Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


GamesSéries

Conheça os 6 tipos de zumbis de The Last of Us

Como o Cordyceps transforma suas vítimas

07/02/2023

Se tem algo que a cultura pop nos ensinou é que existem zumbis para todos os gostos. Há aqueles que querem se alimentar de cérebros, aqueles que mordem, aqueles que se deslocam de maneira trôpega e aqueles que são assustadoramente rápidos. E com The Last of Us há variações dessas criaturas dentro do mesmo universo.

LEIA TAMBÉM: A TRANSFORMAÇÃO DOS ZUMBIS NO CINEMA EM 7 FILMES ICÔNICOS

Se você está assistindo à série da HBO,  já deve ter percebido que os infectados pelo fungo Cordyceps podem variar bastante. Quem já está bem familiarizado com o jogo sabe por que isso ocorre e provavelmente já sabe nomear direitinho cada um deles, mas a Caveira vai resumir para quem acabou de se contagiar por esse mundo pós-apocalíptico e cheio de mofo.

Em primeiro lugar é até legal lembrar que há uma característica que distingue os monstros de The Last of Us de boa parte do panteão zumbi: eles não estão mortos. Sim, eles são nojentos e mordem, mas eles não são os mortos-vivos que George A. Romero eternizou no cinema em A Noite dos Mortos-Vivos. Eles nem querem te matar (tecnicamente), só espalhar os seus esporos para que você se junte a eles. Olha que legal, eles querem ser seus amigos!

A infecção do Cordyceps evolui de acordo com o tempo de vida do infectado, tornando essas criaturas ainda mais assustadoras. Cada uma dessas evoluções apresenta uma ameaça singular no jogo: aqueles que foram infectados recentemente parecem mais humanos, enquanto aqueles que convivem com o fungo há mais tempo se tornam cada vez mais monstruosos.

A série já nos deixou espiar algumas dessas etapas, mas a Caveira reuniu a galera zumbi para você conhecer direitinho cada uma das criaturas ameaçadoras de The Last of Us:

1. Corredores (de poucos minutos/dois dias a duas semanas)

Quando alguém é infectado com o Cordyceps, em até dois dias a infecção chega ao cérebro e a vítima se torna uma “corredora”. Na série, os criadores forneceram um infográfico para explicar quanto tempo levaria para a infecção tomar conta do corpo, dependendo do local da mordida. Se ocorrer na cabeça ou no pescoço, pode levar minutos. Mas se ocorrer em uma extremidade, como braço ou perna, pode levar 24h (ou dois dias, como no jogo).

Os primeiros sintomas da infecção envolvem tosse, fala arrastada, espasmos musculares e variações de humor. É nesse ponto que o infectado perde o cabelo e desenvolve lesões pelo corpo. Os olhos são os primeiros a serem comprometidos, resultando em criaturas que não enxergam bem, mas que acabam desenvolvendo outros sentidos do corpo.

Corredores são rápidos de maneira sobre-humana e frequentemente viajam em grandes grupos. Eles até se parecem com os zumbis ao quais já estamos acostumados, porque ainda não começaram a brotar seus cogumelos.

corredores the last of us
Naughty Dog/Sony Interactive Entertainment

2. Perseguidores (de duas semanas a um ano)

Perseguidores são provavelmente o tipo mais comum e o mais assustador dentre os zumbis de The Last of Us. Eles possuem aquela infecção gigante erodindo de sua cabeça, com metade do rosto ainda intacto e com o resto do corpo ainda bem humano.

O perseguidor é tão rápido quanto os corredores (às vezes até menos), mas são mais agressivos e planejam seus ataques: eles são capazes de se esconder, esperando que a vítima se aproxime, criando uma emboscada. No jogo, alguns perseguidores crescem com gavinhas de cogumelos prendendo-os às paredes — mas quando você passa, eles se desprendem em um ataque surpreso. Pensa no susto!

perseguidor the last of us
Naughty Dog/Sony Interactive Entertainment

LEIA TAMBÉM: BARRIE GOWER: CONHEÇA O TRABALHO DO MAQUIADOR DE THE LAST OF US

3. Estaladores (de um ano a vários anos)

Quando se passa um ano da infecção, o hospedeiro mal parecerá humano, a não ser pelas pernas e braços. Nesse terceiro estágio de infecção, os zumbis são conhecidos como estaladores, e suas cabeças humanas foram completamente tomadas pelos fungos.

O nome desse estágio vem dos sons de estalo que eles usam para se locomover pelos obstáculos e encontrar suas vítimas. Como não conseguem enxergar, é preciso se mover bem devagar e silenciosamente perto deles, pois qualquer ruído servirá de alerta para um estalador, que utilizará a sua superaudição para encontra a presa.

estalador the last of us
HBO/Divulgação

4. Baiacu/Vermes (vários anos após a infecção)

O nome pode não impressionar muito, mas os baiacus (ou vermes) são o estágio final. No inglês o termo para se referir a eles é bloater, que significa literalmente inchado (mais ou menos como a gente se sente após ir no rodízio). Apesar do nome, não se deixe enganar: baiacus são o estágio mais perigoso dos zumbis, que agora estão completamente cobertos pelo Cordyceps ao ponto do fungo se transformar em uma verdadeira armadura, que é bem difícil de penetrar e, consequentemente, matar.

O bom (?) é que os baiacus são mais lentos do que os estágios anteriores e a sua capacidade de ecolocalização não está tão aguçada, justamente por causa das proporções da infecção. Só tem um lado não tão incrível para as vítimas: eles são extremamente fortes nesse estágio. Ah, e pra piorar tudo: eles conseguem arrancar esses inchaços do corpo e jogá-los em suas vítimas, espalhando ácido por tudo — a galera que conhece o jogo sabe muito bem dos estragos que eles podem causar.

baiacu the last of us
Naughty Dog/Sony Interactive Entertainment

5. Trôpegos (vários anos após a infecção)

Os trôpegos também estão no estágio final da infecção, mas são uma variação mais úmida dos baiacus. Eles evoluem dessa maneira quando passam muitos anos em um ambiente muito molhado

Os dois são até meio parecidos fisicamente, mas a infecção de um trôpego “congelou” a boca de seu hospedeiro aberta de tal maneira que eles não conseguem morder e espalhar a infecção. Que ótimo, né? Lógico que não: esses zumbis liberam explosões de esporos de suas feridas ácidas.

tropego
Naughty Dog/Sony Interactive Entertainment

6. Rei dos Ratos (décadas após a infecção)

Nenhuma evolução está completamente livre de algum tipo de anomalia, e o Rei dos Ratos é uma possibilidade apavorante. O espécime “Rei dos Ratos” aparece no jogo The Last of Us Parte II e se formou após décadas da infecção crescer em várias vítimas que estavam próximas, formando um monstro gigante. Como se isso não fosse o suficiente, a “massa” do Rei dos Ratos é formada por infectados em diferentes estágios, como estaladores, corredores e perseguidores.

No jogo, a batalha contra esse zumbi máster ocorre em duas etapas e o monstro é capaz de se dividir em diferentes infectados e seus diferentes estágios, reunindo todas as principais ameaças de cada um deles ao mesmo tempo.

rei dos ratos the last of us
Naughty Dog/Sony Interactive Entertainment

LEIA TAMBÉM: QUAIS AS CHANCES DA PANDEMIA DE THE LAST OF US SE TORNAR REAL?

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

2 Comentários

  • Gabriel

    8 de fevereiro de 2023 às 15:25

    faltou os espreitadores mas fora isso, parabéns está incrível

  • Fredson Jr.

    21 de fevereiro de 2023 às 15:12

    Espreitador é o mesmo que perseguidor.

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Tom Savini: Vida Monstruosa + Brindes Exclusivos
R$ 129,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Stranger Fans + Brinde Exclusivo
R$ 99,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Medicina Macabra 3 + Brinde Exclusivo
R$ 89,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesGraphic NovelNovidades

História de Junji Ito vai ganhar adaptação live-action para os cinemas

“Bloodsucking Darkness”, do mestre Junji Ito, vai ganhar um longa-metragem...

Por DarkSide
CuriosidadesMagicae

Guia da Bruxaria Natural: O que é, origens e impacto atual

Bruxaria é sobre a liberdade de manifestar e honrar a sua intuição e conexão, seja...

Por DarkSide
ArtigoMagicae

O que é hygge, conceito apresentado em O Bem-Estar da Bruxa Natural

Praticar bruxaria natural é, acima de tudo, um ato de conexão: com a natureza, o...

Por DarkSide
LançamentoMagicae

Lançamento: O Bem-Estar da Bruxa Natural, por Arin Murphy-Hiscock

Praticar o autocuidado é uma forma de reunir forças para enfrentar os desafios do dia...

Por DarkSide
CuriosidadesFilmesMacabra

6 Curiosidades macabras sobre o filme O Exorcismo de Emily Rose

Possessão demoníaca é provavelmente um dos subgêneros mais prolíficos do mundo do...

Por DarkSide