Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


CuriosidadesFilmesMacabra

Relembre a linha do tempo de Os Doze Macacos (todas elas)

Viaje entre o passado e o futuro do apocalipse de Terry Gilliam

08/08/2023

Brad Pitt, Bruce Willis e Terry Gilliam entram num bar, digo, num estúdio e fazem um marco do cinema de ficção científica. Os Doze Macacos pode até ter sido lançado em 1995, mas ainda carrega paralelos perturbadores com o presente, principalmente se pensarmos no contexto de um mundo pós-pandêmico.

LEIA TAMBÉM: LANÇAMENTO: OS DOZE MACACOS, POR ELIZABETH HAND

O longa de Gilliam foi adaptado para o livro de mesmo nome escrito por Elizabeth Hand e que chega ao público brasileiro em mais uma parceria com a Macabra Filmes. Com uma escrita envolvente e ágil, a obra de Elizabeth Hand nos presenteia com um paralelo fascinante para nossa realidade pós-pandemia

Como toda boa história de viagem no tempo, a cronologia de Os Doze Macacos pode parecer um tanto confusa, principalmente se você já viu o filme há algum tempinho e não se lembra tão bem de todos os detalhes. Para te ajudar a lembrar de tudo o que está acontecendo nessa história, a Caveira trouxe aqui um resumo da linha do tempo de Os Doze Macacos (sim, de todas elas).

ALERTA: O TEXTO A SEGUIR CONTÉM SPOILERS DE OS DOZE MACACOS

os doze macacos

O plot de Os Doze Macacos

Pra fazer um resumo bem curto, Cole (Bruce Willis) faz uma série de viagens no tempo, tentando voltar ao passado para evitar que um grupo de bioterroristas mate 99% da população do planeta. Com uma linha do tempo não linear, separamos aqui os eventos em ordem cronológica que talvez até te faça encarar a história de outra maneira:

1917

James Cole chega do futuro para as trincheiras da Primeira Guerra Mundial de maneira completamente acidental. Ele leva um tiro na perna e é teletransportado para 1996. Essa viagem acidental é evidenciada por uma fotografia dele com outro viajante no tempo, Jose (Jon Seda). A foto é utilizada pela dra. Railly (Madeleine Stowe) para sustentar sua teoria de que a viagem no tempo existe. Pelo menos no futuro.

1990

Durante o primeiro salto temporal de Cole, ele chega do futuro uns cinco ou seis anos adiantado. Ele é imediatamente preso e internado em uma instituição psiquiátrica devido ao diagnóstico da dra. Kathryn Railly. A médica intensifica a importância de sua teoria de viagem no tempo graças à sua relação com Cole. 

os doze macacos

Na instituição, ele conhece Jeffrey Goines (Brad Pitt), um paciente com uma visão anticorporativista descontrolada da vida. Quando indagado pelos médicos, ele tenta explicar que um surto viral já está ocorrendo e não há nada que possa ser feito para conter isso. No fim das contas, Cole desaparece para o futuro apesar de todas as medidas que o mantinham detido. 

1996

Primeiro salto: A dra. Railly faz uma palestra sobre o complexo de Cassandra — personagem da mitologia grega que era capaz de ver o futuro mas ninguém lhe dava ouvidos. Após a palestra, ela conhece o dr. Peters (David Morse) e os dois conversam sobre como os “alarmistas” na verdade são os que têm a visão mais sã do que está acontecendo. Cole chega ao local e a sequestra para que os dois sigam em busca de Goines, fundador do Exército dos Doze Macacos. Mas Goines não tem qualquer envolvimento com o grupo. Na verdade ele diz que foi Cole quem teve a ideia de acabar com a humanidade roubando um vírus do laboratório do pai de Goines. Assim que a polícia consegue chegar a Cole, ele é transportado de volta para 2035.

LEIA TAMBÉM: ENTENDA OS DIFERENTES CONCEITOS DE VIAGEM NO TEMPO DA FICÇÃO CIENTÍFICA

Segundo salto: chegando de volta a 1996, Cole encontra a dra. Railly e diz que ela está certa: ele realmente é insano, como ela sempre afirmou. Só que a médica acredita nas histórias de viagem no tempo de Cole, mostrando-lhe evidências disso — incluindo uma foto da Primeira Guerra. Os dois descobrem que os Doze Macacos na verdade não estão envolvidos com o apocalipse, tudo o que eles fizeram foi libertar os animais do zoológico.

os doze macacos

Cole, determinado a levar esta informação para o futuro, deixa uma mensagem final, contando aos cientistas que o Exército dos Doze Macacos é a pista errada. Ele nunca mais retorna ao futuro: Jose lhe entrega uma arma e o manda seguir ordens. A dra. Railly encontra o dr. Peters no aeroporto — o personagem é na verdade um assistente no laboratório do pai de Goines e está indo viajar o mundo para liberar o vírus estrategicamente.

James Cole vê sua versão do futuro levar um tiro, e então vê Peters rumo à sua missão de liberar o vírus que irá matar cinco bilhões de pessoas. Tal destruição obriga que os sobreviventes se escondam no subsolo. Ciente de que ele tem uma oportunidade de deter o vírus, Cole tenta matar Peters, mas leva o tiro de um policial, matando-o antes que ele consiga chegar ao seu alvo. Na multidão, Railly encontra um garotinho, um jovem Cole que não faz ideia que acabou de presenciar sua própria morte. Peters consegue entrar no avião e se senta ao lado de um dos cientistas do futuro.

2035

Cole é escolhido como “voluntário” para ir à superfície e descobrir evidências do vírus que permitam aos cientistas encontrar uma cura. Tais cientistas também desenvolveram uma máquina do tempo rudimentar, que só utilizam com criminosos como cobaias. Cole é um deles, e ele é teleportado para 1990.

os doze macacos

Ao retornar de 1990, Cole é questionado pelos cientistas sobre uma mensagem de voz distorcida, dizendo que o Exército dos Doze Macacos é responsável por liberar o vírus. Eles acreditam que Jeffrey Goines está envolvido e oferecem a Cole uma chance de se redimir de seus crimes, mas ele é acidentalmente enviado para a Primeira Guerra Mundial.

Ao retornar das viagens da Primeira Guerra e de 1996, Cole acredita ter perdido a sanidade, pensando que todas as pessoas que ele vê não são reais, apenas manifestações de sua mente. Isso ocorre por causa das viagens no tempo. Agora ele precisa sair de 2035 e retornar para 1996, reafirmando seu comprometimento com a missão dada pelos cientistas do futuro.

Investigando as diferentes linhas do tempo

Qualquer história que envolva viagem no tempo vai cair em algum paradoxo que encontrará sua explicação através de duas correntes: determinismo ou livre arbítrio. No primeiro, a história sempre permanecerá a mesma porque as interferências de um eventual viajante do futuro sempre estiveram lá. Já no livre arbítrio, qualquer interferência na história irá ter consequências e criará uma segunda (terceira, quarta…) linha do tempo com realidades paralelas.

os doze macacos

Numa primeira olhada, podemos acreditar que Os Doze Macacos segue a filosofia determinista, uma vez que os esforços de Cole não impediram que o vírus se espalhasse e o apocalipse ocorresse. No entanto, um olhar mais apurado pode produzir teorias de que várias linhas do tempo foram, sim, criadas graças às interferências de Cole.

Quando faz sua primeira viagem a 1990, Cole cria uma segunda linha do tempo. Sabemos que é a segunda porque a foto da Primeira Guerra não existe e tanto Railly como Goines não o reconhecem. Determinado a não ficar preso para poder encontrar a causa do apocalipse, Cole consegue voltar para 2035 e a dra. Railly nunca o vê novamente, com essa segunda linha do tempo em andamento, que também irá culminar com o fim do mundo.

A terceira linha do tempo é criada na segunda viagem de Cole, desta vez à Primeira Guerra, onde conhece Jose. Ele leva um tiro na perna e sai na foto ao lado do outro viajante do tempo, indo parar na pesquisa da dra. Railly. É por isso que ela o reconhece em 1990 e acredita na viagem do tempo. 

os doze macacos

O salto para 1996 é uma continuação desta que é possivelmente a linha do tempo mais significativa, na qual Cole descobre mais informações sobre o Exército dos Doze Macacos. Ao ouvir que a ideia de liberar o vírus tinha partido de si próprio, ele começa a achar que está perdendo mesmo a cabeça, afinal, na linha do tempo 2 ele estava altamente medicado e poderia ter acidentalmente dado a ideia para os Doze Macacos.

Há um detalhe importante aqui: Cole ainda não teve seus sonhos sobre ver um homem levar um tiro no aeroporto, então podemos dizer que é porque sua versão mais jovem não tinha testemunhado essa cena ainda? Ou seja, Cole ainda não chegou à linha do tempo em que ele tenta interferir diretamente na liberação do vírus. É aqui que ele se convence de que o futuro é uma ilusão criada pela própria mente.

Mesmo com a viagem de Cole a linha do tempo 3 continua, com a dra. Railly coletando evidências da viagem no tempo e do alerta de Cole. Ciente disso, ela convence o dr. Leland Goines (Christopher Goines) a proibir o acesso de Jeffrey ao seu laboratório. E é aqui que as coisas mudam: o assistente de Leland tem acesso ao vírus e a linha do tempo acaba com o Exército dos Doze Macacos libertando os animais do zoológico em vez do vírus do laboratório, com dr. Peters levando o vírus para o aeroporto.

os doze macacos

A quarta linha do tempo ocorre com Cole em 2035, desesperado para voltar a 1996 e recuperar a sanidade. Agora, a dra. Railly tem certeza de que ele diz a verdade e concorda em assisti-lo com seus delírios. De alguma maneira o elo com o futuro de 2030 é rompido, e é por isso que Cole jamais retorna para lá. É nessa linha do tempo que a dra. Railly deixa uma mensagem muito importante sobre os Doze Macacos para o serviço de limpeza de carpetes.

Essa mensagem é um marco significativo para a linha do tempo 5, dando a pista dos Doze Macacos para o futuro de 2030. Cole ouve esta mensagem antes de sua segunda viagem no tempo, criando um elo entre as diferentes linhas do tempo. Na linha do tempo 5 Cole sabe sobre o Exército dos Doze Macacos e desta vez eles ainda estão fugindo da polícia. Cole deixa uma mensagem dizendo que não irá mais retornar. Juntando essa informação com a mensagem de Railly sobre os Doze Macacos, Cole é visto pelo pessoal de 2035 como o candidato perfeito para impedir a disseminação do vírus.

É hora de revisitar essa história

Se você saiu desse post com mais perguntas do que respostas, não se preocupe: Os Doze Macacos é uma história complexa e que pode trazer diferentes significados e interpretações para cada vez que você revisitá-la. Talvez a mensagem central esteja na frustração do determinismo em nossas vidas, em uma falsa sensação de livre arbítrio, em um alerta sobre o que estamos fazendo com o planeta… Todas elas são válidas. Que tal assistir novamente ao filme e mergulhar nessa história no seu próprio ritmo com a leitura da adaptação de Elizabeth Hand? Depois volta aqui e conta pra gente qual o seu entendimento desta história.

os doze macacos

LEIA TAMBÉM: HORA DE GIRAR A CHAVE CHRONOS: 8 FILMES E SÉRIES COM VIAGEM NO TEMPO

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

1 Comentário

  • Kassia

    14 de agosto de 2023 às 12:38

    a série também é muito boa, não deixa pontas soltas e explica muita coisas que no filme eu particularmente fiquei sem entender kk

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Os Doze Macacos + Brinde Exclusivo
R$ 84,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Poltergeist + Brinde Exclusivo
R$ 84,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Ela Não Pode Confiar

    Wicked
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesListas

8 Filmes que não parecem terror, mas são puro terror

“Esse filme não é de terror.” Quantas vezes você já escutou essa frase após...

Por Gabriela Müller Larocca
CuriosidadesMacabra

Os 10 cultos mais assustadores da história

Convenhamos, cultos podem ser bem assustadores. Principalmente quando falamos de...

Por DarkSide
CuriosidadesSociedade Secreta

7 Curiosidades sobre William Shakespeare

Um dos dramaturgos mais influentes da língua inglesa agora é DarkSide®. William...

Por DarkSide
LançamentoSociedade Secreta

Lançamento: Otelo, por William Shakespeare, ilustrado por Julien Delval

Uma história inesquecível sobre o veneno corrosivo do ciúme. Um drama sobre um amor...

Por DarkSide
MacabraPerfil

Susan Hill: Conheça a autora de Eu Sou o Rei do Castelo

Conhecida principalmente por suas histórias de fantasmas, Susan Hill é uma escritora...

Por DarkSide