Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


CaveirinhaMagicae

Como bruxas passaram de esquisitonas a ícones feministas

Confira também os principais mitos sobre as bruxas modernas.

Bruxas eram as estranhas, as diferentes, justamente por isso viviam à margem da sociedade e eram malvistas e, eventualmente, foram perseguidas pelo seu estilo de vida. Hoje sabemos que a bruxaria tem muito mais a ver com a sua conexão consigo mesma, com a natureza e com o universo.

Adultos e jovens que se interessem pelos caminhos da magia têm em O Livro Mágico para Jovens Bruxas, de Ariel Kusby, um guia repleto de dicas práticas e ensinamentos sobre o que realmente significa ser uma bruxa nos dias de hoje. É através de obras como esta que as bruxas se afastam daquela imagem de vilãs esquisitonas dos contos de fadas.

LEIA TAMBÉM: LANÇAMENTO: O LIVRO MÁGICO PARA JOVENS BRUXAS, POR ARIEL KUSBY

A evolução das bruxas na cultura pop

Quem cresceu nos anos 1990 provavelmente se lembra da aparência assustadora de Anjelica Huston quando ela retira sua máscara em Convenção das Bruxas ou das excêntricas irmãs Sanderson de Abracadabra. Para aquela época esta representação fazia sentido, principalmente por ainda estar muito atrelada às figuras assustadoras dos contos de fadas.

Porém, da segunda metade da década em diante as bruxas deixaram a aparência esquisitona para trás e assumiram uma postura mais elegante, quase fashionista. Um dos primeiros marcos para esta mudança de representação ocorreu com Jovens Bruxas, em que um grupo de adolescentes pratica rituais para alcançar poderes mágicos.

Mais do que batons pretos e aquele ar meio gótico, trata-se de um filme que aborda o empoderamento do grupo, principalmente em uma época com tantos filmes sobre adolescentes inseguras. Aquelas garotas eram poderosas e estavam em sintonia com a rebeldia grunge da década.

De lá pra cá a bruxaria assumiu um tom bem diferente, mais autoconsciente e que se afasta cada vez mais do terror. Isso faz muito sentido com o comportamento mais introspectivo desta geração. Hoje, as bruxas na cultura pop refletem mais os sentimentos de isolamento, confusão, ou a necessidade de se aliar a um grupo de amigos por um bem maior. Um exemplo bem didático é a série da Netflix O Mundo Sombrio de Sabrina.

LEIA TAMBÉM: 10 BRUXAS PODEROSAS DA CULTURA POP

O feminismo na bruxaria

A bruxaria tem mudado sua cara ao mesmo passo em que as mulheres conquistam mais espaço e respeito na sociedade atual. Há algo muito feminista em ser bruxa: na maioria dos casos são mulheres que utilizam seus poderes para mudar um mundo que não gosta muito delas. 

Elas reúnem poderes físicos e místicos para combater uma sociedade que justamente quer tirar seus poderes. Ou seja, praticamente toda história que envolve bruxaria feminina é uma fantasia feminista. Há algo de muito poderoso em ser uma mulher temida em função de seus poderes.

A evolução desta representação também pretende deixar para trás as ideias polarizadas de mulheres na ficção: que são completamente boas ou más. As personagens femininas hoje em dia, não somente as bruxas, são cada vez mais representadas de maneira multidimensional, o que as torna até mais humanas, em contraste com as vilãs quase monstruosas ou princesas virginais que não se encaixam mais no mundo de hoje.

5 Mitos que as bruxas modernas não aguentam mais ouvir

Mesmo com tanta evolução no entendimento da sociedade sobre as bruxas, há ainda estigmas muito fortes associados à prática. E nem estamos falando da ideia da bruxa nariguda que voa em uma vassoura e prepara poções em seu caldeirão. Até mesmo algumas noções modernas de bruxaria são equivocadas, e as praticantes de magia gostariam de esclarecer algumas delas.

1. Bruxas e feitiços não existem

Você pode não acreditar em bruxas, mas elas não vão deixar de existir por causa disso. Elas não irão usar uma varinha como em Harry Potter, voar em uma vassoura como em O Mágico de Oz ou praticar feitiços mexendo o nariz como em A Feiticeira. As bruxas modernas são pessoas normais, que não se vestem apenas de preto e não comem criancinhas. A bruxa é simplesmente alguém que está ciente de seu próprio poder e não hesita em utilizá-lo.

O mesmo podemos falar de feitiços – e infelizmente eles podem existir para o mal, assim como para o bem. No entanto, na wicca se fala bastante na “regra de três”, ou seja, tudo o que você joga para o universo retorna três vezes para você. Por isso, a maioria das bruxas é bem consciente quanto às intenções que projetam em seus feitiços.

2. Você precisa de muito treinamento e ingressar em um coven para se tornar bruxa

Pesquisar e estudar sobre o tema não faz mal a ninguém, mas você não precisa de sete anos de formação em Hogwarts para ser graduada em bruxaria. Também não precisa de todo um coven, noites de lua cheia ou caveiras para performar feitiços. Basta alinhar muito bem suas intenções em um ritual que faça sentido para você e que auxilie nesta conexão consigo mesma e com o universo.

Aliás, também não é necessário se juntar a qualquer tipo de coven para praticar bruxaria. Há milhares de bruxas solitárias que preferem se conectar à magia desta forma. 

3. Só existem bruxas mulheres

Nos contos de fadas elas sempre foram mulheres e a maioria das execuções por bruxaria vitimou predominantemente quem era do sexo feminino, mas a bruxaria pode ser praticada por homens, mulheres, trans, não bináries, enfim, por todos.

Há, claro, uma relação especial entre mulheres e bruxaria justamente porque elas foram mais silenciadas e usaram seus poderes para subverter o sistema. Mas isso não significa que seja um direito exclusivo. Há magia para todos.

4. A bruxaria corre no sangue

Se tem algo que a saga Harry Potter nos ensinou é que não precisa ser “puro-sangue” para ser um bruxo genial. Hermione não tinha nenhum parente bruxo e se destacava dos demais em tudo o que envolvia magia. O mesmo é verdade no mundo real: você não precisa vir de uma linhagem de bruxos para praticar bruxaria. Ancestrais envolvidos com magia podem ser uma fonte poderosa de conexão, mas não é algo obrigatório e não há impeditivos de qualquer pessoa que sinta o chamado de iniciar sua prática.

5. Existem bruxas boas e más

Algumas pessoas usam os termos “magia negra” e “magia branca”, ou “bruxa boa” e “bruxa má”, como mencionado em O Mágico de Oz. O primeiro exemplo já é problemático o suficiente por acarretar em associações racistas em que o negro seria o mal enquanto o branco seria o bem. Isso acaba criando estigmas infundados em torno de práticas de origens africanas, como o hudu. 

A magia não tem cor, ela é uma ferramenta que está sujeita às intenções de quem a pratica. Além disso, não existem pessoas exclusivamente boas ou más, todos podemos ter sentimentos controversos de vez em quando. Entendê-los, aceitá-los e não deixar que o mal guie nossas ações é entrar em conexão com a própria humanidade, e também há magia nisso.

LEIA TAMBÉM: AFINAL, O QUE SIGNIFICA SER UMA BRUXA NOS TEMPOS ATUAIS?

Sobre DarkSide

Eles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

1 Comentário

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Bruxa Natural + Brinde Exclusivo
R$ 64,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Crime SceneListas

Conheça 3 personagens inspirados no assassino BTK

Foram necessárias décadas para que a polícia finalmente desvendasse a identidade do...

Por DarkSide
Coven MagicaeMagicae

A descoberta da Bruxa que existe dentro de você!

Você sabia que a descoberta da Bruxa(o) que existe em você não depende de ninguém,...

Por Dani Petrucci
MacabraMagicae

Afinal, o que é considerado ocultismo?

O ser humano sempre teve uma necessidade insaciável de buscar respostas para aquilo...

Por Macabra
Cine Book ClubFilmes

Horror Noire: Shudder divulga trailer de novo filme

A Shudder, plataforma focada em streaming de conteúdos de terror/horror, lançou o...

Por DarkSide
FilmesHalloweenMacabra

Scream Queens em Família: Jamie Lee Curtis e Janet Leigh

Dizer que Halloween e Psicose são filmes família é uma afirmação estranha. Mas de...

Por Macabra