Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


DarksidePerfilSéries

Enéias Tavares: “Brasiliana Steampunk é um projeto imersivo em direção à criação de um Brasil fantástico”

Autor utiliza diversos recursos de mídia para expandir o universo de suas histórias

Enéias Tavares é um dos grandes expoentes nacionais do steampunk, um movimento com obras ambientadas num passado em que a tecnologia moderna avançou mais cedo do que na história real. Dentro desse universo vemos surgir histórias com tecnologia rudimentar como máquinas a vapor, engrenagens e materiais confeccionados em madeira, cobre e bronze.

Créditos: Estadão

No universo criado por Tavares, chamado de Brasiliana Steampunk, o autor explora a história nacional em uma aventura transmídia única, mesclando literatura, quadrinhos e audiovisual. Até o momento já foram produzidos três romances (um deles publicado pela DarkSide® Books), uma série de TV, quadrinhos e diversos materiais extras. 

LEIA TAMBÉM: STEAMPUNK: CONHEÇA O GÊNERO DE PARTHENON MÍSTICO

Créditos: Karl Felipe

Em diversas entrevistas o autor contou sobre sua sua trajetória na Literatura e também abriu as portas de sua história para os leitores: “Eu sempre desejei trabalhar com arte, desde minha infância, quando desenhava meus mundos insólitos para afastar os fantasmas de uma família cheia de conflitos e acalmar minha solidão de filho único.”

LEIA TAMBÉM: ENÉIAS TAVARES: ENTRE AMIGOS & MONSTROS IMAGINÁRIOS

Sobre a ambientação de seu universo, Tavares, que também é professor de literatura, aponta uma dualidade na produção e consumo de histórias nacionais: “Temos um problema duplo em nossa cultura: Primeiro, o esquecimento da nossa história e dos nossos heróis. Boa parte da minha carreira, tanto ficcional quanto acadêmica objetiva revisar nossos grandes autores e obras, valorizando o conjunto riquíssimo dos nossos mitos, ficções e vozes autorais. Por outro lado, temos o conhecido ‘Complexo de vira-latas’, expressão célebre de Nelson Rodrigues, que aponta para a vergonha que muitos têm da nossa cultura. Brasiliana Steampunk nasceu dessa dupla constatação, sendo um projeto imersivo e engajado, em direção à criação de um Brasil fantástico, divertido e convidativo, um Brasil que possamos habitar imaginariamente e ocupar com nossos próprios heróis, monstros e robóticos.

Em entrevista para Mariana Bortoletti, Tavares explicou os motivos pelos quais escolheu o formato transmídia para contar suas histórias: “Como muita gente, eu adoro e consumo a tríade literatura, quadrinhos e audiovisual. Acho incrível como essas três possibilidades narrativas tem potenciais tão diversos e propiciam experiências tão únicas. Então, em um primeiro momento, o que me fascina são as estratégias narrativas de cada mídia. A forma como a literatura usa palavras, os quadrinhos, imagens e texto e o audiovisual tudo isso além de música, efeitos especiais e tantos outros recursos.”

O autor também comentou sobre as dificuldades encontradas em cada formato: “Há um crescendo de dificuldade também: literatura é feita por uma pessoa, quadrinhos por duas ou três, já o audiovisual, por dezenas. Então é uma alquimia crescente que me interessa muito. Já o transmídia acabou me fascinando por possibilitar essa interação, não pensando adaptações e sim pedaços autônomos de histórias que começam num lugar e te levam a outros. Para consumidor de universos expandidos como eu, que adora Harry Potter, Game of Thrones, Marvel e Star Wars, além de Tormenta – uma referência desse tipo de experiência em nosso país – trata-se de um laboratório único para se contar histórias.”

LEIA TAMBÉM: TRANSUMANISMO TRAZ O STEAMPUNK PARA A REALIDADE

Sobre a produção para diferentes formatos, Tavares afirma que “Como consumidor, conheço literatura, cinema e quadrinho. Mas produzir para elas são processos muito diferentes e escritores e escritoras precisam atentar para isso. É comum levarmos nossa mente literária para o roteiro de quadrinhos ou de audiovisual, produzindo longos diálogos, passagens narrativas detalhadas ou sonoridades específicas – marca do que escrevo, sobretudo pela minha relação muito forte com poesia e teatro. Mas essas duas mídias são essencialmente visuais, então começar por palavras poder ser um problema.”

Ainda sobre o assunto, Tavares publicou uma videoaula gratuita no Youtube para quem quiser conhecer mais sobre os processos de criação de quadrinhos:

Parthenon Místico

Parthenon Místico foi pensado desde o início como uma experiência transmídia. Embora se trate de uma obra literária fechada em si mesma, cabe aos leitores decidirem se querem mais daquele universo ou não. Na obra, um grupo de personagens inusitados se une para formar o Parthenon Místico e enfrentar os vilões da Ordem Positivista Nacional.

A origem dos vários dos personagens do livro de Enéias Tavares já são conhecidos dos leitores. Eles já passaram por O Ateneu, de Raul Pompeia; Contos Amazônicos, de Inglês de Souza; Noite da Taverna, de Alvares de Azevedo; Dr. Benignus, de Augusto Emilio Zaluar; e em diversas outras obras. Diversas histórias da literatura brasileira se encontram com personagens originais de Brasiliana Steampunk, o universo criado por Tavares, em uma empolgante aventura.

A obra é vencedora de dois prêmios da Odisseia de Literatura Fantástica 2021: narrativa longa de ficção científica e capa e projeto gráfico.

A Todo Vapor!

Créditos: Diário de Santa Maria

Lançada em 2020, a minissérie A Todo Vapor! tem oito episódios e se passa em um Brasil retrofuturista. A narrativa é protagonizada por Juca Pirama (Felipe Reis) e Capitu Machado (Thais Ribeiro), que investigam crimes misteriosos no interior de São Paulo, em 1908.

Enéias Tavares é triplamente DarkSide® Books

Além da publicação de Parthenon Místico, o autor foi responsável pela organização e  introdução do livro A Máquina do Tempo, de H. G. Wells.

Ele também foi o organizador do livro O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde. Tavares também escreveu uma introdução à obra em formato de biografia, reconhecendo a sua importância para a literatura e cultura mundial.

LEIA TAMBÉM: DORIAN GRAY & SUAS MÚLTIPLAS CENSURAS

Sobre DarkSide

Eles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Parthenon Místico + Brinde Exclusivo
R$ 59,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
O Retrato de Dorian Gray + Brinde Exclusivo
R$ 64,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Graphic NovelListasMedo Clássico

Da obsessão à inspiração: As principais influências de H.P. Lovecraft

Passado quase um século desde a publicação de suas obras, hoje é difícil imaginar...

Por DarkSide
Dark House

As sinistras colaborações de Michael McDowell e Tim Burton

Michael McDowell tinha uma ideia muito bem definida quanto ao seu legado: nunca...

Por DarkSide
Darklove

Kerri Maniscalco: Novos livros chegarão ao Brasil

Os DarkSiders pediram e a Caveira ouviu: As bruxas de Kerri Maniscalco chegam na...

Por DarkSide
Coven MagicaeMagicae

Respeita a bruxa que habita teu ser

Você já se perguntou o que eu estou fazendo aqui? É tanta coisa que a gente vive,...

Por Devaneio da Bruxa
Graphic NovelListas

Uma Dobra no Tempo: 5 curiosidades sobre a autora Madeleine L’Engle

Madeleine L’Engle foi uma mulher à frente do seu tempo e suas obras atravessaram...

Por DarkSide