Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

DarksideEntrevista

Cesar Bravo: “VHS e DVD são como irmãos gerados na mesma placenta”

Em entrevista ao DarkBlog, autor comenta sua nova obra e o retorno à cidade de Três Rios.

Você está pronto para retornar a Três Rios? A cidade no interior paulista repleta de eventos macabros está de volta para gelar o sangue dos leitores da Caveira em DVD: Devoção Verdadeira a D., de Cesar Bravo.

Depois de conhecer os arredores em Ultra Carnem e de desvendar todo tipo de acontecimento sombrio em VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue, o mestre brasileiro do terror retorna com histórias ainda mais sangrentas, contos que se retroalimentam e se fundem, filhotes cruéis que nasceram no coração da terra faminta de Três Rios.

LEIA TAMBÉM: VHS, DE CESAR BRAVO, CONTINUA AGORA EM DVD: DEVOÇÃO VERDADEIRA A D.

O DarkBlog conversou com Cesar Bravo, que compartilhou suas inspirações, reflexões sobre a maldade humana e a conexão com suas outras duas obras publicadas pela DarkSide®. Prepare-se para algo ainda mais visceral.

DarkSide: DVD: Devoção Verdadeira a D. expande o universo macabro de Três Rios, apresentado em VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue. Como surgiu a ideia para este novo livro? Você já estava planejando desde a escrita de VHS?

Cesar Bravo: A ideia surgiu praticamente ao mesmo tempo. Os dois livros dividem uma mesma premissa, eles são complementares, são como irmãos gerados na mesma placenta. Quando lançamos o VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue, o acolhimento dos leitores foi tão especial e imediato que pensamos: esses caras merecem mais, não podemos segurar o DVD por mais tempo. Geralmente os lançamentos são mais espaçados, mas o desejo dos leitores por novas histórias conseguiu quebrar mais esse paradigma.

O planejamento surgiu anos atrás, durante a escrita de VHS. O resultado é que os textos de DVD não só habitam o principal período de tempo do VHS (1985 – 1995) como retrocedem a séculos passados e avançam até 2006.

D: Tanto Ultra Carnem quanto VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue são livros viscerais, que falam sobre a maldade humana. O que os leitores fãs dessas obras podem esperar de DVD: Devoção Verdadeira a D.?

CB: Podem esperar por mais. Na minha opinião, a maldade humana não tem fim, então tenho um vasto material para explorar. A diferença está nos detalhes presentes nesses trabalhos anteriores (já ouviram aquela expressão: “O diabo mora nos detalhes?” Pois é…). Em Ultra Carnem a maldade está muito mais relacionada ao plano espiritual e em como demônios e outras entidades agem incitando e se aproveitando dos piores sentimentos humanos. Em VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue a maldade está muito mais centrada no plano terreno, e até onde um ser humano é capaz de chegar quando está sob pressão, ou movido pela ganância. De certa forma, DVD: Devoção Verdadeira a D. mistura essas duas vertentes e deixa tudo mais colorido, reencontrando personagens anteriores e explorando novas formas de horror.

D: DVD pode ser considerado uma continuação direta de VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue?

CB: DVD traz muitos personagens e menções de personagens de volta, além da própria presença física da locadora Firestar e das gravações especiais do Lote 9. O leitor irá revisitar cenários e acompanhar o que aconteceu com a vida de Três Rios e de seus habitantes. Devoção Verdadeira a D. funciona muito bem de forma independente, mas o melhor de VHS não só foi mantido, como incrementado. Temos mais histórias, mais músicas, mais páginas, mais correlações entre as histórias e a própria cidade, e mais (muito mais) sangue. O banquete completo está reservado para os leitores dos três livros, DVD, VHS e Ultra Carnem, mas cada prato tem um sabor único e especial.

LEIA TAMBÉM: FIRESTAR: A LOCADORA DE SANGUE DE CESAR BRAVO

D: Você costuma dizer que o município de Três Rios é seu inferno pessoal e refere-se a muitos sentimentos do seu passado. O momento sombrio que estamos vivendo atualmente, também influenciou as histórias presentes em DVD?

CB: Influenciou bastante. O leitor irá notar que a Três Rios de DVD está sitiada em vários momentos, tomada por alguma substância nociva, um agouro, uma intuição maledicente de que não existe saída daquele cerco. A sensação de angústia, abandono e impotência perante um mal maior perambula pelas páginas como uma traça faminta. O momento estranho que estamos enfrentando norteou algumas páginas do livro; a quantidade de tragédias, o cheiro rançoso de uma noite que nunca termina. O leitor deve se preparar, sim, porque vai confrontar não só sentimentos do passado, mas principalmente do presente.

D: Em DVD você mostra que as raízes infernais de Três Rios são bem mais antigas e profundas do que poderíamos imaginar. Como essas histórias se conectam a outras obras de sua carreira e com os seus fãs mais fiéis?

CB: Na minha mente tudo está conectado. Quando olho para Três Rios consigo ver desde a fundação da cidade, seu crescimento, até seu momento atual, onde tudo se encontra nebuloso, bem perto de um grande cataclisma. VHS se passa na mesma Três Rios e região, assim como meu primeiro livro, Ultra Carnem, e textos ainda inéditos, que no momento certo ganharão o mundo.

Quando falamos sobre “as raízes infernais”, existe um senso de verdade nas palavras. Em Ultra Carnem tivemos a presença de um panteão de entidades, regidos pelo demônio maior em carne, chifres e enxofre; já em VHS eles atuaram mais discretamente. Creio que a maior surpresa de DVD será o reencontro com alguns personagens (foi uma enorme surpresa para mim, posso garantir).

D. Ainda é muito cedo para sabermos o significado de D.?

CB: D. talvez não tenha uma única identidade ou um único significado, mas posso garantir que cada leitor de DVD o interpretará de uma forma verdadeira, que será baseada em suas próprias experiências de leitura e vida (e morte). A própria letra em si, quando escrita em maiúsculo, pode representar uma agonia ou um sorriso, como máscaras de teatro, então creio que surgirão muitas teorias depois da leitura do livro.

Gosto de pensar que a explicação do último D esteja no primeiro, que é a nossa devoção, como seres humanos. A que somos devotos? Deus? Diabo? Dor? Dependências? Datas? Dádivas? Desgraças?

Enfim, também estou curioso.

LEIA TAMBÉM: CESAR BRAVO: “O HORROR DE QUALIDADE PRECISA TESTAR A TENACIDADE HUMANA”

4 Comentários

  • edinelia

    3 de novembro de 2020 às 21:25

    estou louca pra ler devoção verdadeira a D. 😈💀

    • DarkSide

      4 de novembro de 2020 às 12:30

      Loucura é com a gente mesmo!😈

  • winston

    5 de novembro de 2020 às 19:32

    Depois de ler ULTACARNEM viciei nesse autor… 🙂

    • DarkSide

      6 de novembro de 2020 às 13:11

      É um surto!

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

  • Experiência Dark
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
DarkloveLivros

Série Wayfarers: a ficção científica com representatividade

Por Camila Cerdeira Eu acredito que cresci gostando de ficção científica. Meu pai me...

Por DarkSide
SériesVários

O que sabemos até agora sobre a 4ª temporada de Stranger Things

Aviso: Este post contém spoilers da 3ª temporada de Stranger Things O DarkBlog...

Por DarkSide
EntrevistaPrêmio Machado

Bruno Ribeiro: “Porco de Raça é um Esaú e Jacó da deep web”

O sentimento de ser o deslocado do grupo de colegas do colégio foi o gatilho que levou...

Por DarkSide
CuriosidadesDarkside

Steampunk: Conheça o gênero de Parthenon Místico

Em Parthenon Místico, o autor Enéias Tavares apresenta ao leitor um Brasil bem...

Por DarkSide
DocumentáriosFilmesListasSéries

12 Produções atuais para entender racismo estrutural

O racismo estrutural significa a formalização de um conjunto de práticas...

Por DarkSide