Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


Crime SceneFilmesSéries

Raphael Montes: Das páginas para as telas

Conheça a trajetória do autor

Raphael Montes sempre demonstrou seu interesse pela Literatura e, embalado por livros de suspense e ficção policial, começou a escrever seus próprios contos e fanfics ainda no início da adolescência. Seu primeiro conto foi publicado em 2009 em uma antologia de contos policiais. Pouco tempo depois, lançou seu primeiro livro.

Suicidas, seu primeiro romance, foi finalista dos prêmios Benvirá, São Paulo e Biblioteca Nacional, sendo publicado em 2012. Em entrevista, Montes afirmou que escreveu a história entre seus 16 e 19 anos, finalizando-o durante os primeiros semestres da graduação em Direito.

Após a publicação de Suicidas, vieram mais três romances bastante aclamados pela crítica e público: Dias Perfeitos, o Vilarejo e Jantar Secreto; o autor recebeu elogios de grandes nomes da dramaturgia, como Aguinaldo Silva: “(Raphael Montes) pratica a velha e boa ficção literária, mostra um perfeito domínio da arte, e produz histórias originais e palpitantes” e Cacá Diegues: “Ele tem uma consciência da estrutura dramática moderna maior que a de qualquer outro roteirista brasileiro”.

Ao mesmo tempo em publicava seus livros, Montes já começava a se aventurar pelo audiovisual, colaborando com 3 séries/novelas até 2016: Espinoza, Supermax e A Regra do Jogo. Em 2018 assinou seu primeiro roteiro para os cinemas em parceria com a diretora Lucia Murat: “Praça Paris“. 

Bom Dia, Verônica

Em 2016, Montes fez sua estreia na DarkSide® Books com o livro Bom Dia, Verônica. Escrito em parceria com a autora e criminologista Ilana Casoy, o livro foi publicado sob o pseudônimo Andrea Killmore e causou bastante mistério entre os leitores até a revelação da identidade dos autores, em 2019. 

A parceria entre Montes e Casoy dá a tônica a Bom Dia, Verônica em uma mistura perfeita de ficção e realidade. O livro virou série pela Netflix e sua 1ª temporada rendeu muitos elogios, fãs e o Prêmio APCA 2020 nas categorias melhor ator, melhor atriz e melhor dramaturgia. A 2ª temporada já foi confirmada e dois novos nomes já foram divulgados.

LEIA TAMBÉM: 2ª TEMPORADA DE BOM DIA, VERÔNICA TERÁ NOVOS PERSONAGENS

A dupla também já anunciou que serão publicados mais dois livros: Boa Tarde, Verônica e Boa Noite, Verônica: “Já no segundo volume, queremos apresentar uma nova Verônica, pois gostamos de transformações, nada de ficar preso a uma única fórmula”, afirmou Casou. “E nada impede que, no último livro, criemos uma história bem açucarada ou mesmo uma trama infantil. Não temos limites. Aprendemos a não brigar e, principalmente, a resgatar as diferenças com rapidez”, completa Montes.

Montes e Casoy também publicaram um conto na Antologia Dark, uma homenagem à obra de Stephen King e um agradecimento por suas palavras terem formado leitores e vidas.

O caso Richthofen

Bom Dia, Verônica foi apenas o começo de uma parceria que já está dando muitos frutos: Montes e Casoy trabalharam juntos na produção de dois filmes sobre o caso Richthofen, ocorrido em 2002. O caso repercutiu na mídia e gerou muitos debates, acarretando uma pena de 39 anos para Suzanne, e penas menores para os irmãos Cravinhos.

Explorando a história de pontos de vista diferentes, “A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais” foram baseados no livro publicado por Casoy com suas anotações e registros do caso.

A estreia de ambos está programada para 24/09, exclusivamente pela Amazon. 

LEIA TAMBÉM: ILANA CASOY ASSINA ROTEIRO DE FILME SOBRE SUZANE VON RICHTHOFEN

O caso Nardoni

Ilana Casoy e Raphael Montes já estão trabalhando em uma nova série, dessa vez, sobre o caso Nardoni, discutido e analisado por Ilana no livro Casos de Família (que reúne os arquivos da autora sobre os casos Nardoni e Richtoffen).

A nova série terá 6 episódios mas ainda não teve data de estreia e plataforma de streaming divulgadas. Segundo informações da colunista Patrícia Kogut, “há negociações avançadas com o streaming”.

O caso Nardoni chocou o Brasil em 2008 quando Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá foram acusados e condenados pelo assassinato de Isabella Nardoni, de 5 anos, filha de Alexandre e enteada de Anna Carolina. O casal jogou a criança pela janela do prédio que residia, sendo condenados a 31 anos e 26 anos de reclusão respectivamente.

Atualmente seus livros são publicados em 25 países e os direitos de adaptação já foram comprados para o teatro e o cinema. O autor também mantém um blog e dá cursos de escrita. Conheça mais em raphaelmontes.com.br

Sobre DarkSide

Eles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

1 Comentário

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Bom dia, Verônica + Brinde Exclusivo
R$ 59,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Casos de Família
R$ 79,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Antologia Dark + Brinde Exclusivo
R$ 59,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesListasMedo Clássico

10 curiosidades sobre Bela Lugosi que todo fã de terror deveria conhecer

Bela Lugosi definiu a forma como os vampiros são interpretados no cinema muito antes...

Por DarkSide
DarkloveDarklove ClassicsListas

Os principais temas de O Morro dos Ventos Uivantes

O tórrido romance entre Catherine e Heathcliff marcou gerações e inspirou muitas...

Por DarkSide
Crime SceneListas

Conheça 3 personagens inspirados no assassino BTK

Foram necessárias décadas para que a polícia finalmente desvendasse a identidade do...

Por DarkSide
Coven MagicaeMagicae

A descoberta da Bruxa que existe dentro de você!

Você sabia que a descoberta da Bruxa(o) que existe em você não depende de ninguém,...

Por Dani Petrucci
MacabraMagicae

Afinal, o que é considerado ocultismo?

O ser humano sempre teve uma necessidade insaciável de buscar respostas para aquilo...

Por Macabra