Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

Cine Book ClubDarkSide Books

Psicose e a influência nos slashers modernos

O cinema de terror nunca mais foi o mesmo depois daquela cena no chuveiro.

Hoje é praticamente uma regra em filmes de terror: um psicopata que mata sem remorso, mocinhas assassinadas brutalmente, cenas chocantes e, claro, sangue, MUITO sangue. Mas há pouco mais de 60 anos isso era algo impensável para o cinema, principalmente no circuito comercial. O que aconteceu de lá pra cá? Psicose aconteceu.

A geração atual de fãs de cinema cresceu sabendo da importância daquela cena do chuveiro, identificando a estridente trilha sonora e até entendendo as inúmeras paródias e referências que surgiram em relação a Psicose. Assistir ao filme nos dias atuais pode nem parecer tão chocante assim em comparação ao horror porn ao qual nos acostumamos, mas colocar o longa no contexto da época é fundamental para entender por que o gênero do terror deve tanto a este clássico de Alfred Hitchcock.

Um filme transgressor desde o início

Até a década de 1950 o gênero do terror havia sido dominado pelos filmes de monstros. A Universal Pictures se tornou particularmente conhecida por transpor para telonas alguns dos mais conhecidos monstros da literatura: Frankenstein, Drácula e O Homem Invisível são alguns destes exemplos.

LEIA TAMBÉM: MONSTROS CLÁSSICOS DA UNIVERSAL: DOS LIVROS PARA O CINEMA

Algumas regras de ouro não eram quebradas por estas produções: nunca havia muita menção a sangue e o sucesso dos heróis no final do filme era garantido. Uma fórmula certa para o sucesso que sustentou o gênero mainstream do terror na primeira metade do século 20.

Porém, incentivado por sua assistente, Alfred Hitchcock leu o livro de Robert Bloch, influenciado pelas terríveis histórias de Ed Gein, um dos serial killers mais conhecidos e cruéis até os dias de hoje. O livro de Bloch foi publicado no Brasil pela DarkSide® Books.

Com um nome de prestígio no gênero do suspense e uma carreira que atravessou um oceano, Hitchcock estava em busca de algo diferente e mais empolgante do que as produções que ele havia feito até então, estreladas por atores Grace Kelly e James Stewart. Psicose parecia fornecer o material ideal para isso.

Mas nem toda a fama de Hitchcock facilitou que o projeto fosse adiante. Nenhum estúdio queria ser responsável por um filme tão terrível e provocativo como aquele. Para conseguir fazer com que a história saísse das páginas do livro para a telona, Hitchcock abriu mão de seu salário de diretor em troca de um percentual na bilheteria, uma decisão bem arriscada para ele.

Foi graças à ousadia de Hitchcock que a história do cinema de terror mudou. Psicose transgrediu vários conceitos tidos como certos no cinema: há cenas provocantes da protagonista de sutiã, a heroína morre na primeira metade do filme em uma cena impensável para a época, a facadas e nua, enquanto toma banho.

A construção dos personagens também não era nada comum para a época: Marion Crane, a mocinha, não era pura e inocente, ela para no Bates Motel justamente porque estava fugindo com uma significativa quantia em dinheiro. Da mesma forma, Norman Bates não é um vilão totalmente detestável. Ele aparenta ser um bom moço que apenas é atormentado pela figura autoritária da mãe. Sem contar que o desfecho do filme surpreendeu grande parte do público.

LEIA TAMBÉM: DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS ENTRE LIVROS E FILMES

Além dos personagens e da construção do roteiro, Hitchcock também teve um quê de pioneirismo quanto à violência em cena, tanto é que o estúdio exigiu que o filme fosse lançado em preto e branco porque considerava que o vermelho do sangue seria chocante demais para as audiências.

Os slashers modernos e a influência de Psicose

É um pouco injusto dizer que Psicose foi o primeiro terror slasher da história do cinema. A escola italiana de cinema giallo apresentou seus exemplos sanguinolentos mais ou menos pela mesma época e não podemos ignorar por completo as produções underground de terror que já apresentavam boas doses de violência na década de 1940.

O que Alfred Hitchcock fez com Psicose foi levar este terror mais visceral às grandes audiências e até mesmo ao Oscar. Ajudado pelo renome do diretor e o frenesi gerado pela campanha publicitária, o longa alcançou audiências que se sentiram eletrizadas com a coragem e o tom inovador (e assustador) da produção. Se não fosse por este marco, é possível que produções de terror mais violentas ainda se limitassem aos filmes B.

Prova disso foi a explosão de filmes slasher que surgiram logo após Psicose, como Almas Mortas (1964), A Noite Tudo Encobre (1964) e A Face da Corrupção (1968). Estas produções estrelaram atores bem conhecidos do público, como Joan Crawford e Peter Cushing.

A década seguinte viu o início da Era de Ouro dos Slashers, com produções aclamadas pelos fãs do terror até hoje, como O Massacre da Serra Elétrica (1974), Halloween (1978), Sexta-Feira 13 (1980) e A Hora do Pesadelo (1984). Mesmo passando por um período de saturação nos anos 1980, os slashers continuaram a fazer parte do grande circuito de cinema, como em Pânico (1997) e Corrente do Mal (2014).

Graças a Alfred Hitchcock o cinema de terror nunca mais foi o mesmo. Em um mundo saturado das fantasias de monstros e chocado por guerras e intolerância, o cineasta mostrou ao público que o monstro mais assombroso é aquele que se esconde na mente de alguém que vive entre nós.

LEIA TAMBÉM: 13 PERSONAGENS ATERRORIZANTES DO CINEMA DE HORROR

Sobre DarkSide

Eles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Psicose - Limited Edition + Brinde Exclusivo
R$ 59,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
O Massacre da serra elétrica - Limited Edition
R$ 64,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesHalloweenLançamento

Enfim Halloween!

Em um passado não tão distante, quando ouvimos falar em Halloween, duas coisas...

Por Cesar Bravo
Medo Clássico

Júlia Lopes de Almeida, uma gótica entre nós

Em 1897, 40 intelectuais brasileiros se juntam para fundar a Academia Brasileira de...

Por DarkSide
Crime SceneFilmes

Caso Richthofen: Livro de Ilana Casoy deu origem a dois filmes com pontos de vista diferentes

Em 2002 Suzane von Richthofen assassinou os pais com ajuda do namorado Daniel Cravinhos...

Por DarkSide
DarkloveMagicae

Celebre o início da primavera

Entender o ciclo natural do ano é uma das bases do conhecimento de toda Bruxa Natural...

Por DarkSide
LançamentoMacabra

Lançamento: Grimório Oculto, de John Michael Greer

Como revelar o que não podemos explicar? Acreditar é preciso. Essa é parte da...

Por Macabra