Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


CuriosidadesFilmes

O que é verdade e o que é ficção em Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio

Caso verdadeiro está em Ed & Lorraine Warren: Luz nas Trevas

25/06/2024

Um dos aspectos mais assustadores da franquia Invocação do Mal é justamente o fato de parte de seus enredos serem baseados em casos verídicos investigados pelo casal Warren. Da assombração que atormentou a família Perron, passando por Amityville até a icônica boneca Annabelle, o trabalho realizado por Ed e Lorraine se mostrou o combustível perfeito para uma nova geração de filmes de horror. 

LEIA TAMBÉM: AS 10 ENTIDADES MAIS ASSUSTADORAS DO UNIVERSO DE INVOCAÇÃO DO MAL

Seguindo essa tendência, o último filme protagonizado pela dupla, Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio, chegou aos cinemas em 2021 com mais um enredo “baseado em fatos reais”. Diferentemente de seus dois antecessores, o longa não focou em um caso de assombração específico, mas sim em um processo criminal que contou com a participação de Ed e Lorraine: o julgamento de Arne Cheyenne Johnson

Em 1981, o jovem Arne, de 19 anos, foi preso por assassinato e chocou todos ao alegar sua inocência por motivos de possessão demoníaca, eternizando a expressão “o diabo me obrigou”. Foi a primeira vez que este tipo de defesa era utilizada em tribunais norte-americanos, resultando em um dos julgamentos mais notórios dos anos 1980. Décadas mais tarde, o enredo de Invocação do Mal 3 reacendeu a curiosidade pelo caso e deixou todos nós intrigados: o que é verdade e o que é ficção no filme? Vem que a Caveira te conta tudo que você precisa saber sobre o assunto. 

invocação do mal

A Família Glatzel: verdade

Assim como é retratado no início do filme, os Glatzel são uma família real que pediu ajuda para Ed e Lorraine para exorcizar seu filho mais novo, David. Os Warren, junto com outros sacerdotes católicos, foram chamados após o garoto de 11 anos começar a exibir um comportamento cada vez mais estranho. David afirmava ter visões de um homem mais velho que aparecia na forma de uma besta, sibilava e falava línguas incompreensíveis, era sufocado por mãos invisíveis e aparecia misteriosamente com arranhões e hematomas em seu corpo. 

Assustados, seus pais pediram ajuda aos Warren, que afirmaram que o menino estava possuído e precisava passar por uma série de exorcismos. Vários rituais foram realizados, com o processo se estendendo por dias, até que David finalmente foi libertado dos demônios que o afligiam, os quais saíram de seu corpo e foram direto para o de Arne Cheyenne Johnson, namorado de sua irmã mais velha. Inclusive, durante os créditos finais de Invocação do Mal 3 você pode ouvir a gravação real do exorcismo, que nunca foi lançada em sua totalidade para o público e que mostra David gritando e rosnando durante o ritual.

LEIA TAMBÉM: INVOCAÇÃO DO MAL 3: CONHEÇA O CASO ARNE CHEYENNE JOHNSON

David se contorceu durante o ritual de exorcismo: ficção

Uma das cenas mais emblemáticas de Invocação do Mal 3 é justamente o ritual de exorcismo que acontece nos momentos iniciais. Nele, o pequeno David, interpretado por Julian Hillard, passa por uma grande provação física quando seu corpo é repetidamente contorcido e torturado pelos demônios que estão habitando seu corpo. Apesar de extremamente perturbadoras, as contorções e movimentos corporais fazem parte da licença poética do filme. O diretor Michael Chaves afirmou que não existem fotografias nem filmagens do exorcismo real, apesar de várias testemunhas afirmarem que David teria levitado durante o ritual.

invocação do mal 3

Em uma tentativa de surpreender o público, já acostumado com a associação entre exorcismo e levitação, Chaves optou por algo mais dramático, adicionando a sequência em que o menino se contorce inteiro. Embora seja fictícia, a cena foi realizada por uma artista de verdade e o rosto de Julian Hilliard foi adicionado apenas na fase de pós-produção.

Arne Johnson e a defesa de possessão demoníaca: verdade

Assim como a família Glatzel, Arne Cheyenne Johnson também é uma pessoal real. Na época do exorcismo de David, ele estava namorando a irmã mais velha do garoto, Debbie. Durante um dos rituais, Johnson teria supostamente desafiado as entidades que estavam possuindo David, convidando-as para deixar o corpo do menino e possuí-lo. Após este incidente, ele teria começado a mostrar um comportamento estranho.

Debbie na época trabalhava em um canil, cujo dono, Alan Bono, também era seu senhorio. Meses depois do exorcismo de David, Arne e Debbie foram almoçar com a irmã de Arne, Wanda, a prima de Debbie, Mary, e Bono, que bebeu demais e logo começou a importunar as mulheres presentes. Quando Bono agarrou Mary, que tinha apenas 9 anos na época, Arne ordenou que ele largasse a criança, o que desencadeou uma briga entre os dois.

arne invocação do mal

Segundo as testemunhas, Arne começou a rosnar como um animal e subitamente tirou uma faca e esfaqueou Bono várias vezes. O homem não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A cena do filme em que Arne aparece vagando pela rua, coberto de sangue e dizendo à polícia “acho que machuquei alguém” realmente aconteceu, com o rapaz sendo encontrado cerca de 3 quilômetros de distância do local do assassinato. Apesar de manter a essência do que aconteceu, Invocação do Mal 3 fez algumas alterações na história. Alan Bono foi nomeado no filme como Bruno Sauls e o assassinato acontece apenas com a presença de Debbie. 

Depois que Arne foi preso pelo crime, sua defesa começou a alegar que ele não era o mesmo desde o exorcismo de David Glatzel, introduzindo a tese de possessão demoníaca. Lorraine Warren chegou a entrar em contato com a polícia local para afirmar que o rapaz realmente estava possuído quando o crime foi cometido, assim como testemunhas do exorcismo de David falaram que viram um demônio ser transferido para o corpo de Arne. Debbie também afirmou que o comportamento do namorado se tornou semelhante ao do irmão mais novo e Ed Warren disse que Arne havia cometido um erro terrível ao provocar os demônios, convidando-os a entrar em seu corpo. 

Apesar de toda a movimentação, o juiz do caso não aceitou a alegação da defesa por falta de evidências, diferentemente do que é retratado no filme. A equipe jurídica de Arne precisou então modificar sua tese e argumentar que o rapaz havia agido em legítima defesa. Em novembro de 1981, Arne Cheyenne Johnson foi considerado culpado de homicídio culposo em primeiro grau, sendo condenado de dez a vinte anos de prisão. Devido ao seu bom comportamento, ele cumpriu cinco anos de sua sentença e foi libertado, casando-se com Debbie com quem mais tarde teve dois filhos. Eles permaneceram casados até o falecimento recente de Debbie e mantiveram sua versão sobre a causa do assassinato, afirmando até o fim que Arne estava possuído durante o crime. 

arne cheyenne johnson

Ed Warren teve um ataque cardíaco: verdade (mas não durante o caso)

Em um dos momentos mais emocionantes de Invocação do Mal 3, durante o exorcismo de David, Ed Warren tem um problema de saúde e é levado às pressas para o hospital devido a um ataque cardíaco. Após ficar à beira da morte, o demonologista vivido por Patrick Wilson precisa passar um tempo internado e em repouso. Segundo Michael Chaves, Ed passou por problemas de saúde graves na década de 1980, incluindo um ataque cardíaco debilitante que o fez utilizar uma cadeira de rodas por meses. Embora não tenha sido durante o caso de Arne Cheyenne Johnson, o filme insere a condição de Ed como carga dramática e também para controlar o rumo da narrativa.  

A advogada de defesa de Arne conheceu Annabelle: ficção

No filme, a advogada de Arne se mostra relutante em utilizar a possessão demoníaca como uma estratégia de defesa. É aí que entram Ed e Lorraine, que a convidam para conhecer ninguém mais, ninguém menos do que a boneca Annabelle, a qual reside no quarto de artefatos que o casal mantém trancado em sua casa. Na próxima cena, já no tribunal, a advogada aparece visivelmente abalada, anunciando sua mudança de opinião sobre o assunto. Infelizmente, esse encontro nunca aconteceu na vida real. Michael Chaves afirmou que a aparição de Annabelle foi apenas um aceno irônico para a franquia Invocação do Mal e um pequeno presente para os fãs da icônica boneca. 

Os Discípulos do Carneiro: ficção

Após Arne ser preso, os Warren embarcam em uma jornada para encontrar provas tangíveis de que ele não era responsável por suas ações. Ao investigar a residência dos Glatzel, Lorraine encontra um totem de bruxa escondido sob a casa, o que revela que a possessão de David é fruto de uma maldição. Ed explica que o totem atrai o demônio até o local, enquanto o Padre Gordon sugere que o casal procure pelo Padre Kastner, um especialista em ocultismo. A partir do Padre Kastner, eles descobrem a conexão entre o totem e o culto satânico chamado Os Discípulo do Carneiro, cujos membros dedicam as vidas a invocar espíritos inumanos por meio de sacrifícios de inocentes, causando caos, blasfêmia e desespero no mundo. 

invocação do mal 3 totem

Embora seja vagamente inspirado em casos verídicos de pânico satânico, como o culto da Família Manson e os assassinatos do Filho de Sam, Os Discípulos do Carneiro não possuem nenhum correspondente na vida real e são criações exclusivas da franquia. Mas isso não quer dizer que essa é a estreia do grupo nas telonas, viu? O culto assassino apareceu pela primeira vez em Annabelle (2014), possuindo ligação com o assassinato da família Higgins por sua filha Annabelle, a qual posteriormente transfere sua alma para a boneca.

A Ocultista: ficção

No clímax do filme é revelado que a grande vilã da história é Isla, nomeada no roteiro como A Ocultista. Ela é filha do Padre Kastner, que a criou em segredo enquanto continuava seus estudos sobre os Discípulos do Carneiro e outras faces do oculto. No entanto, isso fez com que Isla se tornasse fascinada pelo assunto, a ponto de mergulhar no mundo do satanismo e da magia maléfica. Logo descobrimos que é ela quem está por trás da maldição de David Glatzel e do assassinato de Katie Lincoln, os quais fazem parte de seu plano de sacrificar três vítimas inocentes para completar um ritual que lhe concederia imenso poder.

Embora seja a antagonista de Invocação do Mal 3, Isla não faz parte de nenhum dos casos investigados pelos Warren, nem tem relação com o julgamento de Arne Cheyenne Johnson. Também não há nenhuma evidência nem menção a uma adoradora de demônios ou maldição na possessão de David Glatzel. 

a ocultista invocação do mal 3

O caso de Katie e Jessica: ficção

Em determinado momento de Invocação do Mal 3, Ed e Lorraine viajam para Danvers, no estado de Massachusetts, para investigar a morte de Katie Lincoln, uma jovem que também foi esfaqueada 22 vezes e cujo caso parece estar conectado ao de Arne. Os Warren ajudam a polícia e encontram na residência da amiga de Katie, Jessica, que também está desaparecida, um totem igual ao descoberto na casa dos Glatzel. Durante as buscas pelas jovens, Lorraine tem uma visão que revela que uma Jessica possuída esfaqueou a amiga e saltou de um precipício logo em seguida ao crime. A partir da visão de Lorraine, a polícia consegue enfim recuperar o corpo de Jessica. 

O caso de Katie e Jessica é outra criação de Invocação do Mal 3, não possuindo conexão com nenhum outro evento investigado pelo casal Warren na vida real. Apesar desta parte da história ser ficção, Lorraine realmente trabalhou com a polícia nos anos 1980, utilizando sua mediunidade para encontrar pessoas desaparecidas.

O caso de Michael Taylor: verdade

No filme, Ed Warren menciona à advogada de Arne Jackson um caso no Reino Unido em que a possessão demoníaca foi considerada como tática de defesa. O nome levantado pelo demonologista é o de Michael Taylor, um homem que realmente existe e que chocou o país ao assassinar sua esposa após um ritual de exorcismo. Taylor fazia parte de um grupo religioso situado na cidade de Ossett, Inglaterra, e em 1974 começou a se comportar de forma estranha até que os vigários locais afirmaram que ele estava possuído por cerca de 40 demônios e precisava passar por um ritual de exorcismo. 

ed e lorraine warren

Ele foi então submetido a um exorcismo que se estendeu por oito horas, o qual conseguiu livrá-lo da maioria dos demônios que o estavam atormentando. No entanto, algumas entidades não conseguiram ser exorcizadas e permanecerem ali. Para descansar dos eventos, Taylor foi enviado para sua casa, onde assassinou brutalmente a esposa, Christine. Posteriormente ele foi encontrado por um policial na rua, nu e coberto de sangue. Embora detalhes do exorcismo tenham sido discutidos durante o julgamento, sua defesa não argumentou que ele realmente estava possuído, direcionando a responsabilidade para o grupo religioso do qual Michael participava. No fim, o homem acabou absolvido por motivos de insanidade e passou alguns anos internado em um hospital psiquiátrico até ser libertado. 

Ed & Lorraine Warren: Luz nas Trevas, os arquivos completos do caso

Enquanto Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio utiliza da licença poética para adicionar detalhes divertidos e assustadores em seu enredo, como o ex-padre especialista em ocultismo e sua filha satanista, os elementos essenciais da história realmente aconteceram na vida real. Os exorcismos de David, o assassinato cometido por Arne, o julgamento e o envolvimento dos Warren são todos fatos verídicos. 

Considerado um dos casos mais assustadores dos arquivos de Ed e Lorraine, o Demônio de Connecticut, como ficou conhecido, não apenas inspirou o filme de 2021 e outros documentários, como também se tornou objeto de estudo de Gerald Brittle em Ed & Lorraine Warren: Luz nas Trevas. Conhecido pelos DarkSiders por Ed & Lorraine Warren: Demonologistas, Brittle revela a verdade por trás dessa trágica história de possessão que culminou em um crime notório e diabólico. 

ed e lorraine warren

Além de analisar minuciosamente o caso, Ed & Lorraine Warren: Luz nas Trevas ainda conta com imagens do acervo da família Glatzel e da coleção privada dos Warren, mostrando que às vezes a vida real é muito mais estranha e assustadora do que a ficção.

LEIA TAMBÉM: 8 CASOS INVESTIGADOS POR ED & LORRAINE WARREN QUE IRÃO TE POSSUIR

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

1 Comentário

  • Milene

    27 de junho de 2024 às 12:31

    Amo vocês! Sou fã das antigas.

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

  • Ela Não Pode Confiar

    Wicked
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CuriosidadesFilmes

Você sabia que Viagem Maldita foi inspirado num caso real?

Não existe nada mais aterrorizante do que um filme de terror baseado em uma história...

Por DarkSide
FilmesFirestar Videolocadora

Dark Night of the Scarecrow: Frank De Felitta como você nunca imaginou

Vocês já pararam para se perguntar de onde vem nosso fascínio pelos filmes antigos?...

Por Cesar Bravo
DarksideMúsica

Celebre os Heróis do Blues, Jazz & Country com essa playlist

Além de um ilustrador brilhante, Robert Crumb era um apaixonado pela música dos anos...

Por DarkSide
Crime SceneCuriosidades

Crianças podem ser consideradas psicopatas?

O ser humano é mau até que prove o contrário ou ele nasce bom e a sociedade o...

Por DarkSide
Crime SceneCuriosidadesProfissionais da Morte

4 Profissões da morte que você não imaginava que existiam

Você já pensou em trabalhar diretamente com a morte? Quando pensamos em...

Por DarkSide