Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


DarksideLançamento

Lançamento: Réquiem para um Sonho, por Hubert Selby Jr.

Uma história comovente sobre o peso esmagador da esperança e a destruição causada pelos vícios

04/10/2023

Celebrado por escritores como William Burroughs e Allen Ginsberg, Hubert Selby Jr. retratou como ninguém as trevas mais profundas e a decadência do Sonho Americano. Inspirando-se em sua própria vivência, este americano do Brooklyn jogou luz nos personagens à margem da sociedade americana na segunda metade do século XX, e apresentou aos leitores aquilo que muitos fingiam não ver. Moradores de rua, viciados em drogas, prostitutas, cafetões, homossexuais, mulheres trans, criminosos marginalizados e o proletariado em geral sempre foram as vozes os protagonistas de seus romances e contos.

Réquiem para um Sonho, uma de suas obras mais aclamadas — adaptada para o cinema por Darren Aronofsky em 2000, seu segundo longa-metragem, e considerada uma das suas obras mais potentes —, aborda a devastação causada pelo vício em drogas, sejam elas legais ou ilegais, e prenuncia de maneira trágica a nova epidemia que atravessa a América novamente no século XXI, com os opioides. 

No enredo, Sara Goldfarb (interpretada no filme magistralmente por Ellen Burstyn) é uma viúva solitária, que sente a ausência de Harry (com Jared Leto em seu primeiro grande papel), seu filho único, e encontra companhia nos programas de auditório na televisão, do qual sonha em participar. Quando recebe uma ligação com um convite, decide emagrecer para um dia aparecer voluptuosa na TV e o médico lhe receita comprimidos para dieta. Seu filho Harry, por outro lado, um vagabundo clássico do Brooklyn do final dos anos 1970, começa a consumir heroína e, para sustentar o que nega ser um vício, decide vender a droga, junto com seu amigo Tyrone (vivido no filme por Marlon Wayans) e a namorada Marion (interpretada por Jennifer Connelly). A ilusão do uso recreativo e do enriquecimento rápido, porém, aos poucos vai sendo derrubada pelas consequências cruéis e devastadoras do envolvimento com a droga.

Sem educação formal, Hubert Selby Jr. utilizou a linguagem crua das ruas para retratar o mundo sombrio e violento que conheceu em sua juventude. Buscando mimetizar essa gramática particular e peculiar, ele se utiliza de uma dicção própria, em que as falas e os diálogos se misturam ao fluxo da narrativa para conseguir um registro muito próximo da oralidade de seus protagonistas, algo que levou a comparações com a prosa espontânea do aclamado beatnik Jack Kerouac. Entre os entusiastas de suas obras, encontramos outros beatniks como Ginsberg e Burroughs, este considerado também seu precursor literário. Além disso, Selby influenciou muitos escritores como Anthony Burgess (autor de Laranja Mecânica), Richard Price (Vida Vadia) e Irvine Welsh (Trainspotting), e artistas como David Bowie, Lou Reed e Henry Rollins.

Selby inspirou-se em sua experiência pessoal para escrever este livro. Depois de se recuperar de uma tuberculose na adolescência, ele ficou com problemas pulmonares crônicos e viciado em analgésicos. Mais tarde, passou a usar heroína e álcool. Apesar de ter largado o vício anos mais tarde e de ter escrito seus grandes livros sempre sóbrio, a familiaridade do autor com os perigos da dependência confere uma autenticidade sombria e inquietante a Réquiem para um Sonho, um romance altamente inovador, que flerta com temas ainda atuais e remete as séries como Império da Dor (2023) e Prescrição Fatal (2020), além do documentário All the Beauty and the Bloodshed (2022), parceria entre a artista Nan Goldin e Laura Poitras.

réquiem para um sonho

Entre planos e sonhos enquanto se afundam nas substâncias e deixam os delírios tomarem o controle de suas vidas, Sara, Harry, Marion e Tyrone vão pagar um preço terrível pelos prazeres a que acreditam usufruir sem maiores consequências. Publicada originalmente em 1978, Réquiem para um Sonho é uma história que se perpetua até os dias de hoje em muitos lares, onde não basta o amor incondicional para salvar uma pessoa dependente química. Um romance brutal, comovente e capaz de dilacerar o coração com o peso esmagador da esperança e da fatal realidade. Uma verdadeira fábula moderna lisérgica sobre a então sombria cidade de Nova York do final dos anos 1970 e seus fantasmas.

Hubert Selby Jr. (1928-2004) foi um célebre autor de sete romances, entre eles, o clássico best-seller Última Saída para o Brooklyn. Seus outros romances incluem Réquiem para um Sonho, The Room e The Demon. A ficção de Selby, elogiada por escritores como William Burroughs e Allen Ginsberg, era conhecida por seu retrato corajoso do vício e do desespero urbano, e influenciou gerações de autores, artistas e músicos. Nascido e criado no Brooklyn, em Nova York, Selby morreu em Los Angeles em 2004.

“Se você ler isso, tome muito cuidado.” — Lou Reed

“O lugar de Selby é na primeira linha dos romancistas americanos […] compreender o seu trabalho é compreender a angústia da América.” —New York Times Book Review

“Um dos maiores romances do século. […] Selby utiliza gíria de rua, a fala comum, e escatologia para criar uma arte poética elevada […] parece derivar da maior poesia americana — Walt Whitman, Ezra Pound, William Carlos Williams.” — The Nation

“Selby deve ser considerado, junto com Philip Roth e Norman Mailer, como um dos grandes romancistas americanos, e um dos que nos ajudaram a compreender a natureza da dependência e da condição humana melhor do que qualquer outro.” — John Lucas, The Guardian

“Selby traz uma luz abrasadora a uma área limitada da existência humana, que a maioria das pessoas conhece mas não sabe.” — Newsweek

“Hubert Selby era a voz dos oprimidos, e foi marginalizado por defendê-los. Mas é possível perceber a grande humanidade, o calor e a riqueza que ele sempre trazia às coisas.” — Henry Rollins

FICHA TÉCNICA

Título | Réquiem para um Sonho
Título original | Requiem for a Dream
Autor | Hubert Selby Jr.
Tradutor | Diego Gerlach
Editora | DarkSide® Books
Marca | DarkSide
Edição |
Idioma | Português
Especificações | 240 páginas, 16×23 cm, capa dura, preto e branco
ISBN | 978-65-5598-337-1

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Réquiem para um Sonho + Brinde Exclusivo
R$ 69,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Azul Quase Transparente + Brinde Exclusivo
R$ 74,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Cherry: Inocência Perdida + Brinde Exclusivo
R$ 79,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Ela Não Pode Confiar

    Wicked
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CuriosidadesFilmes

Você sabia que Viagem Maldita foi inspirado num caso real?

Não existe nada mais aterrorizante do que um filme de terror baseado em uma história...

Por DarkSide
FilmesFirestar Videolocadora

Dark Night of the Scarecrow: Frank De Felitta como você nunca imaginou

Vocês já pararam para se perguntar de onde vem nosso fascínio pelos filmes antigos?...

Por Cesar Bravo
DarksideMúsica

Celebre os Heróis do Blues, Jazz & Country com essa playlist

Além de um ilustrador brilhante, Robert Crumb era um apaixonado pela música dos anos...

Por DarkSide
Crime SceneCuriosidades

Crianças podem ser consideradas psicopatas?

O ser humano é mau até que prove o contrário ou ele nasce bom e a sociedade o...

Por DarkSide
Crime SceneCuriosidadesProfissionais da Morte

4 Profissões da morte que você não imaginava que existiam

Você já pensou em trabalhar diretamente com a morte? Quando pensamos em...

Por DarkSide