Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

CaveirinhaFábulas Dark

Cinco reflexões presentes em Alice no País das Maravilhas

A jornada de Alice pode ser vista por meio de diferentes interpretações, mas a obra inesquecível de Lewis Carroll traz grandes ensinamentos para todas as idades

Você ousaria seguir o Coelho Branco até a sua toca? É preciso ser muito curioso e ter coragem para desbravar os caminhos que surgirão após essa decisão. Há mais de 150 anos, Alice escolheu correr atrás daquele estranho animal atrasado e sua jornada, depois de cair na toca do coelho, conquista gerações de leitores de todas as idades até os dias de hoje. Não há quem nunca tenha ouvido falar em Alice e suas aventuras ao lado de personagens marcantes no fantástico País das Maravilhas. A obra escrita por Lewis Carroll se tornou um marco na literatura infantil com seus diálogos intrigantes, reflexões complexas a respeito de nossa existência e de nossos comportamentos, além de personagens que exploram o mais abstrato da nossa imaginação.

Alice ganhou inúmeras adaptações para cinema, teatro e animação desde seu primeiro lançamento, em 1865. E para deixar a obra acessível também ao público infantil, o próprio autor adaptou o texto para crianças de zero a cinco anos, originalmente lançado em 1890, que a DarkSide Books anunciou o lançamento nesta segunda-feira, pelo selo Caveirinha. Alice no País das Maravilhas (Baby Edition) conta com as ilustrações originais de John Tenniel em preto e branco, além de lápis de cor para que os pequenos possam explorar todas as cores da imaginação enquanto descobrem a história da curiosa Alice. 

LEIA TAMBÉM: Alice no País do Longa-metragem: Confira 7 adaptações do clássico de Lewis Carrolll

Uma fábula inesquecível como Alice no País das Maravilhas não cabe em apenas uma edição, então a DarkSide Books lançou mais duas cartas do baralho, inaugurando o selo Fábulas Dark: Alice no País das Maravilhas (Classic Edition), com o texto original de Carroll, ilustrações de Tenniel, poemas, fotografias raras, além de textos complementares e a Limited Edition, que também preserva o texto original e conta com ilustrações da brasileira Mika Takahashi.

Confira cinco reflexões que podem ser extraídas de Alice no País das Maravilhas:

1- A curiosidade nos faz descobrir mundos incríveis

Alice no País das Maravilhas, por John Tenniel

Alice só descobre que o País das Maravilhas após seguir o Coelho Branco, que passa apressado por ela na floresta. A garota, então, avista a toca em que o estranho coelho atrasado se enfia depois de tanta pressa curiosa e sem pensar nas consequências, Alice entra logo após ele e acaba descobrindo um mundo de sonhos, magia e algumas estranhezas pelo caminho.

2- Estamos em constante mudança


Alice no País das Maravilhas, por John Tenniel

Em uma jornada de descobertas surpreendentes, após cair na toca do coelho, Alice lida com os mais diversos personagens e, aos poucos, molda seus pensamentos e atitudes de acordo com o que vê, ouve e sente. E, não apenas o Coelho Branco passa a dar conselhos à ela, mas todos os habitantes daquela peculiar realidade em que Alice se encontrava entre os muitos trechos marcantes da obra, está a fala de Alice ao chegar aos País das Maravilhas.

3- Afinal, o que é loucura?


Alice no País das Maravilhas, por John Tenniel

“Chapeleiro, você me acha louca?”, perguntou Alice.
“Louca, louquinha! Mas vou te contar um segredo: as melhores pessoas são assim.”, disse o Chapeleiro Maluco.
Alice no País das Maravilhas

Em Alice no País das Maravilhas, é o Chapeleiro Maluco quem faz Alice refletir sobre o que, afinal de contas, é loucura ou o que é normalidade. Na obra, o personagem surge como uma espécie de protetor de Alice ao longo de suas descobertas no País das Maravilhas.

4- Medos não devem se sobrepor aos sonhos


Alice no País das Maravilhas, por John Tenniel

Adaptada para diversos formatos desde seu lançamento original, a jornada de Alice no País das Maravilhas nos revela, além das descobertas, o mundo de sonhos que jamais devemos deixar para trás, não importa a idade. Não deixar que nossos medos abstratos ou não e inseguranças se sobreponham aos nossos sonhos é uma reflexão importante em qualquer fase da vida.

5- O que é o tempo?


Alice no País das Maravilhas, por John Tenniel

A noção de tempo também é questionada nesta obra de Lewis Carroll. Além do atraso do Coelho Branco logo no início da história, Alice também questiona o mesmo personagem sobre a duração da eternidade algo imensurável, mas recebe uma das respostas mais marcantes do livro: “Às vezes apenas um segundo”.


LER MAIS

Indicados para você!

  • Experiência Dark
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EntrevistaMedo Clássico

Lula Palomanes fala sobre caricaturizar mestres da literatura brasileira em Medo Imortal

Lula Palomanes é desenhista autodidata e, com o passar dos anos, se firmou como...

Por DarkSide
FotografiaGraphic Novel

Designer e fotógrafa encarna o mundo em miniatura de Aurora nas Sombras

Um grupo de pequenos seres é obrigado a sair do lugar aconchegante onde mora e iniciar...

Por DarkSide
Crime SceneLançamento

Killer Clown: conheça os filmes inspirados no sinistro palhaço Pogo

De IT: Uma Obra Prima do Medo (1990) até Coringa (2019), o palhaço Pogo, alter-ego...

Por DarkSide
DarksideSéries

Bom Dia, Verônica vai virar série da Netflix

O suspense que atormentou os leitores da DarkSide e teve seus verdadeiros autores...

Por DarkSide
DarksideLançamento

Objetos Sobrenaturais: Como identificar uma assombração

E se a sua casa tivesse uma visita permanente invisível aos olhos humanos? Os objetos...

Por DarkSide