Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


FilmesFirestar Videolocadora

Motel Hell: Carne é carne e deve ser comida

Hospede-se nesse filme canibal dos anos 1980

11/08/2023

Calma, esse não um manifesto antivegano, apenas não seria justo deixar no fundo da terra o Santo Graal de uma legião de filmes de hotéis assassinos. Ou talvez seja mais certo dizer hotéis açougues, ou casas de carne de beira-de-estrada. Vamos por partes, sim? Como diria Jack e também… Vincent.

LEIA TAMBÉM: CASA ASSOMBRADA? QUE TAL ESSES FILMES DE TERROR EM APARTAMENTOS?

Elaborado e condimentado nas mentes perturbadas dos irmãos Robert Jaffe e Steven Charles Jaffe e dirigido por Kevin Connor, Motel Hell, de 1980 (rebatizado por aqui de Motel Diabólico) é um desses filmes precursores de crises, trazendo à tona dilemas sociais e morais que levariam algumas décadas até atingirem seu apogeu. Fome, canibalismo, isolamento, indústria da carne, nutricionismo — ou quase isso. Mas vamos logo para a diversão.

Começamos o filme conhecendo o MOTEL HELLO, que por uma estranha “coincidência” tem a letra “O” em estado terminal, oscilando e gerando o MOTEL HELL que batiza o longa-metragem. Na sacada desse charmoso hotel, um homem fuma seu cachimbo e se embala em uma cadeira de balanço. O tom vermelho e oscilante do neon parece nos preparar para algo indigesto, perigoso e nocivo. O neon segue anunciando “Há vagas”.

motel hell

O homem que apresenta certa idade logo abandona o charuto e a cadeira de balanço e os troca por sua Winchester e um punhado de cartuchos, ao som de uma empolgada pregação religiosa na TV da sala. Em seguida o mesmo homem, agora armado (Vincent Smith, interpretado pelo medalhão do faroeste Rory Calhoun), atualiza o letreiro que diz: “Não há vagas”. Claro que não, Vincent precisa sair para caçar.

Não sei vocês, mas o filme já me pegou irreversivelmente em 10 minutos.

Na estrada tomada por Vincent, que dá acesso ao hotel, avistamos um outdoor: “Fazenda do Vincent, Carne Defumada é isso!”. E começamos a pressupor canib… não… não vai acontecer. Não em um filme de 1980, não é mesmo? Seria muita ousadia.

motel hell

Seguimos Vincent quando ele desce do carro e, caminhando com sua espingarda, flagra um acidente de moto. O condutor e sua passageira se chocam com uma árvore, e nosso gentil anfitrião presta a ajuda que lhe parece conveniente ao casal ferido. Leia-se: levar os feridos na caçamba de sua caminhonete até seu hotel charmoso e infernal.

LEIA TAMBÉM: THE LAIR OF THE WHITE WORM: DEVOÇÃO, APETITE E OBSCURANTISMO

Um dos atrativos do hotel, como fomos informados, é a famosa carne defumada do Vincent, e o açougueiro que faz as especiarias usa um uniforme bastante peculiar — que conta com uma cabeça de porco. Depois desse vislumbre desagradável (quando acontece, duas irmãs gêmeas, crianças, estão bisbilhotando a área de defumação) voltamos ao martírio da garota acidentada da moto, devidamente informada que seu namorado morreu no acidente e foi enterrado sem qualquer consentimento da parte dela. Tudo isso com menos de quinze minutos de filme. E ainda não citamos um terço das peculiaridades dos irmão Vincent e Ida Smith (uns fofos).

motel hell

O maior choque vem a seguir, em uma pequena plantação oculta no hotel, e caso você desconheça esse filme, vai precisar de um tranquilizante para continuar assistindo (falando seríssimo).

Motel Hell é um verdadeiro culto à carne, um filme perverso, perturbador e doentio, e tudo isso é um grande, imenso elogio. O filme é de uma ousadia lendária, se colocando ombro a ombro com The Texas Chainsaw Massacre (O Massacre da Serra Elétrica, 1974) e The Hill Have Eyes (Quadrilha de Sádicos, 1977), entre outras pérolas da perturbação e ultraviolência cinematográfica.

O enredo é relativamente simples, com Vincent Smith fazendo o que é preciso para cuidar de sua família e de seus negócios, enquanto tece uma rede de sedução ao redor da garota acidentada, Terry (Nina Axelrod), que apresenta uma quedinha por homens mais velhos. A relação entre a família de Vincent, seus irmãos Ida e Bruce Smith, é uma loucura à parte, e precisamos mesmo chegar ao final do filme para entender essa estranha dinâmica.

Profética, Ida pergunta a certa altura a seu irmão Vincent, enquanto cuida de sua plantação peculiar: “Oh, Vincent, você acha que daqui a alguns anos as pessoas vão apreciar o que fazemos aqui?”.

motel hell

Certamente muitos apreciaram, e para não alongar muito a lista vamos resumir a Eli Roth e Rob Zombie, e suas criações perversas, respectivamente Hostel e House of 1000 Corpses (com suas sequências Devil’s Rejects e 3 From Hell). E vamos incrementar essa lista com muitos momentos de American Horror Story e filmes como Jeepers Creepers, Vacancy, The Innkeepers, Identity e The Night.

motel hell

Motel Hell não é perfeito, sentimos alguns pontos de abreviação/desconexão no roteiro, mas falamos de um passado glorioso em que o trauma final importava bem mais que a linearidade ou plausabilidade minuto a minuto. Falamos de cinismo, sarcasmo e lutas com motosserras! Além disso, existe um certo charme na imprevisibilidade. Motel Hell não admite pressuposições, ele nos engana, trapaceia, joga com nossas percepções o tempo inteiro. E que tal parafrasearmos o velho Vincent para encerrar essa nossa conversa? “Quando você considera o mundo como está hoje, não existe dúvidas que estou fazendo a muitos deles um grande favor.”

motel hell

Agora só nos resta recomendar uns petiscos defumados antes de vocês apertarem o play.

Partiu Motel Hell?

Aqui você confere o trailer para abrir o apetite!! 

LEIA TAMBÉM: 976-EVIL: DISCAGEM DIRETA AO ALÉM

Sobre Cesar Bravo

Avatar photoCesar Bravo é escritor, criador de conteúdo e editor. Pela DarkSide® Books, publicou Ultra Carnem, VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue, DVD: Devoção Verdadeira a D. e 1618.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

1618 + Brinde Exclusivo
R$ 79,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Saboroso Cadáver + Brinde Exclusivo
R$ 64,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesListas

Resumo de todos os filmes de Jogos Mortais

“Olá, eu quero jogar um jogo.” Quem aqui nunca sentiu a espinha gelar ao ouvir...

Por Luciana Kühl
FilmesNovidades

Telecine promove sessões especiais de Jogos Mortais X com sorteios de livros da DarkSide

Um pacto sinistro entre o Telecine, a UCI Cinemas, a Paris Filmes e a DarkSide® Books...

Por DarkSide
CuriosidadesFilmesPerfil

10 Curiosidades sobre Mia Goth

De tempos em tempos somos surpreendidos pelo nascimento de uma nova scream queen. Para...

Por DarkSide
Crime SceneFilmes

10 Filmes inspirados em crimes reais

De uns tempos para cá passamos a receber um número cada vez maior de documentários e...

Por DarkSide
Colecionáveis

Brinquedos assassinos? Conheça os Funko Pops mais legais do terror

O mundo dos colecionáveis é um prato cheio para os fãs de terror, mas também...

Por Gabriela Müller Larocca