Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


Cine Book ClubFilmesPerfil

Ke Huy Quan: O Goonie que emocionou o mundo no Oscar

Ator tinha desistido da carreira no fim dos anos 1990

14/03/2023

Dizem que histórias assim só acontecem nos filmes. Eu não acredito que está acontecendo comigo.” Com essas palavras e um discurso tocante agradecendo à mãe e compartilhando um pouco de sua história, Ke Huy Quan emocionou pessoas de todo o mundo ao receber o Oscar® de Melhor Ator Coadjuvante pelo seu papel em Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo.

LEIA TAMBÉM: 10 FILMES DE TERROR DA A24 PARA DESGRAÇAR AS IDEIAS

Quem assistiu ao filme que abocanhou sete estatuetas nos Academy Awards certamente foi cativado pelo personagem Waymond Wang, o tímido par de Michelle Yeoh que logo se revela ser super sagaz e cheio de recursos. Talvez você nem tenha reconhecido o ator logo de cara, afinal, ele passou décadas fora dos holofotes. Mas se você gosta de filmes dos anos 1980, com certeza já o conhece de outro lugar.

De imigrante vietnamita a estrela mirim

Quan nasceu em 20 de agosto de 1971 em Saigon, no sul do Vietnã, de família descendente de chineses. Em 1978, sua família foi uma das milhões que fugiram do país, arrasado pela guerra. 

Ele, seu pai e cinco irmãos foram para um campo de refugiados em Hong Kong, enquanto a mãe e outros três irmãos fugiram para a Malásia. A família inteira foi admitida nos Estados Unidos através de um programa de reassentamento de refugiados em 1979.

Quando ele tinha 12 anos, conseguiu o papel de Short Round no filme Indiana Jones e o Templo da Perdição (1984), só que de maneira acidental. Quem tinha se inscrito para fazer a audição era o seu irmão, ele só tinha ido junto. Mas a equipe responsável pelo casting decidiu colocá-lo no filme. 

indiana jones e o templo da perdição
Alamy/Divulgação

Durante as gravações, sempre que Ke Huy Quan — que na época atendia pelo nome ocidental de Jonathan — falava com sua mãe ao telefone, ele se referia a George Lucas e Steven Spielberg como “Barbudo 1” e “Barbudo 2”. Uma curiosidade: desde 1984 ele recebe presentes de Natal de Spielberg todos os anos.

No ano seguinte, Quan entraria para o elenco de um filme que marcou a vida da DarkSide®: Os Goonies, que deu origem ao primeiro livro publicado pela Caveira. Ele viveu Data, o amigo que era fã de James Bond e era o mestre dos apetrechos do grupo

goonies

Aliás, desde aquela época Quan era a educação em pessoa: na cena em que as pedras estão caindo do teto da caverna, ele grita “Holy S-H-I-T” (algo como p*ta m*rda) soletrando em vez de dizer o palavrão propriamente dito. Ele fez isso porque sua mãe o fez prometer não usar palavras feias no filme. 

LEIA TAMBÉM: 6 FILMES E SÉRIES QUE CELEBRAM A AMIZADE NOS ANOS 1980

Dos holofotes para os bastidores

Ke Huy Quan, no entanto, sofreu os mesmo desafios de muitos astros mirins de sua época e teve dificuldades em conseguir novos papéis. No caso dele, a situação era ainda mais complicada, uma vez que a sua origem asiática limitava as opções: protagonistas eram majoritariamente oferecidos a atores caucasianos, enquanto atores asiáticos tinham apenas opções de figurantes caricatos.

No fim anos anos 1990, ele deixou de lado a carreira de ator e passou a se dedicar ao cinema de outras maneiras. Foi por essa época que ele se formou em Artes Cinematográficas pela USC School. Parte de sua carreira a partir de então foi como assistente de direção.

Outro trabalho assumido por Ke Huy Quan foi o de coordenador de dublês. O ator é um fã declarado de Jackie Chan e aprendeu Tae Kwon Do com o dublê e Philip Tan no set de Indiana Jones e o Templo da Perdição. Ele também chegou a praticar com o ator Tao-Liang Tan.

O retorno triunfal do herói

Quando assistiu ao filme Podres de Ricos (2018), uma produção de Hollywood com elenco majoritariamente asiático, ele decidiu que era hora de voltar para a frente das câmeras. “Eu lembro de ter assistido aquele filme no cinema três vezes. Eu chorei em todas elas. Chorei porque era um filme tão bonito, mas também chorei por outro motivo — eu tive um sério FOMO [medo de ficar de fora]. Eu queria estar lá com meus colegas atores asiáticos.”

Nessa época Quan estava se aproximando dos 50 anos de idade e decidiu que era hora de voltar. Para isso, contatou um agente amigo que concordou em representá-lo. Duas semanas depois ele recebeu uma ligação sobre Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo.

ke huy quan
Lionsgate/Divulgação

A trajetória do longa também não foi das mais simples, afinal, estamos falando de uma mistura criativa entre um drama independente sobre uma família de imigrantes, uma aventura alucinada de ficção científica e um filme de ação de super-heróis. Decididamente não é o tipo de fórmula convencional que você encontra nos cinemas.

Curiosamente, o ator teve a oportunidade de contracenar com uma das atrizes de Podres de Ricos, o filme que inspirou o seu retorno: Michelle Yeoh. A dupla de atores saiu vitoriosa na premiação do Oscar®, com Ke Huy Quan levando a estatueta de Melhor Ator Coadjuvante e Yeoh levando a de Melhor Atriz. Além dessas categorias, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo levou os prêmios de Melhor Filme, Melhor Direção (Daniel Kwan e Daniel Scheinert), Melhor Roteiro Original, Melhor Atriz Coadjuvante (Jamie Lee Curtis) e Melhor Montagem, consolidando-se o grande vencedor da noite.

tudo em todo lugar oscar
Rodin Eckenroth (Getty Images)/Reprodução

E até mesmo para garantir o papel em Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo ele contou com uma ajudinha Goonie: Jeff Cohen, que interpretou Chunk no filme e acabou se tornando um advogado na indústria do entretenimento. Foi ele que ajudou Quan a negociar o seu contrato. O produtor do filme até falou: “Eu jamais achei que teria que falar com Chunk e Data para fazer esse filme”. 

Com uma ajuda de Chunk e um reencontro emocionante com o produtor executivo Steven Spielberg, que também estava indicado ao Oscar por outro filme, Ke Huy Quan nos prova que os Goonies realmente não precisam dizer “morte”, eles são eternos.

LEIA TAMBÉM: JAMIE LEE CURTIS: DE ETERNA SCREAM QUEEN A VENCEDORA DO OSCAR

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Tubarão + Brindes Exclusivos
R$ 79,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Star Wars: Dark Edition + Brinde Exclusivo
R$ 99,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
FilmesGraphic NovelNovidades

História de Junji Ito vai ganhar adaptação live-action para os cinemas

“Bloodsucking Darkness”, do mestre Junji Ito, vai ganhar um longa-metragem...

Por DarkSide
CuriosidadesMagicae

Guia da Bruxaria Natural: O que é, origens e impacto atual

Bruxaria é sobre a liberdade de manifestar e honrar a sua intuição e conexão, seja...

Por DarkSide
ArtigoMagicae

O que é hygge, conceito apresentado em O Bem-Estar da Bruxa Natural

Praticar bruxaria natural é, acima de tudo, um ato de conexão: com a natureza, o...

Por DarkSide
LançamentoMagicae

Lançamento: O Bem-Estar da Bruxa Natural, por Arin Murphy-Hiscock

Praticar o autocuidado é uma forma de reunir forças para enfrentar os desafios do dia...

Por DarkSide
CuriosidadesFilmesMacabra

6 Curiosidades macabras sobre o filme O Exorcismo de Emily Rose

Possessão demoníaca é provavelmente um dos subgêneros mais prolíficos do mundo do...

Por DarkSide