Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


Crime SceneListasVários

Lobo em Pele de Cordeiro

5 homens comuns que escondem segredos sombrios

Esses 5 homens, aparentemente comuns, escondem segredos sombrios que farão seu sangue gelar. Sejam eles alunos brilhantes, palhaços assassinos, ou respeitáveis vizinhos, cada um trouxe maldade ao mundo e cometeu crimes impensáveis. Confira a lista de lobos em pele de cordeiro que o DarkBlog preparou.

BTK

Um dos casos mais chocantes dentre esses homens que aparentavam vidas normais é o de Dennis Rader, mais conhecido como BTK. Vindo de uma tradicional família norte-americana, Dennis Rader teve uma infância normal, cresceu, casou-se e se tornou um pai de família respeitável, frequentador assíduo da igreja, de onde virou representante e teve empregos normais, o típico vizinho que fazia churrasco aos finais de semana. O que ninguém sabia é que toda essa fachada escondia um assassino frio e que se divertia torturando suas vítimas.

Um pai de família e uma sigla

Seus primeiros assassinatos foram cometidos contra uma família em 1974 e levaram Rader a se comunicar com a polícia e a imprensa através de cartas em que detalhava seus crimes. A publicidade atraída lhe rendeu um nome derivado de seu modus operandi: BTK – Bind, Torture, Kill, que em português significa amarrar, torturar e matar. Toda a macabra história é narrada no livro BTK Profile: Máscara da Maldade, escrito por uma equipe de jornalistas que esteve diretamente envolvida com o caso e publicado pelo selo Crime Scene.

LEIA TAMBÉM: BTK PROFILE: A MÁSCARA DA MALDADE REVELA A INSANIDADE DE DENNIS RADER

Ted Bundy

Bundy é um dos serial killers mais famosos de todos os tempos e até hoje desperta a curiosidade por sua vida dupla: se por um lado era um homem capaz de conquistar a simpatia de muitas mulheres, por outro também era cruel e capaz de cometer crimes terríveis. 

De aluno prodígio a assassino condenado

Apesar da infância difícil, incluindo ter sido criado como irmão de sua própria mãe, Bundy cresceu e entrou na faculdade, cursou Psicologia e se destacou entre os alunos, também trabalhou em uma linha de apoio para pessoas suicidas. Mais tarde mudou para o curso de Direito, trabalhou em política e ganhou a simpatia do Governador ao mesmo tempo em que matava mulheres que tinham sempre um mesmo perfil físico. No livro Ted Bundy – Um Estranho ao meu Laado, Ann Rule, amiga de longa data de Bundy, descreve de um ponto de vista privilegiado como ele era e os crimes que cometeu.

LEIA TAMBÉM: FILME, LIVRO E DOCUMENTÁRIO: UM MERGULHO NA MENTE DE TED BUNDY

John Wayne Gacy (Killer Clown)

John Wayne Gacy trabalhava em uma empresa de calçados e era membro da Jaycees, uma associação que focava em desenvolver habilidades de negócio e gestão para homens. Após seu casamento e o nascimento do 1º filho, mudou-se com a família para Waterloo, onde trabalhava como gerente de 3 restaurantes KFC. Gacy continuou a atuar na Jaycees e ganhou bastante reconhecimento, sendo visto como o típico cidadão americano.

 O lado sombrio

A vida em Waterloo não se resumia a trabalho, Jaycees e família: Gacy começou a se envolver com prostituição, pornografia, drogas e passou a aliciar e abusar de menores, sendo condenado e preso por sodomia. Gacy se separou, casou novamente e reconstruiu a vida, sendo visto pelos vizinhos como uma pessoa confiável. Em pouco tempo passou a integrar um clube de palhaços chamado “Jolly Jokers” e criou seus próprios personagens: Pogo e Patches, palhaços que animavam festas comunitárias e políticas. Sua vida paralela envolvia atrair e assassinar jovens adolescentes, levando-o a confessar cerca de 30 assassinatos em 1978. Segundo o próprio Gacy, muitas sessões de tortura foram realizadas enquanto ele estava vestido de palhaço. Toda a história foi contada no livro Killer Clown Profile: Retrato de um Assassino.

LEIA TAMBÉM: KILLER CLOWN PROFILE: A HISTÓRIA SINISTRA DE JOHN WAYNE GACY

Gary Ridgway (Green River Killer)

Ridgway também teve uma infância turbulenta e era um aluno abaixo da média na escola. Formou-se aos 20 anos e, logo em seguida casou-se. Pouco tempo depois serviu ao exército e foi enviado ao Vietnã. Casou-se mais duas vezes e, apesar da vida amorosa tumultuada, seus amigos o viam como um cidadão tranquilo. Trabalhou por muitos anos como pintor de caminhão e, aos finais de semana, ia de porta em porta para professar a religião aos moradores dos arredores.

Os assassinatos

Ridgway era tido como alguém com um apetite sexual insaciável, o que o levava a exigir que suas namoradas e ex-esposas tivessem relações com ele várias vezes durante o dia. Essa compulsão também o levou a recorrer diversas vezes a prostitutas, que acabaram se tornando as suas principais vítimas. Acredita-se que entre os anos 80 e 90 tenha matado cerca de 71 mulheres. Seu modus operandi incluía atrair as mulheres, ter relações sexuais com elas e, durante o ato, estrangulá-las até a morte. Os corpos foram desovados próximos ao Green River. Esta história foi recentemente transformada na graphic novel Green River Killer: A Longa Caçada a um Psicopata e é contada do ponto de vista de um dos policiais responsáveis pela investigação.

LEIA TAMBÉM: CONHEÇA O CASO DE GREEN RIVER KILLER

H. H. Holmes

Herman Webster Mudgett, mais conhecido pelo nome de Dr. Henry Howard Holmes, foi um empresário que tem sua vida envolta em mistério. Nascido em 1861, se envolveu em diversos esquemas de fraudes de seguro e conseguiu convencer até o sócio a fingir a própria morte. Além dessas fraudes, Holmes roubou e desfigurou cadáveres enquanto era aluno da Faculdade de Medicina. Em 1893 construiu um hotel para a Feira Mundial de Chicago, um evento que atraiu milhares de espectadores durante cerca de seis meses.

O Hotel Infernal

O hotel foi construído por diversas empresas diferentes para que nenhuma delas tivesse conhecimento de toda a estrutura do prédio. Dentre as extravagâncias, o hotel possuía 51 portas que abriam para uma parede de tijolos, 100 quartos sem janelas, escadas que levavam a lugar nenhum, duas fornalhas e até mesmo crematórios. O hotel também possuía um porão para onde suas vítimas eram atraídas e mortas. Holmes foi preso pelo desaparecimento de 3 crianças e acabou confessando 27 assassinatos, mas apenas 9 foram confirmados. A história de Holmes e como sua figura repercutiu pelo país é explorada em H. H. Holmes: Maligno — O psicopata da cidade branca.

LEIA TAMBÉM: H. H. HOLMES: MALIGNO — O PSICOPATA DA CIDADE BRANCA

Sobre DarkSide

Eles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Coven MagicaeMagicae

A descoberta da Bruxa que existe dentro de você!

Você sabia que a descoberta da Bruxa(o) que existe em você não depende de ninguém,...

Por Dani Petrucci
MacabraMagicae

Afinal, o que é considerado ocultismo?

O ser humano sempre teve uma necessidade insaciável de buscar respostas para aquilo...

Por Macabra
Cine Book ClubFilmes

Horror Noire: Shudder divulga trailer de novo filme

A Shudder, plataforma focada em streaming de conteúdos de terror/horror, lançou o...

Por DarkSide
FilmesHalloweenMacabra

Scream Queens em Família: Jamie Lee Curtis e Janet Leigh

Dizer que Halloween e Psicose são filmes família é uma afirmação estranha. Mas de...

Por Macabra
DarkloveEntrevista

Kerri Maniscalco: “Escrevi um livro que eu e minha avó iríamos adorar”

Fatos históricos e ficção se encontram na série Rastro de Sangue, da escritora...

Por DarkSide