Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


Crime SceneLançamentoListas

6 Fatos perturbadores sobre o assassino BTK

Conheça mais sobre Dennis Rader, um respeitado pai de família que sob o codinome BTK torturou e matou 10 pessoas

17/10/2019

Assassinos em série têm comportamentos bem peculiares, bizarros e perturbadores. Com BTK, codinome de Dennis Rader, não é diferente. Os crimes do serial killer foram reunidos no livro BTK Profile: Máscara da Maldade publicado no Brasil pela DarkSide® Books. Neste post separamos alguns fatos perturbadores sobre o assassino BTK, que ainda não foram tão amplamente explorados na série Mindhunter, da Netflix.

LEIA TAMBÉM: BTK PROFILE: A MÁSCARA DA MALDADE REVELA A INSANIDADE DE DENNIS RADER

1. Ele gostava de se vestir como suas vítimas e fazer selfies assim

Uma das bizarrices que depois se soube sobre BTK era o seu costume de se vestir com as roupas das vítimas e se fotografar daquela forma. Isso chega até a ser mostrado rapidamente na segunda temporada de Mindhunter. Aliás, este não era um costume exclusivo dele. Outro conhecido serial killer, Jerry Brudos, também tinha um fetiche por roupas femininas, especialmente sapatos e lingerie. Segundo as autoridades, Dennis Rader tirava as fotos para reviver aquele momento por anos.

Mas fotos não eram tudo o que ele levava das cenas do crime, já que o BTK também gostava de colecionar souvenirs de suas vítimas. Para não causar estranheza na própria família, Rader costumava deixá-los em “buracos escondidos”, que ficavam em sua casa ou na igreja, normalmente enterrados no chão ou até mesmo colados em pontes. A máscara que ilustra a capa do livro era uma destas “lembrancinhas”.

2. O lance das fotos de mulheres em revistas

Outro costume do BTK era a mania de colecionar fotos de mulheres em revistas. Depois de recortá-las ele desenhava cordas e mordaças por cima delas. Como se isso não fosse o suficiente, ele fazia cartõezinhos com estas imagens para que pudesse carregar consigo o tempo inteiro. 

3. Rader era o típico cidadão de bem

Um dos motivos para que a polícia levasse tanto tempo para identificar BTK era o fato de que Dennis Rader era um homem acima de qualquer suspeita. Pai de família, ele desempenhava funções de liderança na sua igreja local e também no grupo de escoteiros. Quem desconfiaria de um cidadão exemplar como esse, não é mesmo?

4. Apesar de sempre ser encontrado sêmen na cena do crime, ele nunca “violou” suas vítimas

Quando os agentes do FBI começaram a traçar o perfil dos assassinos em série eles identificaram uma motivação sexual comum a todos eles, mas que poderia se manifestar de formas diferentes. Nas cenas de crime deixadas por BTK a polícia frequentemente encontrava amostras de sêmen do assassino, no entanto, elas não estavam relacionadas a algum ato de estupro ou necrofilia. Estas amostras ajudaram a polícia a identificá-lo.

5. Ele provocava a polícia e veículos de comunicação

Entre a primeira vítima de Rader e a identificação do assassino BTK passou-se um período de quatro anos. A relação entre os fatos só ocorreu porque Dennis Rader enviou uma carta a uma emissora de Wichita perguntando “quantas pessoas eu tenho que matar para ver meu nome no noticiário”. Aliás, o próprio nome BTK foi definido por ele, sugerindo a sigla para bind, torture, kill (traduzindo: amarrar, torturar, matar) em alusão aos atos que ele cometia com suas vítimas.

LEIA TAMBÉM: AS MENTES PSICOPATAS MAIS PERTURBADORAS ESTUDADAS POR ILANA CASOY

6. Ele só foi preso três décadas após começar seus crimes

Os assassinatos de BTK foram registrados de 1974 a 1991. Neste período ele matou 10 pessoas, incluindo quatro membros de uma família: os pais e dois filhos mais novos da família Otero foram as primeiras vítimas dele. Também em 1974 ele assassinou uma mulher e, na mesma ocasião deixou uma das vítimas escapar. Depois disso seus crimes se tornaram um pouco mais espaçados, com duas vítimas em 1977, uma em 1985, outra em 1986 e a última em 1991. 

Como os policiais não conseguiram localizar o suspeito por estes crimes, a investigação esfriou um pouco na década de 1990. No entanto, em 2004 ele voltou a se comunicar com a polícia, o que levou a sua captura e julgamento. Ele se declarou culpado dos 10 assassinatos, não mostrou sinais de remorso e nem se desculpou por seus atos. Hoje ele cumpre 10 sentenças de prisão perpétua por estes crimes.


Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

13 Comentários

  • Brenda Ferreira

    31 de outubro de 2020 às 12:14

    Até seu vizinho simpático pode ser um assassino. Neste mundo é difícil confiar nas pessoas só pelas aparências…

    • Avatar photo

      DarkSide

      3 de novembro de 2020 às 10:32

      Exatamente. É importante estar sempre atentos!

  • Lidiane Gomes

    14 de dezembro de 2020 às 14:59

    Amei degustar cada página desse livro! A forma como foi apresentada a história dele foi nova para mim (visão partir dos jornalistas e da investigação). Fico agora curiosa em conhecer como os filhos e esposa dele lidaram com isso.

  • Grisanti

    26 de abril de 2021 às 13:51

    O BTK foi foda como assassino, veemente, agressivo, brutal, mas o ego super inflado dele foi a sua ruina.

  • Poliana dos Santos Martins

    20 de março de 2022 às 13:46

    Estou terminando de ler o livro! e que livro que tem uma capa linda! uma beleza funesta!
    No momento não estou conseguindo olhar para as pessoas sem uma leve desconfiança!
    O que mais me chocou é o fato de ele ser um “cidadão de bem”!

  • Lucas Ribeiro

    21 de março de 2022 às 03:10

    Bom, acredito que a ruína dele foi quando ele se tornou um assassino.

  • Priscila

    21 de março de 2022 às 18:35

    Ele poderia continuar por anos sem ser pego, mas o fetiche dele em ser reconhecido parecia ser maior do que amarrar, torturar e matar.

  • Oliveira

    24 de junho de 2022 às 04:30

    As vezes aquele cara que voce não gosta e um mala fala a verdade que ninguem que houvir chiga o tempo todo e vive arrumando confusão é a pessoa mais normal que pode existir.
    Ao contrário dos bonsinhos que sorrir para você.

  • Vika

    27 de junho de 2022 às 00:22

    Btk macabro !

  • Samaresol

    15 de agosto de 2022 às 20:56

    O personagem Ned Flanders do Os Simpsons parece uma alusão ao BTK…

  • Dani

    2 de janeiro de 2023 às 01:27

    É um livro muito intrigante. Difícil parar de ler. Durante a leitura, sinto tanta raiva do BTK, que gostaria, eu mesma de denunciá-lo. Às vezes, eu queria gritar: olhem, é ele! Vocês não estão vendo??

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
NovidadesSéries

O que esperar da terceira temporada de Chucky

A sede de sangue de Chucky segue forte e ele continuará aterrorizando os fãs por mais...

Por DarkSide
EntrevistaGraphic Novel

Thiago Souto conta ao DarkBlog os caminhos de seu Labirinto

Da nostalgia da infância aos desafios do amadurecimento, Labirinto é um verdadeiro...

Por DarkSide
Graphic NovelListas

8 Histórias em quadrinhos nacionais que você precisa conhecer

Quadrinhos são uma fonte rica de informação, entretenimento e de estímulos para a...

Por DarkSide
FilmesResenha

Caveira Viu: O Menu

A alta gastronomia possivelmente nunca esteve tão em alta como nos dias de hoje....

Por DarkSide
CuriosidadesGraphic Novel

Por que ler quadrinhos faz bem ao cérebro?

Houve um tempo em que histórias em quadrinhos eram desprezadas no meio literário....

Por DarkSide