Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

Cine Book Club

Stranger Things: conheça a Eleven da vida real

A russa Nina Kulagina ficou conhecida por ter seus supostos poderes telecinéticos estudados pela antiga União Soviética

A protagonista de uma das séries mais famosas da era do streaming pode ser vista como uma super humana, capaz de mover coisas e controlar objetos com a força da mente. Os poderes telecinéticos de Eleven (Millie Bobby Brown), em Stranger Things, não são novidade se lembrarmos do clássico Carrie, A Estranha, de Stephen King. No livro, a personagem principal controla objetos, fecha portas, apaga e acende luzes apenas com o poder da mente e, na noite de sua formatura, revela toda a potência de seu dom.

Os poderes de Eleven se assemelham com os mostrados pela russa Nina Kulagina que, segundo o portal ABC.net, foi recrutada pela União Soviética no caso de seus poderes psíquicos serem necessários no esporte ou durante a Guerra Fria. Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, o mundo vivia a polarizado entre Estados Unidos e União Soviética, com extensas disputas estratégicas e conflitos indiretos. As duas potências investiram em pesquisas sobre paranormalidade, na esperança de encontrar vantagens que pudessem ser exploradas sob a perspectiva militar.

Ninel Kulagina (que ficou conhecida no Ocidente como Nina) foi técnica de rádio na Segunda Guerra Mundial e contribuía ativamente para o governo soviético, até ser feriada no estômago e tornar-se dona de casa, de acordo com a Superinteressante. Segundo Nina, desde pequena objetos se mexiam ao seu redor quando estava brava ou nervosa. Ainda de acordo com o que fora relatado pela “paranormal”, com o passar dos anos ela teria aprendido a controlar os supostos poderes.

Ela é um dos casos mais estudados de telecinésia já registrados — pesquisas científicas sobre ela foram conduzidas na URSS pelos últimos vinte anos de sua vida. De acordo com relatórios, 40 cientistas estudaram Kulagina na Universidade de Leningrado. Entre os relatos de experimentos, há o registro de que ela teria conseguido parar o coração de um sapo. O fenômeno teria ocorrido em um laboratório em 1970. Alguns de seus feitos com o poder da mente também foram gravados em vídeo.

LEIA TAMBÉM: 12 referências a clássicos do cinema que aparecem em Stranger Things 3

A suposta capacidade telecinética de Kulagina, que alegava ter herdado o dom de sua mãe, chegou a ser mencionada em relatórios da agência de inteligência americana U.S. Defense Intelligence Agency. Em Stranger Things, além de mover e controlar objetos, Eleven também consegue encontrar pessoas usando o poder da mente — já Kulagina, segundo relatos, era capaz de encontrar objetos pequenos nos bolsos de pessoas próximas. Em Stranger Fans, lançamento da DarkSide Books, uma infinidade de curiosidades e easter eggs da série se revelam sob a pesquisa apurada e fanática do autor Joseph Vogel

Ao invocar seus poderes, Eleven usa toda sua força e, como mostrado nos episódios da série, seu nariz sangra. Para Kulagina mover objetos era necessário empregar toda sua concentração e, como consequência, a russa relatava sofrer de fortes dores na coluna. Há teorias que afirmam que Kulagina era, na verdade, muito boa com truques e, após seu nome aparecer em relatórios de inteligência americanos, a imprensa passou a acreditar que URSS tentava acuar os Estados Unidos, chegando a surgir o boato de que eles teriam “uma arma sobrenatural” que seria capaz de desviar mísseis e identificar submarinos americanos.

Apesar de tudo isso, após tornar-se uma celebridade local, Nina Kulagina passou a ser criticada por pessoas que não acreditavam na existência de poderes telecinéticos ou algo do tipo. Ela chegou a processar uma revista russa por calúnia, em 1987, tendo cientistas testemunhando a seu favor, o que contribuiu para que vencesse a batalha jurídica.

Em 1990, aos 64 anos, Kulagina sofreu um infarto fulminante e faleceu. Nessa época, segundo ela mesma, suas habilidades paranormais haviam desaparecido.

Sobre DarkSide

Eles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

4 Comentários

  • Lua

    19 de julho de 2019 às 13:26

    Bacana que a telecinese dela só funciona em objetos de metal, pq será? 😀 😀

  • Lays

    2 de agosto de 2019 às 17:43

    E não é? Percebi a mesma coisa kkkkkk

  • Eleven

    2 de fevereiro de 2021 às 12:38

    Falam se achar que ela ganha 190 dólares,explição:ela renasceu mais não sabe que família ela é ainda

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Stranger Fans + Brinde Exclusivo
R$ 64,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Star Wars: Dark Edition + Brinde Exclusivo
R$ 79,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
De volta para o futuro
R$ 64,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Experiência Dark
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesMedo Clássico

Como o Horror de Coração das Trevas influenciou Apocalypse Now

No final do século XIX, após um longo período de exploração belga no Congo, o...

Por DarkSide
CuriosidadesGraphic Novel

Conheça o caso de Green River Killer

Um dos serial killers com o maior número de vítimas nos Estados Unidos rendeu quase...

Por DarkSide
LançamentoMedo Clássico

“O horror! O horror!”: Coração das Trevas, por Joseph Conrad, chega à DarkSide

Em meados da década de 1870, o rei Leopoldo II da Bélgica passou a...

Por DarkSide
Crime Scene FictionFilmesListas

Nó na Garganta: 8 Curiosidades sobre o filme de Butcher Boy

A infância nem sempre é um período repleto de brincadeiras e boas lembranças. Em...

Por DarkSide
Crime ScenePerfil

Quem foi Hermann Rorschach, que desenvolveu o teste de mancha de tinta

O que você enxerga em uma mancha de tinta em um papel pode mesmo revelar aspectos da...

Por DarkSide