Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


DarksideLivros

12 Livros da DarkSide para conhecer o horror nacional

Mergulhe nas profundezas sombrias junto a grandes autores brasileiros

10/01/2024

Já nos alertava Gonçalves Dias, em sua Canção do Exílio, que sabiás não cantam por lá como cantam por aqui, o céu de estrelas não brilha por lá como brilha por aqui, e a Caveira há de concordar fazendo um pequeno ajuste: o sangue que corre em nossas veias, não corre por lá, como pulsa por aqui.

LEIA TAMBÉM: 10 LIVROS E HQS NACIONAIS PARA CELEBRAR A LITERATURA BRASILEIRA

Entre as tantas maravilhas que os brasileiros produzem — a lista pode começar em memes e terminar em iguarias da culinária, e nem vamos entrar em detalhes —, a literatura nacional é de imensa riqueza e sensações que não deixa nada a desejar se comparada aos estrangeiros.

E é claro que na arte do medo, da assombração e do espanto, os brazucas jamais sairiam perdendo. Vem com a Caveira mergulhar nas trevas e confira esta lista que vai te provar que o horror nacional também tem seu lugar às sombras.  

1. Ultra Carnem

Narrativas insanas, repletas de pactos, demônios, conversas capciosas e sangue são apenas alguns itens revelados nesta obra visceral de Cesar Bravo. Permeando detalhes assustadores sobre a infância e a obra maldita de Wladimir Lester, o estranho menino pintor, o autor mostra aos leitores quem é o prato principal na disputa entre o céu e o inferno. Cesar Bravo traz ainda em Ultra Carnem personagens que apresentam diversas sutilezas nas entrelinhas de seus diálogos. Um banquete completo que expõe as fragilidades do ser humano, ensinando o leitor a não bancar o esperto, e a mais temida de todas as lições: não há como enganar o céu e o inferno.

ultra carnem

2. Vespeiro

Irka Barrios revela em sua primeira obra publicada pela DarkSide® Books os diversos prazeres e dissabores da alma humana, em especial a feminina. A romancista e finalista do prêmio Jabuti de 2020, apresenta em Vespeiro um contexto repleto de horrores cotidianos que envolvem maternidade, sexualidade, e relacionamentos intempestivos, para citar as obscuridades dilaceradas combinadas à loucura controlada de seus personagens. Através de trinta narrativas perturbadoras, Irka direciona os holofotes para o mundo desleal e hostil às mulheres, trazendo à tona o sangue latino-americano que passa por tempos tempestuosos na atual sociedade.

vespeiro

LEIA TAMBÉM: IRKA BARRIOS: “NA MINHA FICÇÃO HÁ MUITO DESSA RAIVA DE SER MULHER NUM MUNDO COM TANTA INJUSTIÇA”

3. Colapso

Cidades vívidas e imponentes se transformando em ruínas vazias e em fantasmas de concreto, que passam a ser o cenário real da “nova” civilização, agora desmoronada e entregue à selvageria. Em Colapso, romance de estreia de Roberto Denser, publicado pela DarkSide® Books, a sobrevivência é o destino. O planeta, que agora está em colapso, com seus sobreviventes em uma busca canibal por carne humana, apresenta seres humanos que se encontram obrigados a enfrentar o pior e o melhor que restou da sociedade. A obra é a tradução dos lugares sombrios que temos em nós, e que evitamos visitar, mas de onde não há escapatória: é preciso mergulhar nas profundezas do assombroso caráter humano. Roberto Denser nos prova isso através de personagens reais, carnais, donos de dilemas, dores e esperanças, exatamente como somos, em um mundo despedaçado.

colapso

4. Porco de Raça

Assim como o nosso país é fonte infinita de belezas naturais, há o lado das diferenças sociais e desigualdades que está inerente ao Brasil. E é através de uma narrativa transgressora, que o autor Bruno Ribeiro combina entretenimento e crítica social em uma obra potente e repleta de horror que é Porco de Raça. O livro foi vencedor na categoria Romance/Conto da primeira edição do Prêmio Machado DarkSide. Um professor negro, falido, que acaba capturado e confinado sendo obrigado a participar de um ringue de lutadores formados por párias sociais vestindo uma máscara de porco, a desfrute de espectadores da alta sociedade. A ilustração macabra de Wagner Willian combina com a história ensanguentada que vai deixar você pronto para comprar esta briga.

porco de raça

5. Sina

Gigante por natureza e em território, o Brasil é a representação clássica do que é viver vários mundos em um só, através de muitas culturas inseridas dentro de uma só nação. E é na riqueza de terras nordestinas, que Sina, o primeiro romance do premiado autor Márcio Benjamin, publicado pela DarkSide® Books, ganha tempo e espaço. A viagem, conduzida por José Trancoso, um viajante solo sem carro ou destino, inicia em tom de abandono em uma estrada de chão batido assombrosa. As histórias de Márcio Benjamin e seu porta-voz, Zé Trancoso, não habitam apenas o imaginário coletivo, elas fazem parte do cotidiano das regiões mais interioranas do país, de suas lendas, de seu folclore. Para representar o Nordeste com propriedade precisamos experimentar a secura da terra, a amargura do sertão, a beleza que às vezes se esconde no meio da penúria.

sina

6. Todos Se Lavam no Sangue do Sol

É no solo da vívida e energética capital baiana que um assalto fervoroso, mas bem sucedido, abre as portas de Todos se Lavam no Sangue do Sol, de Paulo Raviere. No Centro de Salvador transitam trabalhadores empenhados, religiosos astutos, pilantras descuidados e mulheres ambiciosas. Entre a cidade baixa e a cidade alta, tais histórias se dissolvem e diluem, deixando um rastro de sangue e vida como recompensa. Sangue tinge as pedras do calçamento após os tiros iniciarem no interior de um bar. Fogem bandidos mascarados e todos os envolvidos no crime passam a encarar consequências inimagináveis de seus atos. Salvador se organiza em muitas camadas e dessa mesma forma o romance de Paulo Raviere reúne um heterogêneo plantel de personagens, que juntos convivem em meio à glória passada e à ruína total de uma cidade que já foi uma das maravilhas do país. Regado a sangue, suor e dendê, o romance nos transporta para um universo próprio e incomparável. 

todos se lavam no sangue do sol

7. Vantagens que Encontrei na Morte do meu Pai

Vantagens que Encontrei na Morte do meu Pai, romance de Paula Febbe, escancara diante do leitor a mente de uma mulher após o choque da perda do pai. Alimentada por uma dor profunda, Débora, a narradora do romance, acaba por nutrir e perpetuar os abusos cotidianos sofridos. Desamparo paterno, traumas e hiatos. Cortes e máculas que os homens imprimem quando invisibilizam a existência feminina. A história questiona a permanência do trauma profundo, mesmo após a partida de um pai. A enfermeira Débora depara-se diariamente com doença e morte, destinando os pacientes a permanecerem longe da cura. Já o leitor se depara com o lado mais perverso de uma personalidade: o próprio reflexo.

vantagens que encontrei na morte do meu pai

8. Inventário de Predadores Domésticos

No universo sombrio de Verena Cavalcante, o predador é caracterizado pela discrição, assim como um assassino doméstico que escolhe o momento exato para agir. Em Inventário de Predadores Domésticos, a autora compila um bestiário de criaturas que nos guiam por lugares sombrios, revelando detalhes de uma infância dolorosa que nos confronta com a violência e animosidade presentes nas selvas urbanas. O horror que nos é apresentado assume uma forma muito mais abrangente, algo que o leitor vai reconhecer e rememorar de suas memórias de infância. A obra propõe uma visita àqueles tempos de encantos, brincadeiras e bruxarias, tempos que passaram, mas que nos marcaram para sempre; histórias empoeiradas, antigas e ancestrais. Visões devastadoras de um lugar e tempo que, se não mais existem, jamais nos deixarão em paz.

inventário de predadores domésticos

9. Lição de Anatomia

Um novo estudo anatômico leva o Dr. Louison a escolher um candidato que reúna as qualidades físicas para o seu experimento sombrio. Em Lição de Anatomia, a continuação de Parthenon Místico, quinze anos após os eventos do primeiro livro, o médico, um dos protagonistas, é acusado de ser o Estripador da Perdição, um serial killer que ceifou a vida de membros influentes da alta sociedade em Porto Alegre. Escrito por Enéias Tavares, o suspense inovador recria a paisagem nacional em uma estética retrofuturista, revitalizando personagens de clássicos da literatura brasileira. O jornalista Isaías Caminha embarca em uma missão para desvendar o mistério, explorando diários, gravações e registros tecnomísticos.

lição de anatomia

10. Morto Não Fala e Outros Segredos do Necrotério

A Caveira promete que esta obra do jornalista e cronista policial Marco de Castro vai te revirar do avesso e mostrar nuances cruéis e perturbadoras da capital paulista. É nos espaços de uma universidade de medicina que Jucélia, mulher negra, segura a mão do leitor e o leva a encarar uma realidade desigual e humilhante. Sobrevivente de uma história de racismo que grande parte do Brasil ainda nega existir, Jucélia se fortalece com o que tem de melhor: a esperança de dias melhores. E é na sala de necrópsia, durante uma noite de estudos práticos, que a moça se depara com um velho conhecido dos estudantes: Val, o cadáver que parece estar morto há muitos anos. Com Jucélia ele se sente seguro para contar tudo que sabe. Morto Não Fala E Outros Segredos de Necrotério é um mergulho abissal nas histórias mais perturbadoras da capital paulista. Com olhar de câmera de vigilância, Castro capta as cenas mais atrozes, violentas e imorais, que surgem em seus contos como espelho e personificação de uma realidade documentada pelo seu olhar atento e urgente.

morto não fala e outros segredos do necrotério

11. Medo Imortal

Fatos que se sobrepõem e poderiam formar uma grande teia de conexões reunindo marcos como a publicação da primeira edição de Frankenstein, O Homem Invisível, Drácula e a obra de H.P. Lovecraft, junto ao início dos trabalhos da Academia Brasileira de Letras. Todos ocorridos no ano de 1897. Medo Imortal é a prova de que tudo está de alguma forma interligado, reunindo em suas páginas, além de poesias, 32 exemplares da prosa de escritores diretamente ligados à nossa principal instituição dedicada à literatura. São contos que evocam o sobrenatural, apresentam monstros, descrevem atos de psicopatas, dão o testemunho de todo tipo imaginável de atrocidades concebidas pela mente humana. Tais textos representam o que de melhor se escreveu nos primeiros cem anos de produção do terror em nosso país.

medo imortal

12. Amplificador

Em Amplificador, Cesar Bravo explora um mundo de pesadelos tecno-biológicos na fictícia Terra Cota, onde uma anomalia tecnológica ameaça não apenas a mente, mas os corpos dos habitantes. A narrativa segue uma nova expedição em busca de misteriosas sementes, revelando uma intrincada conexão entre tecnologia e biologia. Inspirado por Lovecraft, Carpenter e Cronenberg, Bravo cria um horror brutal e perturbador, questionando a solidão no universo e a liberdade da humanidade. Com uma estrutura narrativa fragmentada e toques de humor ácido, a obra publicada pela DarkSide® oferece uma experiência literária intensa, como um poderoso riff de terror para o mundo inteiro ouvir.

amplificador

LEIA TAMBÉM: 10 FILMES DE TERROR BRASILEIROS PARA MORRER DE ORGULHO

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Ultra Carnem
R$ 69,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Colapso + Brinde Exclusivo
R$ 79,850
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Ela Não Pode Confiar

    Wicked
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CuriosidadesFilmes

Como foi a preparação de Kirsten Dunst para Entrevista com o Vampiro

Um vídeo de Kirsten Dunst relembrando seu papel na adaptação do clássico Entrevista...

Por DarkSide
FilmesFirestar Videolocadora

Warlock: Esse filme já enfeitiçou você?

Eu não sei onde você estava (ou se havia nascido) nos anos 1990, mas se você tivesse...

Por Cesar Bravo
Curiosidades

Quando é a próxima Sexta-feira 13?

Dia de azar para alguns, de sorte para outros. Para surpresa de zero pessoas a Caveira...

Por DarkSide
ColecionáveisGraphic NovelNovidades

Uma Hello Kitty de Junji Ito? Acredite, o crossover vem aí

O fato de Hello Kitty não ter uma boca vai deixar de ser a coisa mais sinistra a seu...

Por DarkSide
DarkloveDarkSide RecordsLançamento

Lançamento: Música para Morrer e Renascer, por Valzhyna Mort

Aclamado pelo The New York Times como um dos melhores livros de poesia de 2020 e...

Por DarkSide