Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


FilmesListas

Devore esses 8 filmes sobre canibalismo

A Caveira separou um menu completo de produções sangrentas e ricas em proteína

Canibalismo é um assunto que gera tabu e fascínio ao mesmo tempo. Mesmo fora da nossa concepção do que é “ser humano”, o ato de devorar alguém da própria espécie é visto até com um certo nervosismo por nós quando ocorre no mundo animal — viúvas negras e fêmeas de louva-a-deus não são deixadas em paz até hoje por causa disso.

LEIA TAMBÉM: LANÇAMENTO: SABOROSO CADÁVER, DE AGUSTINA BAZTERRICA

Mas e se essa fosse a única saída? Em Saboroso Cadáver um vírus contaminou a carne animal de todo o planeta, levando a sociedade a regularizar a criação e reprodução de seres humanos para o abate. Mas afinal, qual critério separa quem vai para o prato de quem se serve dele?

Na ficção o canibalismo é um tema recorrente, ora se baseando na realidade, ora criando histórias sangrentas prontas para desafiar os movimentos peristálticos do nosso sistema digestivo. A Caveira preparou um delicioso menu com variadas opções para o seu apetite por sangue:

Entrada: Os queridinhos para abrir o apetite

1. O Silêncio dos Inocentes (1991)

Essa é a entrada mais pedida no nosso restaurante, tão popular que ganhou vários Oscars®, mesmo com um assunto pra lá de indigesto. Foi esse o filme que nos apresentou a Hannibal Lecter, o médico canibal que se tornou um dos vilões mais icônicos do cinema. 

É verdade que aqui a caçada está focada em outro assassino e Hannibal já está atrás das grades, sem direito a refeições de sua escolha, tornando O Silêncio dos Inocentes um filme sobre canibalismo sem muito canibalismo. Ainda assim, o assassino já fala abertamente — e com bastante entusiasmo — sobre suas preferências à mesa, abrindo as portas para todo o universo da franquia Hannibal.

o silêncio dos inocentes
Divulgação / © 1991 Twentieth Century Fox

2. Hannibal (2001)

Uma opção de entrada para estômagos mais fortes, nessa continuação de O Silêncio dos Inocentes Hannibal está solto e faminto. O gore e o canibalismo ficam mais explícitos, com direito a um jantar em que uma das vítimas do assassino come o próprio cérebro. Essa mudança em relação a O Silêncio dos Inocentes fez com que a atriz Jodie Foster se recusasse a repetir o papel da agente Clarice Starling, que passou a ser interpretada por Julianne Moore. Para alguns clientes, essa entrada já sacia como se fosse o próprio prato principal.

Hannibal
Divulgação / © 2000 – Metro Goldwyn Mayer

Prato principal: Várias opções para saciar o apetite por sangue humano

3. Holocausto Canibal (1980)

Especialidade da casa, Canibal Holocausto é um dos pratos mais servidos por aqui, conhecido pelo gore e pelo seu efeito perturbador no público. Ele vem salpicado com efeitos visuais tão realistas, que na época de seu lançamento algumas pessoas acreditaram que as mortes do filme eram reais. 

Apesar do impacto causado pelo filme, a produção é bem controversa no meio, devido aos maus-tratos cometidos contra animais na sua produção, que resultaram em algumas das cenas mais perturbadoras. Mesmo com esse sabor amargo, o longa ainda tem uma mensagem sobre uma espécie de amor que a humanidade e a mídia nutrem pela violência.

Canibal holocausto
Divulgação / F.D. Cinematografica

LEIA TAMBÉM: AGUSTINA BAZTERRICA: “A LITERATURA DE TERROR É UM CANAL DAS EMOÇÕES SOCIAIS”

4. O Menu (2022)

Novidade no cardápio, o filme O Menu acabou de estrear e já é um dos queridinhos do nosso restaurante Dark. Nessa comédia sinistra, um jovem casal viaja para uma ilha para comer em um restaurante super exclusivo: o jantar sai mais de mil dólares por cabeça (trocadilho intencional), são meses de espera pela reserva, somente doze clientes por vez e nenhum celular permitido. Só que o chef Slowik (Ralph Fiennes) ainda tem muitas surpresas para os seus clientes. Será que eles podem acabar no prato principal?

o menu
Divulgação / © 20th Century Studios

5. Fresh (2022)

Outra adição recente ao menu, Fresh compartilha da safra de O Menu de deliciosas comédias proteicas. Tudo começa como um filme de romance, com uma mulher passando por vários dates errados até conhecer um médico que parece um prato cheio. Porém, quando ela espontaneamente embarca em um fim de semana a dois em outra cidade descobre que a tal relação talvez seja mais indigesta do que imaginava, e com direito a alguns acompanhamentos na mesma situação que ela, que são embalados em partes e enviados para clientes com um paladar desumano

Fresh
Divulgação / Searchlight Pictures

6. Raw (2016)

Nosso prato francês do cardápio tem um molho sangrento bem encorpado, que alguns clientes podem considerar difícil de digerir. Dirigido pela chef Julia Ducournau, o longa conta a história de uma universitária vegetariana que está cursando veterinária. Após passar por um trote sinistro, ela desenvolve um apetite insaciável por carne humana que é mais forte do que todas as suas convicções alimentares. O sabor de Raw começa intrigante, mas vai se intensificando conforme o espectador se delicia a cada nova mordida. 

Raw
Divulgação / © 2016 Focus World

7. Demônio de Neon (2016)

De longe, esse é o prato mais instagramável do menu, com uma estética impecável, essência canibal, pitadas de necrofilia e molho de sangue em uma banheira. Na trama, uma jovem de 16 anos se muda para Los Angeles na esperança de se tornar uma supermodelo. Mesmo com toda sua inocência, ela tem uma qualidade peculiar que as pessoas do meio percebem, e as outras modelos farão de tudo para ter também. Apesar de ser um prato bonito, pode causar engasgo e refluxo violento em alguns espectadores.

Demônio de Neon
Divulgação / Space Rocket Nation

Sobremesa: Um docinho descontraído para alegrar o estômago

8. Sweeney Todd (2007)

Depois de se aventurar pelo nosso menu principal, que tal uma sobremesa (não muito) leve para ajudar na digestão. Que tal uma tortinha da sra. Lovett? É de carne, e acho que você já tem uma ideia da procedência. A sobremesa vem acompanhada das canções desse musical dirigido pelo chef Tim Burton sobre o demoníaco barbeiro Sweeney Todd, que utilizava a sua navalha para fornecer o ingrediente principal para a especialidade de Lovett. Apesar da expertise do chef Burton em pratos infantis, este aqui não é recomendado para crianças. 

Sweeney Todd
Divulgação / © 2007 by DreamWorks LLC and Warner Bros. Entertainment Inc.

LEIA TAMBÉM: 10 FATOS SOBRE JEFFREY DAHMER QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NÃO CONHECIA

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Saboroso Cadáver + Brinde Exclusivo
R$ 54,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Livros de Sangue: Volume 1 + Brindes Exclusivos
R$ 69,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
MEU AMIGO DAHMER
R$ 74,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Experiência Dark
  • Experiência Dark
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesListasNovidades

8 Produções para ficar de olho em outubro na Netflix and Chills 2022

Outubro está entre nós e com ele todas as expectativas para o mês mais trevoso do...

Por DarkSide
Crime SceneGraphic NovelLivros

3 Livros sobre Jeffrey Dahmer publicados pela DarkSide®

A série da Netflix sobre os crimes cometidos por Jeffrey Dahmer dão alguns insights...

Por DarkSide
DarkloveFilmes

Os paralelos entre A Mulher Rei e Ela Seria o Rei

O filme A Mulher Rei estreou em meados de setembro e apresenta Viola Davis como...

Por Dayhara Martins
ArtigoMagicae

A bruxaria é um ato político

“Eu sou bruxa.” Essas três palavrinhas sempre irão causar algum tipo de reação,...

Por DarkSide
FilmesHalloweenNovidades

Halloween está de volta aos cinemas

Uma das grandes certezas do universo do terror é a de que Michael Myers sempre...

Por DarkSide