Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ

FilmesVários

Entenda a diferença entre Filmes Negros de Terror e Filmes de Terror com Negros

Comparação é estabelecida no livro Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror.

A representação negra nos filmes de qualquer gênero ainda é um desafio na indústria cinematográfica. No terror isso não é diferente, como mostra a Dra. Robin R. Means Coleman no livro Horror Noire: A Representação Negra no Cinema de Terror, publicado pela DarkSide® Books

Nem sempre um filme de terror com personagens negros faz justiça à herança cultural e à realidade destas pessoas. Estas diferenças na abordagem são dissecadas pelos pesquisadores da área, mas nem sempre são tão nítidas ao grande público. A leitura de Horror Noire é reveladora principalmente por isso: ela abre os olhos para os estereótipos e também para alguns detalhes menos óbvios no tratamento dos negros no cinema de terror, ajudando o leitor a identificar o que é justo e apropriado e quais exemplos não queremos ver repetidos nos filmes.

LEIA TAMBÉM: HORROR NOIRE: FILMES FAVORITOS DA DRA. ROBIN MEANS COLEMAN

Antes de aprofundar a sua análise, a Dra. Coleman já apresenta alguns conceitos básicos que irão auxiliar na leitura, como a diferença entre Filmes de Terror com Negros e Filmes Negros de Terror. Foram excluídos da análise os filmes que possuam apenas personagens negros inseridos no contexto, já que eles não fornecem uma percepção significativa sobre a relação entre negritude e o gênero do terror.

Filmes de Terror com Negros

Diferentemente de demais produções do gênero, os Filmes de Terror com Negros chegam a lidar diretamente com a população negra e a negritude em um contexto de terror. Frequentemente são lançados por grandes estúdios e são produzidos por pessoas não negras para o público geral.

Um elemento comum a muitos destes filmes é justamente o que os torna produções de terror: eles perturbam as noções do espectador em relação a uma vida racional, mundana e segura. Afinal, não há nada mais apavorante do que a ameaça à sensação de segurança.

Outro ponto que une estes filmes diz respeito à negritude em si, contribuindo com o debate do que é interpretado como aterrorizante em relação a ela. Em alguns dos Filmes de Terror com Negros há a codificação do monstro como o “Outro racial”, normalmente associado a uma poderosa religião selvagem. São filmes que exploram nitidamente esta questão da diferença, do racional contra o selvagem.

Até mesmo a ausência de personagens negros diz muito sobre negritude e sobre esta separação. Pense nos slashers ambientados nos subúrbios, como A Hora do Pesadelo e Halloween e tente se lembrar da quantidade de personagens negros que moravam nestes lugares nos anos 1980. Ou seja, a não existência de personagens negros às vezes diz mais do que a sua inserção descontextualizada.

Por exemplo, quando citamos a questão do “Outro racial” nem sempre estamos falando de pessoas. Algumas produções se utilizam de monstros fictícios para simular a questão da negritude e das diferenças raciais. Um exemplo utilizado pela autora é O monstro da lagoa negra, que exibe o herói branco ocidental protegendo uma mulher branca de um monstro negro primordial.

O próprio conceito de bem e mal muitas vezes é centrado na questão racial nestes filmes. Isso ocorre no infame épico O nascimento de uma nação, que é abertamente pró-Ku Klux Klan, mostrando os negros de forma escandalosa como figuras horríveis. É claro que analisar um filme de 1915 permite o distanciamento histórico necessário para entender todos os absurdos retratados ali, mas serve de alerta para identificarmos representações muito mais sutis que ainda demonizam a negritude nos dias atuais.

Exemplos de Filmes de Terror com Negros abordados em Horror Noire: King Kong (1933), A noite dos mortos-vivos (1968), A maldição dos mortos-vivos (1988) e O mistério de Candyman (1992).

LEIA TAMBÉM: A REPRESENTATIVIDADE NEGRA NA ARTE TAMBÉM LIBERTA

Filmes Negros de Terror

Diferentemente dos Filmes de Terror com Negros, estas produções possuem um foco narrativo adicional que chama a atenção para a questão da identidade racial. Elas abordam a negritude de uma forma multidisciplinar, envolvendo cultura negra, história, ideologias, experiências, políticas, linguagem, humor, estética, estilo e música, por exemplo.

Isso significa que eles têm um compromisso maior com a autenticidade da negritude, deixando de lado os estereótipos rasos e abordando o que é ser negro de uma forma mais abrangente, em um contexto de terror. Embora estes filmes tenham um produtor, diretor e escritor ou artistas negros, a simples presença de uma equipe negra não é motivo suficiente para classificar uma produção como Filme Negro de Terror.

O filme negro precisa ter compromisso com a experiência negra e com as tradições culturais que a englobam. Da mesma forma, não basta voltar a atenção para a negritude e ser majoritariamente produzido por brancos.

Para compreender melhor os elementos que compõem um Filme Negro, podemos utilizar como exemplo o longa Def by Temptation. Ele é feito por produtores negros: James Bond III é o autor, diretor e produtor, e Ernest R. Dickerson é o diretor de Fotografia. O filme também apresenta um elenco negro, incluindo Bond, Kadeem Hardison e Samuel L. Jackson. Além disso, a produção saúda o público negro ao apresentar cantores de R&B e lida com a cultura negra em diversos pontos: rituais de igrejas sulistas negras, espaços negros urbanos, performances de masculinidade negra, vernáculos negros, música, estilo e outras características. Embora seja um filme rico em termos de representação negra, é importante frisar que ele não precisa ter todos estes elementos para ser considerado negro.

Da mesma forma, a simples presença de um diretor não negro não invalida um Filme Negro de Terror, desde que os demais aspectos caminhem para a representação negra verdadeira. É o caso de Um Vampiro no Brooklyn, que foi dirigido por Wes Craven, mas escrito pelos afro-estadunidenses Eddie e Charlie Murphy e Vernon Lynch. O elenco estrela atores negros e conecta o Caribe com uma vizinhança negra no Brooklyn. Além disso, a produção apresenta formas de arte e um humor derivado da cultura negra. Isso deixa um pouco mais compreensível a ideia de que um Filme Negro não surge apenas da inspiração de um indivíduo, mas de um esforço coletivo com diversos fatores a serem levados em consideração.

Exemplos de Filmes de Terror Negros: Def by Temptation (1990), Um Vampiro no Brooklyn (1995), Corra! (2017) e Nós (2019).

Os dois tipos de filme, Negro e com Negros, têm um importante papel em promover o debate e a análise de como raça, identidades e relações raciais são construídas e representadas. Em um contexto de terror, é interessante perceber de que forma as pessoas negras são representadas: como monstros ou como vítimas e quais motivos levam a isso.  

LEIA TAMBÉM: 12 DIRETORES DE CINEMA QUE DÃO UMA AULA SOBRE REPRESENTATIVIDADE NEGRA

3 Comentários

  • Sandra Leticia dos Santos Gonçalves

    9 de junho de 2020 às 09:08

    Dizer que as publicações que a Darkside nos comtempla são incríveis é desnecessário sou, particularmente, apaixonada por tudo que vem dessa editora. Essas matérias sobre a reporesentatividade negra são recebidas pelos meus alunos com grande alegria, porque mesmo quando há discordância essa se dá de forma muito sútil.
    Grata por fazer parte desse Universo onde temos pessoas que se preocupam com temas críveis como esse.

  • DarkSide

    9 de junho de 2020 às 09:46

    A Caveira agradece o carinho e está sempre aqui para conversar sobre literatura, cultura pop e temas relevantes para nossos leitores e para o mundo.

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Cores Vivas + Brinde Exclusivo
R$ 59,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
A Vida Não Me Assusta
R$ 49,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Experiência Dark
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
DarkSide BooksPrêmio Machado

1º Prêmio Machado DarkSide de Literatura, Quadrinhos e Outras Narrativas

A DarkSide® Books, primeira editora brasileira inteiramente dedicada ao terror, ...

Por DarkSide
Cine Book ClubFilmesLivros

De Volta Para o Futuro completa 35 anos em 2020

Há 35 anos, viajávamos no tempo pela primeira vez com Marty McFly a bordo de um...

Por DarkSide
Darklove

Laura Purcell e O Silêncio da Casa Fria

Se você é fã de histórias fantasmagóricas e com uma atmosfera mais sombria já...

Por DarkSide
Medo Clássico

7 curiosidades sobre Edgar Allan Poe

O enigmático olhar de Edgar Allan Poe parece habitar todas as suas obras. Nascido em...

Por DarkSide
Cine Book ClubFilmesLivros

Diferenças e semelhanças entre livros e filmes

Adaptar livros para o cinema é uma prática bem comum desde os primórdios da Sétima...

Por DarkSide