Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


CuriosidadesGraphic Novel

Como a cidade de Salem se tornou um ponto turístico

Infame caça às bruxas e julgamento deixou a cidade conhecida nos roteiros dos viajantes

06/12/2023

É impressionante como mesmo séculos após os fins dos julgamentos por bruxaria, esses eventos continuam chamando nossa atenção. Não importa quanto tempo passe, a caça às bruxas continua sendo representada na literatura, no cinema e na televisão. Entre tantos eventos de perseguição às “bruxas”, é significativo como os da cidade de Salem continuam sendo recorrentemente lembrados, de forma que julgamentos que aconteceram entre 1692 e 1693 entraram no imaginário coletivo, tornando-se para muitas pessoas sinônimo de caça às bruxas. 

LEIA TAMBÉM: CAÇA ÀS BRUXAS NA ÁFRICA: PROBLEMA PERSISTE EM PLENO SÉCULO XXI

Um dos maiores motivos para isso foi justamente a cultura pop, que retratou das mais diferentes formas o que aconteceu. Filmes, livros, peças de teatro e até mesmo graphic novels reimaginam e recontam os eventos que resultaram em cerca de 200 pessoas acusadas. Um bom exemplo é Salem do quadrinista Thomas Gilbert, uma narrativa sobre a caça às bruxas de Salem que entrelaça brilhantemente ficção e história. No entanto, além de toda a sua presença na cultura pop, há outro motivo para Salem continuar tão em alta no imaginário. A vila/cidade ainda existe e se transformou em um enorme ponto turístico temático que reúne pessoas do mundo todo. 

salem

Eu tive a chance de conhecer Salem em 2017 e foi uma visita tão incrível que hoje vou te contar um pouquinho do que vi por lá!

Eu não creio em bruxas, mas…

Antes de visitarmos a Salem do século XXI, precisamos fazer uma pequena retrospectiva. Antes dos Estados Unidos serem Estados Unidos, o local era uma colônia inglesa chamada Nova Inglaterra (criatividade não era o ponto forte dos colonizadores, mas tudo bem). A partir de 1620, se tornou cada vez mais frequente o estabelecimento de colônias puritanas e foi o que aconteceu em 1626 com Salem, que logo foi incorporada à chamada Colônia da Baía de Massachusetts. Algum tempo depois, em 1692 e 1693, os julgamentos por bruxaria aconteceram no local. 

Ah, vale comentar que Salem não foi a única, viu? Entre 1620 e 1646, as novas colônias já possuíam seus próprios códigos legais, que incluíam a bruxaria como um crime punido com morte. Esse ambiente propício desencadeou o primeiro grande surto de bruxaria já em 1662 e 1663 em Connecticut. Mas voltando para Salem…

Atualmente, a cidade está situada no estado de Massachusetts, a aproximadamente 40 minutos de carro da cidade de Boston. Isso se você não pegar trânsito, é claro. Você pode visitar o local, seus museus e restaurantes e, se quiser, pode até mesmo morar lá. Segundo o censo de 2020, a população da cidade é de 44 mil habitantes

O mais interessante é que, além de uma cidade residencial, Salem se tornou uma cidade turística que incorporou os julgamentos do final do século XVII para criar uma identidade cultural própria. Para começo de conversa, a cidade se autointitula “a cidade de bruxa” e a capital mundial do Halloween, recebendo turistas o ano inteiro por causa disso. 

LEIA TAMBÉM: BRUXAS DE SALEM NA CULTURA POP

No entanto, isso não é nenhuma novidade na dinâmica da cidade. Segundo a historiadora Kristin Harris, o primeiro uso comercial da caça às bruxas remonta a 1890 quando a Daniel Low & Company inventou a “colher de bruxa de Salem”. Com o aniversário de 200 anos dos julgamentos se aproximando, as pessoas se interessaram mais pelo assunto, de forma que foi criada a colher que retratava uma bruxa voando pela lua. Nascia assim o primeiro souvenir da cidade relacionado às bruxas

colher da bruxa de salem

Embora exista o apelo comercial e turístico, a cidade incorporou os julgamentos de uma forma que também respeita e preserva sua história, fornecendo dignidade às pessoas que sofreram com os eventos. Atualmente você encontra um memorial em homenagem às vítimas. Construído em 1992, o local é circundado por três muros de pedra com bancos exibindo os nomes e datas da execução de cada uma das vítimas. No chão da entrada, você encontra inscritos os apelos de inocência dessas pessoas. 

Apesar disso, esse não é o local exato onde ocorreram as execuções. Por muito tempo ninguém conseguiu localizar precisamente onde as sentenças haviam sido cumpridas. O mistério só foi descoberto em janeiro de 2016 por um time de pesquisadores da Universidade da Virginia. Foi assim que em julho de 2017, no 325º aniversário da execução de cinco mulheres, a cidade dedicou outro memorial, um lugar de reflexão e lembrança feito em pedra circular, chamado Proctor’s Ledge Memorial.

proctor's lodge

Caminhando por uma história viva

Além dos memoriais, Salem tem muitos museus temáticos. Como não existem muitos objetos e artefatos da época dos julgamentos, quase todas as instalações são dedicadas a recontar de forma criativa a caça às bruxas. O Gallows Hill Museum, por exemplo, utiliza hologramas, projeções, efeitos 4D e atores, enquanto o Salem Witch Museum emprega cenários e animatrônicos em tamanho real, além de uma exibição sobre os julgamentos na Europa. Ah, fique atento: é proibido fotografar internamente os locais. 

Se você deseja voltar ainda mais no tempo também pode visitar a The Witch House, que foi a residência do juiz Jonathan Corwin, envolvido diretamente nos julgamentos. Construída por volta de 1620-1640, a casa é uma das poucas estruturas ainda em pé na cidade que possui conexão direta com a caça às bruxas. Atualmente, o lugar é um museu com tours guiados para conhecer a casa e o cotidiano dos puritanos. 

witch house salem

Como se não bastasse, a cidade também abriga um clássico da literatura: The House of the Seven Gables, uma mansão colonial construída em 1668. A residência se tornou famosa pelo escritor Nathaniel Hawthorne, que ali ambientou seu livro homônimo, A Casa das Sete Torres. Nascido em 1804 em Salem, Hawthorne é uma celebridade na cidade. Você até encontra uma estátua em sua memória. O autor, que escreveu o clássico A Letra Escarlate, era descendente de John Hathorne, um dos poucos juízes envolvidos na perseguição às bruxas que nunca se arrependeu de suas ações. 

… que elas existem, existem!

É claro que para além da parte histórica, Salem possui inúmeras atividades voltadas para o entretenimento como lojas, restaurantes e cafés centrados na temática da magia e bruxaria. Vale a pena caminhar pela cidade para descobrir esses lugares. No meio do caminho, você pode encontrar a estátua da atriz Elizabeth Montgomery como a Samantha de A Feiticeira. Os oito primeiros episódios da sétima temporada da série foram gravados na cidade, que eternizou a personagem em uma praça.  

a feiticeira

Já para os fãs de terror, há o Count Orlok’s Nightmare Gallery, um museu de monstros e criaturas super legal que honra desde os Monstros da Universal até Linda Blair em O Exorcista. A coleção de criaturas em tamanho real — feitas por artistas da indústria — também conta com objetos e adereços usados em sets de filmagens, réplicas e até mesmo moldes de gesso de atores e diretores famosos. 

Salem também conta com inúmeros eventos especiais no Halloween, como desfiles e festas. Há várias reencenações dos julgamentos pela cidade, incluindo um que coloca o público como júri para decidir o destino de Bridget Bishop, a primeira mulher executada em 1692. Para os corajosos, existem os passeios noturnos guiados em que é possível andar pelas ruas e conhecer mais das histórias assustadoras de Salem, uma das cidades mais mal-assombradas dos Estados Unidos.

Por fim, antes de me despedir e encerrar este nosso guia macabro por Salem, preciso lembrar aos fãs de Abracadabra que muitas cenas externas do filme foram filmadas na cidade. Você pode passar pela frente e, em alguns casos visitar, a vila em que as irmãs Sanderson moram no início, a escola de Max e Allison, o cemitério, a casa da família Dennison e muitos outros locais que aparecem no icônico longa. 

casa dennison

Salem é realmente um lugar único no mundo. É uma visita fascinante para quem tem interesse em história e bruxaria. Infelizmente, sabemos que não é um lugar perto nem de fácil acesso. A boa notícia é que agora podemos nos aproximar um pouco dessa cidade histórica e saciar nossa curiosidade por meio de Salem, graphic novel que reconta os eventos da caça às bruxas questionando como alguns temas ainda permanecem vivos — assim como a própria cidade — em nossa sociedade. 

LEIA TAMBÉM: A BRUXARIA É UM ATO POLÍTICO

Sobre Gabriela Müller Larocca

Avatar photoHistoriadora e pesquisadora de cinema de horror há mais de dez anos, enfatizando a representação feminina no audiovisual e o uso do horror como fonte histórica. Produtora de conteúdo e aspirante a garota final. Nunca nega um livro da Caveirinha nem um bom filme de horror. Fala bastante e reclama muito no RdMCast.

Website

1 Comentário

  • Jeniffer Oliveira

    7 de dezembro de 2023 às 08:36

    Salem se tornou um lugar que eu quero muito visitar um dia, mas sem antes entender do peso da história. Amei a publicação!

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Salem + Brinde Exclusivo
R$ 124,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
O Ano das Bruxas + Brinde Exclusivo
R$ 79,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Ela Não Pode Confiar

    Wicked
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
GamesMacabraNovidades

Conheça o jogo de tabuleiro de Condado Maldito

Se você é fã da série de graphic novels Condado Maldito e gosta de jogos de...

Por DarkSide
CuriosidadesFilmesWish

10 Curiosidades sobre o filme A Lagoa Azul

Se você cresceu entre os anos 1980 e 1990 provavelmente já passou alguma tarde...

Por DarkSide
CuriosidadesListas

Conheça as bandeiras do movimento LGBTQIAP+

O arco-íris você já deve conhecer bem. A bandeira mais popular associada aos...

Por DarkSide
DarkloveLançamento

Lançamento: Afrofutulírica, por Eve L. Ewing

Afrofutulírica, de Eve L. Ewing, é uma jornada pelos caminhos que nos transformam em...

Por DarkSide
DarkloveLançamento

Lançamento: Menina Deusa: Um Mito Moderno, por Nikita Gill

Menina Deusa, da renomada autora Nikita Gill (Contos de Fadas & Poemas Vorazes para...

Por DarkSide