Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


Cesar Bravo From HellFilmes

Hellraiser 2022: Renascida do Inferno

Estamos prontos para os cenobitas de Clive Barker

O ano é 1987. Estamos sobrecarregados de Slashers, já decoramos cada gemido de O Exorcista e toda noite sonhamos com a adolescência do Bebê de Rosemary. Foi nesse ano que o mundo do horror foi sacudido por um fenômeno inesperado chamado Hellraiser.

LEIA TAMBÉM: CLIVE BARKER É CONFIRMADO COMO PRODUTOR DA SÉRIE DE HELLRAISER

No longa nascido da mente conturbada e hipercriativa de Clive Barker, acompanhamos o mais pungente dos cenobitas, Pinhead, até os confins do inferno humano e além, traçando um paralelo jamais alcançado no cinema entre o prazer sexual e a dor corporal extrema. Também navegamos pelas HQs, textos, e exploramos uma infinidade de databases e fofocas que tentaram, sem muito sucesso, sacramentar de uma vez por todas quem era o cenobita que arrebatou tamanha legião de fãs.

De volta à 2022, recebemos o anúncio do décimo primeiro filme da franquia, que fará sua estreia no canal Hulu, em 07 de outubro. Depois de um breve frisson da base de fãs trazida de volta à vida, algo rapidamente alterou os humores da comunidade menos flexível do horror: o anúncio de que Pinhead, figura que se tornou popular no corpo e voz trovejante de Doug Bradley, seria interpretado por uma mulher, a atriz Jamie Clayton (que emprestou seu talento à série Sense8). Pois bem, citadas as reclamações e motivações testosterônicas, vamos aos fatos sobre a gênesis desse anjo demoníaco.

O que sabemos sobre o início de Pinhead é definitivo, documentado, e corrobora bastante com a escolha de Clayton para o papel. Para começo de conversa, não existia um Pinhead masculino, mas alguém descrito, nas palavras de Barker, como:

Hellraiser: Pinhead
© 1987 Rivdel Films

Sua voz, ao contrário da de seu companheiro, era leve e ofegante – a voz de uma garota excitada. Cada centímetro de sua cabeça tinha sido tatuado com uma grade intrincada, e em cada interseção dos eixos horizontal e vertical, um alfinete de joias cravado no osso. Sua língua foi decorada de forma semelhante.
The Hellbound Heart, Clive Barker

Barker pode não ter dito que o Engenheiro “era uma fêmea” (e acho mesmo que ele jamais diria algo parecido), mas fica óbvia a ambiguidade, a pluralidade sexual do personagem. Aliás, quem conhece a obra de Barker, sabe que o ponto de interesse do autor sempre é o prazer final, independentemente dos meios e escolhas usados para alcançá-lo.

LEIA TAMBÉM: CLIVE BARKER, UM ARTISTA COMPLETO

Ainda sobre Cenobita Líder, segundo fãs de longa data e entrevistas do autor, Barker inspirou-se na moda punk, catolicismo (além dos Cenobitas originais do cristianismo serem uma ordem religiosa, ele também chegou a evocar Pinhead como “O padre” em alguns rascunhos), e nas visitas que fez a clubes de sadomasoquismo e bondage em Nova York e Amsterdã. Para Pinhead especificamente, Barker se inspirou em esculturas de fetiche africanas, e inicialmente, pretendia que seu personagem tivesse um piercing no umbigo, sugerindo que também existiam piercings genitais. E claro que ele se inspirou nos açougues…

Segundo a sinopse do filme roteirizado por Ben Collins, produzido por Barker e dirigido por David Bruckner, no novíssimo Hellraiser, uma jovem lutando contra o vício se apossa de uma antiga caixa de quebra-cabeça, sem saber que o objetivo é convocar os Cenobitas, um grupo de seres sobrenaturais sádicos de outra dimensão.

Hellraiser 2022

Até aí tudo sob controle, mas ficará bem mais atraente e empolgante se a sensualidade agressiva dos cenobitas puder ganhar a tela com toda potência que ela merece, e um pouco mais se o filme conseguir se proteger dos panfletos e bandeiras que vez ou outra contaminam a criação audiovisual. Chamar um cenobita de sádico, também me parece um pouco simplório, mas estamos falando de show business, o que deixa tudo um pouco mais… político.

O que esperamos como fãs dispostos a aceitar quase todos os pecados, é que a produção (que conta com Clive Barker) dê vazão a tudo o que um cenobita representa aos seus adoradores compulsivos: luxúria, androginia, sexualidade extrema, cura, pecado, danação, apetite, sangue, redenção, dor e prazer, mas MUITA DOR E PRAZER.

LEIA TAMBÉM: SPLATTERPUNK: O TERROR SEM LIMITES

Coleção de livros Clive Barker DarkSide

Sobre Cesar Bravo

Avatar photoCesar Bravo é escritor, criador de conteúdo e editor. Pela DarkSide® Books, publicou Ultra Carnem, VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue e DVD: Devoção Verdadeira a D.

2 Comentários

  • Joyce Furtado

    6 de setembro de 2022 às 21:46

    Vou ter coragem????

  • Cláudio Augusto Martins de Almeida

    10 de setembro de 2022 às 15:23

    Amém demais o Texto Querido Cesar Bravo Eu tenho o Livro Hellhaiser do Mestre Clive Barker
    Ps
    Amei Eu Assisti o Filme na Band em 1992
    Vou assistir Ao Filme
    Novo no Canal Holu no Dia 7 de
    Outubro de 2022

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Hellraiser: Renascido do inferno
R$ 54,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Livros de Sangue: Volume 1 + Brindes Exclusivos
R$ 69,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Experiência Dark
  • Experiência Dark
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesListasNovidades

8 Produções para ficar de olho em outubro na Netflix and Chills 2022

Outubro está entre nós e com ele todas as expectativas para o mês mais trevoso do...

Por DarkSide
Crime SceneGraphic NovelLivros

3 Livros sobre Jeffrey Dahmer publicados pela DarkSide®

A série da Netflix sobre os crimes cometidos por Jeffrey Dahmer dão alguns insights...

Por DarkSide
DarkloveFilmes

Os paralelos entre A Mulher Rei e Ela Seria o Rei

O filme A Mulher Rei estreou em meados de setembro e apresenta Viola Davis como...

Por Dayhara Martins
ArtigoMagicae

A bruxaria é um ato político

“Eu sou bruxa.” Essas três palavrinhas sempre irão causar algum tipo de reação,...

Por DarkSide
FilmesHalloweenNovidades

Halloween está de volta aos cinemas

Uma das grandes certezas do universo do terror é a de que Michael Myers sempre...

Por DarkSide