Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

CuriosidadesListas

10 tradições e histórias muito macabras do Natal

A Caveira te conta sobre as lendas, personagens folclóricos, rituais e o lado sombrio da data

Natal é aquela celebração que para os cristãos significa o nascimento de Jesus e para a sociedade de forma geral significa muita festa, troca de presentes, vendas no comércio e aquela a correria de última hora para dar conta de tudo e reunir a família.

Mas além de todas as comemorações, o Natal possui outros aspectos bem sombrios, que remetem desde a sua origem até outras tradições mais modernas — mas não menos perturbadoras. A seguir separamos alguns dos fatos mais assustadores que cercam as tradições de Natal:

1. Banquetes e bebida liberada

Sabe aquela comilança típica das festas de fim de ano? Elas não acontecem por acaso. Muito antes do Natal ter sido cunhado como uma festa cristã, os romanos tinham a sua própria comemoração: o festival Saturnália

Esta festividade iniciava no dia 17 de dezembro e durava cerca de uma semana, coincidindo com o período do Natal. Só que diferentemente das celebrações atuais, o Saturnália era um período em que os valores morais da sociedade romana ficavam um pouco de lado. As escolas eram fechadas, haviam banquetes, jogatina e os criminosos não eram punidos neste período.

Saturno, o deus celebrado no festival, era associado às colheitas. Mas além disso ele também empunhava uma foice e devorava os próprios filhos. Os banquetes são resultado das fartas colheitas.

LEIA TAMBÉM: LISTA DE FILMES ATERRORIZANTES PARA ASSISTIR NO NATAL

2. Toda a ideia do Papai Noel

Pare um pouco para pensar: um velho senhor te observa o ano inteiro para saber se você se comportou ou não. Baseado no resultado, ele invade a sua casa pela chaminé e pode te dar presentes ou carvão (dependendo do seu comportamento). É um tanto perturbador, não?

Muito se fala de que a figura do Papai Noel é uma invenção da Coca-Cola, mas a verdade é que o bom velhinho é uma fusão do São Nicolau, que vivia na Ásia Menor em meados do ano 350 d.C., com algumas figuras folclóricas, como Kris Kringle, de tradições germânicas do século 19. Acredita-se que a primeira imagem do Papai Noel moderno seja da década de 1860, vestindo um robe verde. O Papai Noel da Coca foi surgir somente em 1931.

Um pouco assustador com esse chicote, não?

O fato é que até hoje a figura do bom velhinho é sinônimo de Natal, o que encoraja pais a todos os anos levarem seus filhos para sentarem no colo de um estranho vestindo roupas e gorro vermelho.

3. Por que Papai Noel entra por uma chaminé

Como se o fato de um homem entrar por uma chaminé não fosse motivo suficiente para chamar a polícia, a origem desta tradição é ainda mais obscura. Crianças são encorajadas pelos pais a pendurarem meias na lareira para que o Papai Noel gentilmente as encha de presentes. 

O motivo, segundo uma lenda, é que São Nicolau — de família rica e que ajudava os pobres — ouviu sobre três irmãs que eram obrigadas a se prostituir para ganhar dinheiro o suficiente para comer. Então, o bom velhinho jogava três moedas pela chaminé para ajudá-las. Os trocados caíam dentro das meias delas, que estavam penduradas para secar com o calor do fogo.

Esta crença ajudou os franceses do século 15 a perderem seu medo de chaminés. Eles acreditavam que os dutos eram utilizados por bruxas, fadas e outras criaturas sinistras para entrarem em suas casas. Aparentemente se for só o Papai Noel está tudo certo.

Este Papai Noel está convidado para a festa da Caveira

4. Krampus: o Papai Noel do mal

Se o Papai Noel é o bom velhinho, o Natal tem outra pessoa para fazer o serviço sujo. Krampus é muitas vezes interpretado como inimigo do Noel ou como o seu ajudante que tem que fazer o trabalho sujo (afinal, alguém precisa punir crianças malcriadas). A palavra Krampus vem de Krampen, que significa “garra” do alto alemão antigo.

O trabalho deste demônio de longos chifres é motivo de pesadelo para muitas crianças: ele as leva para o inferno. Se a malcriação não for muito grande, o castigo de Krampus será uma surra.

Krampus
Krampus também está convidado para o Natal na casa da Caveira

Na Alemanha, onde a tradição de Krampus é mais forte, há até uma data para que o demônio “faça a limpa” antes da chegada do Papai Noel: 5 de dezembro. Melhor tomar cuidado neste dia.

5. Outros monstros do Natal

Krampus não é a única figura assustadora do Natal. Na Islândia a lenda dos Yule Lads causa o terror na criançada. São 13 criaturas que causam o caos de diferentes maneiras, como roubando leite e animais de fazendas ou apagando todas as luzes de um ambiente, deixando as crianças no escuro. O grupo de monstros tem até um gato cuja dieta consiste em crianças, tanto as boas como as más.

 Yule Lads
A assustadora mãe dos Yule Lads

No Leste Europeu, a história que apavora as crianças é a da Frau Perchta, ou a Bruxa do Natal. Ela possui duas faces: uma boa, que mostra às boas crianças, e outra assustadora, que ela mostra para quem foi malvado. A lenda diz que no Dia de Reis (6 de janeiro) ela deixa uma peça de prata nos sapatos de quem se comportou. Já as crianças malcriadas não têm a mesma sorte: ela abre as suas barrigas, retira os órgãos e os substitui por pedrinhas e linha.

LEIA TAMBÉM: CONHEÇA AS ORIGENS DO HALLOWEEN + 5 FILMES PARA ASSISTIR NA DATA

6. O elfo na estante

Esta história do Natal podia muito bem ter saído diretamente do livro Objetos Sobrenaturais, publicado pela DarkSide® Books. Nos dias de hoje, um objeto de decoração tem sido utilizado pelos pais para controlar o comportamento das crianças ao longo de todo o ano: um boneco de elfo.

“Só observo…”

A história que os pais contam aos filhos é de que o elfo fica sentado na estante observando tudo o que a criança faz. À noite, ele voa para contar ao Papai Noel tudo o que viu. Para reforçar esta fantasia, muitos pais reposicionam o elfo em locais e poses diferentes, muitas vezes divertidas, para mostrar à criança que ele realmente se mexeu enquanto ela dormia.

7. Espíritos rondam o mundo dos vivos no Natal

Além do Papai Noel, Krampus e bruxas, o Natal também é visto como uma época em que os espíritos rondam o mundo dos vivos. Uma das histórias natalinas mais famosas de todos os tempos, escrita por Charles Dickens, conta a história de Scrooge: um velho avarento atormentado pelos fantasmas do Natal. 

Esta crença existe desde os costumes pagãos que precederam o Natal como o conhecemos hoje. Isso ocorria no festival de Yule, que celebrava o solstício de inverno. A crença era de que os dias mais frios e escuros do ano tornavam o mundo dos vivos mais acessível para os espíritos.

Os Fantasmas de Scrooge
Animação “Os Fantasmas de Scrooge”

Em Portugal, existe a tradição e um banquete na manhã de Natal, chamado Consoda. O que difere esta tradição das demais ceias ao redor do mundo, além do horário, é o fato de que eles deixam lugares à mesa para as almas penadas participarem da refeição.

8. Lobisomens

Engana-se quem pensa que os lobisomens ficam restritos ao Halloween. Há séculos existe uma crença na Europa de que pessoas nascidas no Natal são mais propensas a virarem um lobisomem. A lenda provavelmente tem relação com o período pagão, quando se acreditava que monstros saíam com mais frequência no solstício de inverno.

9. O Quebra-Nozes

Uma das histórias natalinas mais famosas, que rendeu um dos balés mais tradicionais do mundo, é bem perturbadora. Baseado no conto de fadas de E. T. A. Hoffmann, o Quebra-Nozes conta a história de Marie, uma menina que se apaixona pelo personagem-título, um boneco. O problema é que ela só pode encontrar seu amado enquanto está dormindo.

Durante uma batalha entre o Quebra-Nozes e o Rei Rato, Marie corta seu braço e cai em um sono febril. Durante este sono ela recebe uma lavagem cerebral do Rei Rato.

Este quebra-nozes?

Quando Marie conta esta história para sua família, eles a proíbem de falar sobre seus sonhos. O amor da menina pelo Quebra-Nozes faz com o que o boneco ganhe vida novamente. Então, os dois deixam o mundo de Marie para viver no mundo dos bonecos. Resumidamente, uma história em que uma menininha se apaixona por um boneco e vai morar em um universo em que casamento com crianças aparentemente é aceito.

10. Retirar a decoração de Natal

Todo cuidado é pouco até na hora de retirar a decoração de Natal. A tradição cristã diz que os enfeites devem ser retirados no dia 6 de janeiro, data em que os Reis Magos teriam visitado o menino Jesus. 

A Caveira já decorou a casa para o Natal

Mas uma tradição inglesa determina que você não pode simplesmente jogar os enfeites verdes, como a árvore, porta afora. Se fizer isso, a morte chegará à casa antes do próximo Natal. A lenda também diz que guardar estes objetos até o próximo Natal irá proteger a casa de ser atingida por um raio.

Indicados para você!

Objetos Sobrenaturais - DRK.X
R$ 54,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Hex
R$ 59,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
O Mundo de Lore - Criaturas Estranhas
R$ 59,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Experiência Dark
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CaveirinhaListas

Brincadeiras infantis para entreter os pequenos em casa

O isolamento social tem sido fundamental neste momento para reduzirmos o avanço do...

Por DarkSide
FilmesGraphic Novel

Ritual Romano vai ganhar uma adaptação para TV

Segundo o site Variety o diretor de cinema espanhol, Paco Plaza, vai escrever e dirigir...

Por DarkSide
DarkloveListasMacabra

Por que mansões vitorianas parecem mal-assombradas

Mansões antigas e situadas em locais distantes, principalmente de difícil acesso,...

Por DarkSide
DarkSide BooksVários

Diário da Caveira: uma narrativa sobre o isolamento

Assim como vocês, a Caveira também precisou se recolher. O lugar escolhido foi uma...

Por DarkSide
DarksidePerfil

Andrew Pyper: conheça a carreira do escritor

Considerado um dos mais talentosos sucessores de Stephen King, Andrew Pyper é definido...

Por DarkSide