Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


ListasMacabra

7 Cenas de filmes de terror que se passam em cinemas

Em Livros de Sangue 3 Clive Barker traz o horror para o Movie Palace

Cinemas são locais de diversão e entretenimento, onde você se desliga por algumas horas para mergulhar em uma história totalmente diferente da sua realidade. Às vezes a escolha envolve uma trama aterrorizante, do jeito que os darksiders gostam.

Mas para Clive Barker, o próprio cinema pode ser palco de experiências aterrorizantes. No conto “Filho do Celuloide”, que abre Livros de Sangue vol. 3, os frequentadores do Movie Palace se veem presos em um cinema maligno, que mistura ficção e realidade com consequências letais.

LEIA TAMBÉM: LANÇAMENTO: LIVROS DE SANGUE V. 3, DE CLIVE BARKER

Justamente por ser um local de desconexão da realidade, a sala de cinema pode se tornar o cenário ideal para um filme de terror: o escuro, a pouca visibilidade de quem está por perto e o som alto das projeções são perfeitos para esconder monstros e assassinos enquanto eles planejam suas emboscadas.

Para já ir entrando no clima de “Filho do Celuloide”, a Caveira separou algumas cenas aterrorizantes que se passam em cinemas. É de deixar cair a pipoca:

1. Um Lobisomem Americano em Londres

Talvez a melhor coisa na cena do cinema em Um Lobisomem Americano em Londres seja justamente a sua simplicidade. Quando David (David Naughton) está começando sua transformação em lobisomem e já atacou algumas pessoas na noite anterior, ele é atraído por Jack (Griffin Dunne), que está num estágio mais avançado de transformação e tentando alertar o amigo, a um cinema +18 em plena Picadilly Circus.

Créditos: © Universal Home Video

Em meio ao filme pornô, Jack mostra a David todas as pessoas que ele havia atacado na noite anterior, mesmo sem se lembrar do ocorrido. A conversa é uma espécie de calmaria antes da tempestade e funciona como um alerta para todo o perigo que ele poderá causar como lobisomem. A partir daí tudo se torna muito mais caótico e violento no filme.

2. Gremlins

A Disney tem um efeito mágico sobre todos nós, e sobre as assombrosas criaturas de Gremlins também. Em meio ao verdadeiro inferno que estão causando na cidadezinha de Kingston Falls, os monstrinhos tomam conta de uma sala de cinema para assistir a Branca de Neve e os Sete Anões no melhor estilo: com diversão, cantoria e muita pipoca. Você certamente nunca mais conseguiu cantar a música dos sete anões do mesmo jeito.

3. Pânico 2

Praticamente toda a franquia Pânico é repleta de metalinguagens e algumas críticas à relação entre ficção e realidade nos filmes slasher. Um desses momentos ocorre na aterrorizante cena de abertura de Pânico 2, quando é feita a exibição do filme baseado nos eventos do longa anterior.

Créditos: Dimension Films

Na cena, Maureen (Jada Pinkett Smith) e seu namorado Phil (Omar Epps) vão assistir ao filme em uma sessão lotada e com direito a brindes, como a máscara de Ghostface. Em uma saída para ir ao banheiro, Phil é atacado por alguém utilizando a máscara, que pega suas roupas e retorna à sala se passando por ele, para então assassinar Maureen com todos os espectadores ali, sem entender muito bem se aquilo fazia parte da ação promocional do filme ou se alguém havia sido realmente morto no cinema. Mais uma vez, Wes Craven mostra que a linha entre entretenimento e exploração da violência é muito tênue.

LEIA TAMBÉM: CONHEÇA 3 CINEMAS QUE SÃO ASSOMBRADOS DE VERDADE

4. Demons – Filhos das Trevas

Os anos 1980 foram uma época marcada pelo banimento de muitos filmes de terror, censurados por causa de sua violência. Vários deles eram do gore italiano, que, aos olhos dos políticos e conselhos de censores, poderiam incitar a violência entre os espectadores

Créditos: Dacfilm

O filme Demons – Filhos das Trevas, de Lamberto Bava, faz uma sátira à essa mentalidade conservadora ao, através da fórmula de um filme dentro do filme, liberar criaturas mortais sobre o público de um cinema. A trama é marcada pelo caos, incluindo uma cena em que um motociclista mata os demônios com uma espada samurai. 

5. A Bolha Assassina

Motivos não faltam para assistir a esse remake do clássico de 1958: os efeitos especiais, um roteiro que o torna tão ruim que chega a ser bom e, é claro, a cena no cinema. Essa é provavelmente a característica mais marcante do filme original: quando um monte de meleca extraterrestre invade uma sala de exibição. O remake consegue reproduzir o ritmo da cena com todos os detalhes importantes: a bolha invadindo a sala de projeção, a bolha saindo da sala de projeção, clientes correndo gritando enquanto a bolha faz seu lanche.

Mas justamente pelo remake de 1988 ser tão rudimentar é que ele se torna infinitamente melhor. Não sabemos nem escolher o que é a melhor parte aqui: o projecionista se liquefazendo, a gororoba de pele corroída com pipoca ou os efeitos para acelerar o ataque da bolha. Todo o caos da cena se torna uma obra-prima do gore.

6. Força Diabólica

Um dos precursores do terror dentro da sala de exibição tem como protagonista um dos nomes mais icônicos do cinema: Vincent Price. Ele interpreta o Dr. Warren Chapin, um médico com uma interessante teoria: o nosso medo resulta de uma criatura que habita cada um de nós. Para não adquirir forma física, ela precisa ser suprimida por gritos de terror. E que lugar melhor para testar a teoria do que uma sala de cinema com um filme aterrorizante?

Créditos: Columbia Pictures

Uma das cobaias do médico macabro é Martha Higgins, proprietária do cinema, que é surdo-muda. Sem a capacidade de gritar e com pesadelos induzidos por alucinógenos, o medo extremo da personagem deveria ser capaz de dar corpo à sua criatura. Uma curiosidade: as audiências reais desse filme continham alguns assentos selecionados com dispositivos capazes de dar pequenos choques em quem estivesse sentado, induzindo a gritos e a uma atmosfera ainda mais tensa para o público.

7. A Hora do Pesadelo 4: O Mestre dos Sonhos

Créditos: New Line Cinema

Geralmente quando dizemos que algum filme é imersivo, o adjetivo serve como um elogio. Mas em A Hora do Pesadelo 4: O Mestre dos Sonhos o significado dessa palavra vai além. Durante um sonho, Alice (Lisa Wilcox) entra em um antigo cinema. A atmosfera ali já é meio macabra, mas o pesadelo começa pra valer quando ela é sugada para dentro da tela durante um filme em preto e branco. Pior do que ver um filme assustador é estar presa em um.

LEIA TAMBÉM: CLIVE BARKER, UM ARTISTA COMPLETO

Sobre Macabra

Macabra Filmes é a fazenda do terror. Compartilhamos o horror e a beleza, a vida e a morte. Brindamos com sangue as alegrias de existir. Cultivamos o primeiro suspiro, o abrir de olhos, o frio na espinha, o grito na montanha russa, o crepúsculo e a eterna escuridão. Para nós, o medo é natural — e a vida, um presente sobrenatural. É puro terror. 100% macabra.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Livros de Sangue: Volume 1 + Brindes Exclusivos
R$ 59,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Livros de Sangue: Volume 2 + Brinde Exclusivo
R$ 59,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Livros de Sangue Volume 3 + Brinde Exclusivo
R$ 69,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Experiência Dark
  • Experiência Dark
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CuriosidadesMedo Clássico

Quem foi Vita Sackville-West, inspiração para Orlando

Algumas das maiores obras de todos os tempos foram inspiradas em paixões reais. Esse...

Por DarkSide
AnimaçãoDarksideFilmes

O poder da mitologia na cultura pop

Sempre vamos precisar de heróis para nos inspirar com feitos e desafios fabulosos. Das...

Por DarkSide
Coven MagicaeMagicae

Cozinha da Bruxa

Nossa cozinha tem o equilíbrio perfeito dos 4 elementos: a água, equilibrando nossas...

Por Dani Petrucci
Cine Book ClubFilmesListas

6 Máscaras de filmes de terror e suas inspirações reais

Desde os desenhos do Scooby-Doo nos acostumamos a vilões mascarados. Há certo...

Por DarkSide
Cine Book ClubPerfilSéries

Dissecando Vecna

Desde que os primeiros sete episódios da quarta temporada de Stranger Things ...

Por DarkSide