partir do ponto de vista de uma garotinha quieta e reservada, O Diário de Nisha tem como pano de fundo a Partição da Índia em 1947, a qual resultou na criação de dois estados independentes do governo britânico: a Índia, com sua maioria hindu, e o Paquistão, com sua maioria muçulmana. Em meio à realidade dura de um país dividido pela guerra e por tensões religiosas, o leitor acompanha a comovente trajetória de Nisha, uma menina esperançosa em busca de um lar e de seu lugar no mundo. Escrito por Veera Hiranandani e parte da marca DarkLove, O Diário de Nisha equilibra de forma sensível a dura realidade provocada pela Partição e os conflitos internos de Nisha, oferecendo uma história inesquecível que com certeza vai aquecer o coração dos leitores.

o diário de nisha

3. A Guerra que Salvou Minha Vida, de Kimberly Brubaker Bradley

Apresentando a Segunda Guerra Mundial pela perspectiva de uma menina de 10 anos, A Guerra que Salvou Minha Vida conta a história de Ada, que vive trancada em um apartamento em Londres cuidando do irmão e sofrendo maus-tratos diários da mãe. Sua vida muda com os possíveis bombardeios de Hitler à cidade, os quais fornecem a oportunidade para que fuja com o irmão para o interior em busca de uma vida melhor. Escrito por Kimberly Brubaker Bradley e integrante da marca DarkLove, A Guerra que Salvou Minha Vida oferece um registro emocional e historicamente preciso da Segunda Guerra Mundial, vista pelos olhos de uma garotinha refugiada em seu próprio país, mostrando como os tempos de guerra afetam as vidas de milhões de pessoas inocentes. 

a guerra que salvou minha vida

4. Guerra e Paz, de Liev Tolstói

Publicado entre 1865 e 1869, Guerra e Paz é uma das maiores e mais volumosas obras da literatura mundial. Originalmente com 1225 páginas, o livro escrito por Liev Tolstói tem como pano de fundo a história da Rússia entre 1805 e 1820, notadamente durante as guerras napoleônicas. Por meio da trajetória de cinco famílias aristocráticas, Guerra e Paz traz os costumes da sociedade da época e o contexto político e social da Rússia do século XIX. Por meio de seus personagens, Tolstói oferece ao leitor um panorama das guerras napoleônicas, suas consequências e os impactos disso na vida do povo russo. 

5. O Tempo e o Vento, de Érico Veríssimo

Dividida em sete volumes, O Tempo e o Vento é uma série literária escrita pelo brasileiro Érico Veríssimo que narra a história do Rio Grande do Sul do século XVIII até meados do século XX. Publicado originalmente entre 1949 e 1962, os livros têm como pano de fundo eventos históricos brasileiros e a própria formação do Estado nacional, os quais são narrados em meio a saga das famílias Terra e Cambará. Considerada uma das obras mais importantes da literatura brasileira, O Tempo e o Vento é ambientada em uma longa duração, a qual passa por conflitos externos do país, como a Guerra do Paraguai, e conflitos internos, como a Guerra dos Farrapos, entregando uma história emocionante sobre amor, família e violência.

o tempo e o vento

6. A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak

Narrado pela própria Morte durante sua passagem pela Alemanha da Segunda Guerra Mundial, A Menina que Roubava Livros acompanha a história de Liesel Meminger, uma garota que, para fugir da perseguição do governo nazista, é enviada pela mãe para viver em um subúrbio pobre no interior. Escrita por Markus Zusak, A Menina que Roubava Livros acompanha os encontros entre Liesel e a Morte durante os anos do conflito, simultaneamente apresentando as histórias e perspectivas daqueles que tiveram suas vidas afetadas pela guerra. Ao longo da obra, Zusak aborda temas como mortalidade, literatura e amor.

a menina que roubava livros

7. Doutor Jivago, de Boris Pasternak

Publicado originalmente em 1957 pelo autor russo Boris Pasternak, Doutor Jivago traz a história de Yuri Jivago, um médico e poeta que testemunha as transformações políticas da Rússia do início do século XX, ao mesmo tempo em que vive seus próprios dilemas e se encontra dividido entre duas mulheres. Tendo como pano de fundo o período entre a Revolução Russa de 1905 e a Segunda Guerra Mundial, o livro aborda temas como solidão, revolução e amor, ao mesmo tempo em que narra a vida de indivíduos na Rússia Imperial e os efeitos da Revolução de 1917, que derrubou a monarquia local. 

doutor jivago

8. Por Quem os Sinos Dobram, de Ernest Hemingway

Escrito por Ernest Hemingway, inspirado em sua própria experiência como voluntário durante a Guerra Civil Espanhola, Por Quem Os Sinos Dobram narra a história de Robert Jordan, um jovem voluntário americano das Brigadas Internacionais que recebe a missão de explodir uma ponte durante um ataque à cidade espanhola de Segóvia. Considerado um dos melhores trabalhos de Hemingway, Por Quem Os Sinos Dobram faz uma análise crítica da Guerra Civil Espanhola, travada entre 1936 e 1939, ao mesmo tempo em que aborda temas como a condição humana, a morte e a burocratização do conflito.

9. A Guerra do Fim do Mundo, de Mario Vargas Llosa

Publicado em 1981 pelo autor peruano Mario Vargas Llosa, A Guerra do Fim do Mundo mistura personagens reais e fictícios para recontar a dramática história da Guerra de Canudos, um conflito armado que foi travado entre o Exército Brasileiro e membros da comunidade liderada por Antônio Conselheiro no interior do estado da Bahia entre 1896 e 1897. Inspirada em fatos históricos, A Guerra do Fim do Mundo é fruto da pesquisa minuciosa de Mario Vargas Llosa, que passou meses no sertão de Canudos, recontando um dos eventos mais marcantes da história brasileira do final do século XIX a partir de uma narrativa ficcionalizada. 

10. Adeus às Armas, de Ernest Hemingway

Ambientado durante a Primeira Guerra Mundial, Adeus às Armas conta a jornada em primeira pessoa do tenente americano Frederic Henry, que atua como voluntário no corpo de ambulâncias do exército italiano e a partir disso estabelece um relacionamento amoroso com Catherine Barkley, uma enfermeira inglesa. Com contornos autobiográficos da experiência de Ernest Hemingway durante o conflito, Adeus às Armas retrata o ambiente caótico e a dura realidade da Primeira Guerra Mundial, ao mesmo tempo em que desenvolve trágica história de amor, sofrimento, lealdade e deserção.

LEIA TAMBÉM: A IMPORTÂNCIA DA ARTE EM TEMPOS DESAFIADORES

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Guerra, Adorável Guerra + Brinde Exclusivo
R$ 74,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
A Guerra que salvou minha vida
R$ 64,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
O Diário de Nisha + Brinde Exclusivo
R$ 64,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Ela Não Pode Confiar

    Wicked
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesNovidades

Tudo que sabemos sobre MaXXXine

E quem diria que um terror indie sem distribuição chegaria ao terceiro filme com...

Por DarkSide
FilmesNovidades

Jogos Mortais XI tem novidades de roteiro e lançamento adiado

Marcus Dunstan, roteirista de Jogos Mortais XI, finalmente atualizou os fãs sobre o...

Por DarkSide
FilmesFirestar Videolocadora

Pin: Um Trauma feito de loucura e plástico

Alguns filmes sempre foram raros no Brasil, outros acabaram sendo subestimados e...

Por Cesar Bravo
CuriosidadesDarkloveEntrevista

Rachel Rabbit White pelas palavras de Nico Walker (e dela própria)

O que os livros Carrossel dos Desejos e Cherry: Inocência Perdida têm em comum? Numa...

Por DarkSide
GamesMacabraNovidades

Conheça o jogo de tabuleiro de Condado Maldito

Se você é fã da série de graphic novels Condado Maldito e gosta de jogos de...

Por DarkSide