Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

Cine Book ClubLançamento

Horror Noire: a representação negra nos filmes de terror

Um mergulho profundo e impressionante em uma análise sobre o terror e a representação negra na história do cinema desde 1890

Desde que Ben colocou ordem na casa em A Noite dos Mortos-Vivos (1968), de George A. Romero, ver um personagem negro como herói nos filmes de terror se mostrou possível — e pra lá de necessário. A Noite dos Mortos-Vivos é um clássico cult agora, e foi uma das maiores contribuições de Romero para o gênero e para a mídia, contudo, já se passaram cinquenta anos desde que o filme exigiu que nos perguntássemos o que era mais assustador: zumbis comedores de carne, ou aquilo que fazemos uns com os outros diariamente?

O terror, como gênero que desafia limites, tem sido um lugar para análises provocativas de racialismo e racismo, bem como alternativas na cultura popular estadunidense. E muito se tem pesquisado e escrito sobre a história dos negros no cinema, mas até agora sua presença — ou ausência — nos filmes de terror tem sido relegada a um único capítulo ou a várias notas de rodapé. Para contribuir com a narração histórica da negritude no cinema de gênero, a Dra. Robin R. Means Coleman — professora norte-americana nascida e criada na mesma cidade que Romero e Tom Savini — desenvolveu uma pesquisa profunda com a análise das imagens, influências e impactos sociais dos negros nos filmes de terror desde 1890 até o presente.

Horror Noire, DarkSide Books

Coleman afirma que o terror oferece um espaço representativo único para desafiarmos as imagens mais negativas e racistas vistas nos meios de comunicação. Sua ampla pesquisa cronológica do gênero para o livro Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror inclui grandes produções de Hollywood, filmes de arte, blaxploitation e as emergentes produções de horrorcore inspiradas pela cultura hip-hop. Uma obra única que encoraja o leitor a desmontar a imagem racializada do gênero, assim como as narrativas que compõem os comentários da cultura popular acerca de raça, e acende um debate feroz e necessário sobre o poder do horror, seu impacto na sociedade, e suas reproduções como reflexo dela. 

Leia também: “Nós” também fazemos filme de terror, afirma Jordan Peele

O cineasta, professor e escritor S. Torriano Berry diz em sua introdução para Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror que um dos aspectos mais danosos do espectro limitado de papéis representados por atores negros nos filmes de terror iniciais é a falta de imagens positivas para proporcionar um sentimento de equilíbrio. “Ver um personagem negro arregalar os olhos e empalidecer ao se deparar com um fantasma não teria sido tão ruim se o seu papel seguinte ou anterior tivesse sido como um médico, advogado ou empresário de sucesso. No entanto, os filmes hollywoodianos relegavam aos negros os personagens subservientes, como mordomos, empregadas e motoristas”, diz. É esta análise que Coleman propõe ao público em sua obra.

Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror é um marco e virou documentário produzido e exibido pela Shudder, plataforma de streaming audiovisual de terror ainda não disponível no Brasil. Dirigido por Xavier Burgin, o documentário foi lançado em 2019 e tem produção executiva da Dra. Robin R. Means Coleman, da educadora e escritora Tananarive Due, de Phil Nobile Jr, editor-chefe da revista Fangoria e Kelly Ryan, da Stage 3 Productions, e é produzido e co-escrito por Danielle Burrows e Ashlee Blackwell — que, aliás, contribuiu com um texto especial exclusivo para a edição brasileira.

Horror Noire, DarkSide Books

Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror integra a Coleção Dissecando, da DarkSide Books — dedicada a revelar os bastidores e a história de grandes produções audiovisuais e seus imortais criadores — chega para os leitores em capa dura, com textos especiais e galeria de imagens. Uma obra indispensável em nossa exploração e favorecimento do gênero de terror. Coleman é professora adjunta no Departamento de Estudos da Comunicação e no Centro de Estudos Afro-Americanos e Africanos da Universidade de Michigan. Seus trabalhos anteriores incluem African Americans and the Black Situation Comedy: Situating Racial Humor e a edição da coletânea Say It Loud! African Americans, Media and Identity, e, mais recentemente, a coedição do volume Fight The Power! The Spike Lee Reader.


Tananarive Due, produtora executiva de Horror Noire e autora de The Good House:
“Horror Noire é sobre a história dos filmes de terror com negros, mas é também um testemunho do poder da representação e de como o horror é uma maneira tão visceral de combater o trauma racial: é a nossa dor e o nosso medo da forma mais real possível, mas de uma distância segura — enquanto nos fortalecemos.”

FORBES:
“Crítico, desafiador, e fundamentado no amor ao gênero e otimismo em relação ao que o futuro reserva.”

Ficha Técnica
Título | Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror
Autora | Robin R. Means Coleman
Tradutor | Jim Anotsu
Editora | DarkSide®
Edição | 1a
Idioma | Português
Especificações | 464 páginas, capa dura (Limited Edition)
Dimensões | 16 x 23 cm, capa dura
ISBN | 978-85-9454-181-9



4 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

  • Experiência Dark
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
DarksidePerfil

Por dentro do terror de Antologia Dark

Stephen King escreveu mais de sessenta livros, vendeu mais de 300 milhões de...

Por DarkSide
DarkSide BooksPrêmio Machado

1º Prêmio Machado DarkSide de Literatura, Quadrinhos e Outras Narrativas

A DarkSide® Books, primeira editora brasileira inteiramente dedicada ao terror, ...

Por DarkSide
Cine Book ClubFilmesLivros

De Volta Para o Futuro completa 35 anos em 2020

Há 35 anos, viajávamos no tempo pela primeira vez com Marty McFly a bordo de um...

Por DarkSide
Darklove

Laura Purcell e O Silêncio da Casa Fria

Se você é fã de histórias fantasmagóricas e com uma atmosfera mais sombria já...

Por DarkSide
Medo Clássico

7 curiosidades sobre Edgar Allan Poe

O enigmático olhar de Edgar Allan Poe parece habitar todas as suas obras. Nascido em...

Por DarkSide