Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


FilmesResenha

Caveira Viu: Boogeyman: Seu Medo é Real

Stephen King está de volta às telonas

06/06/2023

Com uma quantidade absurda de livros adaptados para o cinema, Stephen King se transformou em uma figurinha carimbada nos audiovisuais. Clássicos do terror como Carrie: A Estranha, O Iluminado e Cemitério Maldito, dramas aclamados como Um Sonho de Liberdade e À Espera de um Milagre e filmes inesquecíveis como Conta Comigo têm uma coisa em comum: seus roteiros foram baseados em histórias do icônico escritor americano. 

LEIA TAMBÉM: 10 CURIOSIDADES SOBRE STEPHEN KING

A impressionante versatilidade de King, que vai de escritor até roteirista, ator e diretor, chama a atenção do público. Basta seu nome estar associado a algum lançamento que todos paramos para prestar atenção. Não foi diferente com Boogeyman: Seu Medo é Real, que chegou semana passada nos cinemas brasileiros com uma bilheteria mundial que já soma 20 milhões de dólares

Após selar um pacto com a UCI Cinemas, a Caveira teve a oportunidade de assistir ao filme no escurinho do cinema em uma sessão para lá de trevosa. 

Da mente de Stephen King

Boogeyman: Seu Medo é Real é baseado no conto “O Bicho-Papão” de Stephen King, publicado pela primeira vez em 1973 na revista Cavalier e posteriormente incluído na primeira coletânea do autor, Sombras da Noite, publicada em 1978. Porém, engana-se quem acha que King é o único nome de peso do filme. 

boogeyman
20th Century Studios/Reprodução

A cadeira de diretor foi ocupada por Rob Savage, que em 2020 nos entregou o fenômeno da pandemia Cuidado com Quem Chama. O roteiro ficou nas mãos de nomes experientes: Scott Beck e Bryan Woods, dupla responsável por Um Lugar Silencioso, e Mark Heyman, uma das mentes por trás do roteiro de Cisne Negro. Na produção encontramos Shawn Levy, um dos produtores executivos de Stranger Things. Como se não bastasse, o filme é um lançamento da 20th Century Studios, pertencente ao grupo Disney

Estrelado por Sophie Thatcher, a Natalie de Yellowjackets, o filme apresenta duas irmãs, Sadie de 16 anos e Sawyer de 10, que estão tentando se recuperar da morte inesperada da mãe. O pai, Will Harper, é um famoso terapeuta que não consegue lidar com a súbita perda da esposa, fechando-se em seu trabalho para esquecer a tragédia. No entanto, quando um novo paciente chega ao consultório, trazendo uma perigosa e sádica presença na residência, a família deve se unir para tentar sobreviver antes que seja tarde demais.

LEIA TAMBÉM: A FAMÍLIA KING TEM UM LAR NA DARKSIDE BOOKS

Bicho-papão e traumas

Por mais que Boogeyman seja baseado no conto homônimo de King, o filme utiliza o texto original como um ponto de partida para os eventos que iremos assistir. Isso funciona muito bem, resolvendo a difícil tarefa de adaptar uma história curta e simples em um filme de 90 minutos. O que poderia resultar em mera enrolação, encontra no roteiro uma forma de expandir a história por meio de personagens bem desenvolvidos e conflitos reais. A direção de Savage e o elenco extremamente competente também ajudam na hora de entregar uma adaptação original e envolvente. 

Um dos pontos mais altos do filme é justamente a direção de Rob Savage e sua habilidade de criar sustos previsíveis, mas eficientes. O diretor sabe criar tensão enquanto o Bicho-Papão vai se esgueirando pela escuridão da residência da família Harper. Nisso, o filme é muito inteligente em se apoiar em um dos medos mais antigos e primórdios da humanidade: o medo do escuro e consequentemente do desconhecido, já que a criatura que dá nome ao longa é avessa à claridade. Ao utilizar a oposição luz x escuridão, Savage transforma momentos banais em cenas tensas e sinistras que com certeza deixam o espectador esperando pelo pior. 

boogeyman
20th Century Studios/Reprodução

O elenco liderado por Sophie Thatcher é outro destaque positivo, entregando personagens convincentes que conseguem se afastar dos estereótipos que estamos tão acostumados a assistir em produções de terror. Thatcher transmite de forma comovente o luto e o não pertencimento da adolescente Sadie. Ao seu lado está a jovem Vivien Lyra Blair, que interpreta a pequena Sawyer, uma criança precoce e amedrontada, mas ainda assim cativante. O vínculo entre as duas irmãs é com certeza um ponto positivo da história, nos fazendo torcer e nos identificarmos com as personagens. 

O elenco é ainda composto por Chris Messina, que entrega muito bem o papel do patriarca viúvo e perdido, e Marin Ireland, que rouba a cena em sua breve participação. Outra participação rápida, mas que com certeza se destaca é a de David Dastmalchian, que interpreta o novo paciente de Will, Lester Billings, um pai enlutado cujos filhos foram vítimas de uma entidade monstruosa. O personagem de Dastmalchian é o ponto de partida de todo o terror de Boogeyman, estando presente também na história original de King. 

O que mais chama a atenção em Boogeyman não são tanto os momentos de terror ou os sustos plantados para amedrontar o espectador. Também não é sua história, que é relativamente conhecida, sendo que o enredo não tem o objetivo de expandir a mitologia do Bicho-Papão. O verdadeiro mérito do filme é sua abordagem do luto. E é justamente aqui que ele mais se destaca. 

boogeyman
20th Century Studios/Reprodução

Nos últimos tempos inúmeras produções de terror vem abordando o luto e seus traumas. O Babadook, Midsommar: O Mal Não Espera a Noite e Sorria são apenas alguns deles. Ao falar sobre luto, sofrimento e culpa, Boogeyman conquista seu lugar ao lado desses títulos, oferecendo uma visão um pouco mais positiva e esperançosa, enquanto seus personagens tentam enfrentar os monstros reais e metafóricos que se escondem na escuridão da casa. Aqui o destaque vai novamente para o roteiro e as atuações, já que cada membro da família Harper tem uma maneira diferente de lidar com a tragédia, que paira como uma assombração em suas vidas. 

No entanto, nem tudo são flores e Boogeyman escorrega um pouco em seu ritmo, tornando-se lento em alguns momentos, o que quebra o ritmo e o interesse do espectador.  Junto a isso há alguns momentos que poderiam muito bem ser descartados, já que não possuem relevância alguma na trama. É o caso da relação entre Sadie e suas “amigas” da escola, cujo único propósito é atrasar o desenvolvimento da história.  

O fato de o roteiro não expandir a mitologia do monstro principal também pode decepcionar, principalmente na hora da conclusão, que parece um pouco vaga e anticlimática. Ao entregar uma história focada em seus personagens humanos, sem a pretensão de mergulhar em explicações e histórias sobrenaturais, o filme infelizmente não dá muito espaço para seu antagonista monstruoso, que termina sem ter um grande momento na trama.

boogeyman
20th Century Studios/Reprodução

Boogeyman funciona simultaneamente como uma boa adaptação e expansão do conto de King. Mantendo a essência de muitas histórias do autor, que inclusive aprovou o filme com uma reação bastante positiva, o filme de Rob Savage entrega uma história emocionante que traz em seu âmago questões como luto, relações familiares e culpa. Embora esteja longe de ser revolucionário, o longa é eficaz em criar sustos e estabelecer uma ameaça, nos fazendo realmente torcer pelos personagens, que no final das contas são apenas gente como a gente. 

Com um elenco talentoso e direção eficaz, Boogeyman cumpre seu objetivo como um bom filme de terror. Pode até não ser o longa mais assustador que você vai assistir esse ano, mas com certeza vai te fazer acender as luzes e fechar as portas dos armários antes de dormir.  

LEIA TAMBÉM: O CARNAVAL DE PECADOS DE QUICKSILVER HIGHWAY

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Creepshow
R$ 54,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Antologia Dark + Brinde Exclusivo
R$ 69,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Ela Não Pode Confiar

    Wicked
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CuriosidadesFilmes

Você sabia que Viagem Maldita foi inspirado num caso real?

Não existe nada mais aterrorizante do que um filme de terror baseado em uma história...

Por DarkSide
FilmesFirestar Videolocadora

Dark Night of the Scarecrow: Frank De Felitta como você nunca imaginou

Vocês já pararam para se perguntar de onde vem nosso fascínio pelos filmes antigos?...

Por Cesar Bravo
DarksideMúsica

Celebre os Heróis do Blues, Jazz & Country com essa playlist

Além de um ilustrador brilhante, Robert Crumb era um apaixonado pela música dos anos...

Por DarkSide
Crime SceneCuriosidades

Crianças podem ser consideradas psicopatas?

O ser humano é mau até que prove o contrário ou ele nasce bom e a sociedade o...

Por DarkSide
Crime SceneCuriosidadesProfissionais da Morte

4 Profissões da morte que você não imaginava que existiam

Você já pensou em trabalhar diretamente com a morte? Quando pensamos em...

Por DarkSide