Dark

BLOG

O UNIVERSO DARK DE FÃ PARA FÃ


CuriosidadesDarkside

Quem são os 12 deuses do Olimpo?

Conheça as deidades da mitologia grega

16/05/2023

Com seus incontáveis deuses e deusas, heróis, monstros e histórias lendárias, a mitologia greco-romana é um assunto recorrente em nossa cultura e no imaginário coletivo. Não importa para onde olhemos, ela está pertinho de nós, seja na História, na cultura pop, na arte e até mesmo em expressões populares.

LEIA TAMBÉM: O PODER DA MITOLOGIA NA CULTURA POP

Todos já ouvimos falar de Zeus, Poseidon e Afrodite, por exemplo. Seja em representações cinematográficas ou literárias, desenhos infantis ou filmes épicos, retratados como heróis ou vilões, os deuses da mitologia greco-romana permeiam nosso imaginário popular. Residentes do famoso Monte Olimpo, eles são conhecidos por seus poderes, imponência e é claro, brigas e picuinhas. São tantos nomes, lugares e histórias que fica fácil se perder. Zeus ou Júpiter? Poseidon ou Netuno? Por que Hades não é um deus olímpico? 

Não se preocupe, que hoje a Caveira vai te levar em uma jornada épica pela Grécia Antiga e responder, afinal quem são os 12 deuses do Olimpo?

As origens dos residentes do Olimpo

Os residentes do Olimpo eram seres imortais venerados como os principais deuses do panteão grego. Liderados por Zeus, eles teriam conquistado o poder após um longo período de guerras, nas quais derrotaram os antigos governantes imortais, conhecidos como Titãs

Esses seres ficaram então conhecidos como deuses do Olimpo justamente por residirem em uma montanha do mesmo nome, considerada a mais alta da Grécia, em um imenso palácio que estaria localizado acima dos limites do céu.   

Embora o número de deuses olimpianos seja 12, existem variações sobre quais seriam esses deuses. Em alguns lugares, por exemplo, Héstia aparece no lugar de Dionísio e vice-versa. Além disso, havia muitos outros residentes no Olimpo que não eram necessariamente divindades, como heróis, musas e oráculos. Outra curiosidade é que por mais que Hades seja uma figura muito importante na mitologia greco-romana e uma divindade extremamente poderosa, ele não era tecnicamente um deus do Olimpo, afinal de contas residia em outro lugar: no submundo. 

LEIA TAMBÉM: INFLUÊNCIAS DA MITOLOGIA GREGA NOS SIGNOS DO ZODÍACO

No geral, temos entre 12 e 14 deuses que comumente aparecem listados como deuses do Olimpo e são essas figuras mais populares que a Caveira trouxe para essa lista. Para o DarkSider que sentir a curiosidade aflorar, é possível saber muito mais sobre esses seres em Origens da Mitologia, uma enciclopédia de A a Z ricamente ilustrada que cataloga mais de 700 personagens e lugares essenciais da mitologia greco-romana

origens da mitologia

1. Zeus

Deus supremo dos gregos, Zeus é o governante do Monte Olimpo e líder de todas as outras divindades. Conhecido como “pai dos deuses e dos homens”, é o deus dos céus e de todos os fenômenos atmosféricos, como chuva, relâmpago, trovão, ventos e também das nuvens. Além disso, é o deus da lei, ordem e justiça, atuando de forma cívica na vida de seus súditos e mediando relações interpessoais. Como se não bastasse tudo isso, Zeus possuía poderes proféticos e os jogos Pan-Helênicos, realizados em Olímpia, no Peloponeso, eram organizados em sua homenagem. 

zeus
Copyright (c) 2017 IMG Stock Studio/Shutterstock

Na mitologia grega, ele é o filho mais novo dos titãs Cronos e Reia, irmão de Poseidon, Hades, Héstia, Hera e Deméter. Zeus foi quem destronou seu pai, que devorou e regurgitou todos os seus filhos, com exceção dele. Casou-se com sua irmã Hera, com quem teve Ares, o deus da guerra; Ilítia, a deusa do parto e Hebe, a deusa da juventude. Conhecido por suas técnicas não ortodoxas de sedução, se engajou em muitos relacionamentos com outros deuses, deusas e até mesmo mortais, gerando figuras importantes da mitologia como Atena, Apolo, Ártemis, Perséfone e Hércules, seu filho mortal mais conhecido. Os símbolos de Zeus são o cetro, relâmpago, o carvalho régio e seu pássaro sagrado, a águia.

Correspondente romano: Júpiter

2. Poseidon (ou Posídon)

Deus dos mares, da água, das tempestades, terremotos e furacões. É considerado a divindade protetora das navegações e batalhas marítimas, sendo encarado tanto como salvador quanto potencial inimigo dos marinheiros e pescadores por sua habilidade de acalmar e agitar os mares. 

poseidon
Copyright (c) 2020 Zwiebackesser/Shutterstock

Também é considerado o deus dos cavalos, já que se acreditava que era seu criador. É filho dos titãs Cronos e Reia, irmão de Zeus e dos outros deuses. Junto a Hades e Zeus, tirou a sorte em um elmo e foi designado como senhor dos mares, com um palácio subaquático perto de Egas, na ilha de Eubeia. Era casado com a nereida Anfitrite, com quem teve Tritão. No entanto, era conhecido por seus inúmeros encontros extraconjugais, gerando criaturas famosas como Pégaso. É frequentemente representado como um homem barbudo e maduro com um tridente nas mãos. Seus símbolos mais comuns são o cavalo, touro, golfinho, pinheiro e o tridente.

Correspondente romano: Netuno

3. Hera

Rainha dos deuses e esposa de Zeus. Assim como Poseidon e seu marido, Hera era filha de Cronos e Reia, sendo frequentemente descrita como a deusa do casamento, da maternidade, da família e das mulheres

Era vista como a protetora das esposas e mães, sendo seu casamento com Zeus um protótipo divino para o casamento entre humanos. Também era a protetora das cidades, dos assentamentos e seus habitantes, sendo que seus santuários estão entre os mais antigos da Grécia. Com Zeus teve Ares, Ilítia e Hebe. Alguns relatos apontam que gerou Hefesto sozinha, sem pai, para se exibir a Zeus. 

hera
Copyright (c) 2016 IMG Stock Studio/Shutterstock

Ficou conhecida por seus ciúmes com os casos extraconjugais de Zeus. Muitos mitos e histórias relatam suas cruéis perseguições e vinganças às amantes e filhos do marido, como foi o caso de Hércules, que atormentou durante toda a vida, sendo responsável pelas situações que levaram ao famosos trabalhos. Porém, também era conhecida por proteger e ser devota aos seus favoritos e súditos. Seus símbolos mais icônicos incluem o cuco, o pavão, a vaca e a fruta romã.

Correspondente romana: Juno. 

4. Deméter

Deusa da agricultura, dos grãos e das colheitas. Por causa disso também era associada à fertilidade, natureza e às estações do ano. Filha do meio dos titãs Reia e Cronos e irmã de Zeus, Héstia, Hera, Poseidon e Hades. 

A história mais famosa relacionada a Deméter é a da sua filha Perséfone, que foi raptada por Hades, que desejava torná-la sua esposa e rainha do Mundo Inferior. Desesperada e irada, a deusa vagou pela terra em busca da filha e permaneceu de luto por um ano inteiro, no qual nenhuma colheita vingou. Zeus precisou intervir e convenceu Hades a libertar Perséfone. No entanto, o deus do submundo persuadiu a noiva a comer sementes de romã, garantindo que ela fosse obrigada a passar parte do ano, correspondentes aos meses do inverno, com ele no Mundo Inferior.

demeter
Reprodução

Deméter se envolveu romanticamente com Zeus e Poseidon e também ficou conhecida pelos inúmeros rituais e festivais que eram realizados em sua homenagem. Era frequentemente representada em meio a sementes e grãos. Seus símbolos incluem a papoula, inúmeros grãos e a tocha.

Correspondente romana: Ceres.

5. Atena

Deusa grega da guerra, sabedoria, artesanato e estratégia militar. É a protetora das cidades, especialmente de Atenas. Diferentemente de Ares, outro deus da guerra, Atena é a deusa das guerras justas e necessárias, nunca feitas por impulso. Também era patrona dos artesãos, estando associada às artes da tecelagem, carpintaria e metalurgia. 

É filha de Zeus e sua primeira esposa, Métis, deusa da saúde e proteção. Segundo o mito, Zeus engoliu Métis ainda grávida, por descobrir que ela estava destinada a parir filhos que ameaçariam sua posição como líder dos deuses. Atormentado por uma dor de cabeça terrível, Zeus pediu ajuda a Hefesto, que lhe golpeou a cabeça com um martelo. Da cabeça do deus surgiu Atena, completamente crescida, armada e trajando sua armadura. 

atenas
Reprodução

Atena permaneceu virgem, tornando-se mãe adotiva do rei ateniense Erictônio. Também apoiou e protegeu diversos heróis, como Perseu, que graças ao escudo dado pela deusa conseguiu derrotar a lendária Medusa. É recorrentemente retratada com sua armadura e elmo, portando um escudo e lança. Seus símbolos são a cobra e a coruja, além da oliveira, seu presente para a cidade de Atenas.

Correspondente romana: Minerva.

6. Apolo

Deus do Sol, da profecia, cura, das artes e do arco e flecha. É filho de Zeus e Leto, deusa do anoitecer, e irmão gêmeo da deusa Ártemis. Era adorado por toda a Grécia, sendo que seu santuário mais famoso ficava em Delfos, junto ao seu oráculo mais importante e significativo. 

apolo
Copyright (c) 2019 Dimitrios P/Shutterstock

Representado como jovem e atlético, ficou conhecido por ter incontáveis interesses amorosos e filhos, entre eles Asclépio e os bardos Orfeu e Lino. Seu culto foi introduzido em Roma por volta de V a.C., sendo associado à cura. Também foi adotado como divindade pessoal do imperador Augusto. Seus símbolos incluem a lira, o arco e flecha, o Sol, o louro e a palmeira

7. Ártemis

Deusa da caça, da vida selvagem, da natureza e da Lua. Caçadora, residia nas montanhas e vales junto das ninfas, sendo protetora dos animais e dos caçadores que tinham consciência de que tiravam vidas de outros seres vivos para garantir seu sustento. Irmã gêmea de Apolo, é filha de Zeus e da deusa Leto, a qual teve sua gravidez cruelmente prolongada pela enciumada Hera. 

artemis
Reprodução

Assim como Atena, Ártemis permaneceu virgem, realizando o parto de animais e humanos e protegendo as mães e os filhos. É também a deusa das transições e dos ritos de passagem para a idade adulta. Possuía santuários por todo o território grego, sendo os mais famosos localizados em Atenas e Esparta. É representada na arte grega carregando tochas e armada com arco e flecha. Seus símbolos incluem a Lua, o veado, o urso e o javali, além da palmeira e do cipreste.

Correspondente romana: Diana.

8. Ares

Filho de Zeus e Hera, Ares é o deus da guerra e da violência, estando associado ao derramamento de sangue e ao terror. Era reverenciado e igualmente temido por seus súditos, mas não possuía tanta presença na questão de religião e adoração quanto os outros deuses. 

ares
Reprodução

Teve diversos relacionamentos amorosos que resultaram em filhos, sendo o mais famoso com a deusa Afrodite, com quem teve Fobos (“medo”) e Deimos (“terror”), assim como Eros (“amor”, que para os romanos se tornou o Cupido), Ânteros (“amor retribuído”) e Harmonia. Embora um deus do Olimpo, Ares não era muito bem visto por seus pares. Suas representações artísticas são poucas, nas quais ele é frequentemente retratado trajando sua armadura, seu elmo e espada. Seus símbolos incluem o javali, o cachorro, a lança e o escudo.

Correspondente romano: Marte

9. Afrodite

Deusa do amor, do prazer, da paixão, do desejo e da beleza. Associada à sexualidade, é relacionada à fertilidade de humanos, animais e do próprio solo. Existem duas histórias sobre seu nascimento. Em uma delas, é filha de Zeus com a deusa titânide Dione. Já em outra, a mais famosa, Afrodite teria surgido das espumas do mar após Cronos ter castrado seu pai Urano e atirado sua genitália nas águas. Isso reflete a etimologia de seu nome, que significa “dádiva da espuma do mar”.

É uma das divindades mais importantes e cultuadas do panteão grego e como deusa do amor e desejo era responsável pelos relacionamentos de deuses e mortais. Casada com Hefesto, deus da forja, teve vários casos amorosos, especialmente com Ares. Já com o deus Hermes gerou Hermafrodito. Também teve relacionamentos com mortais, sendo o mais famoso Adônis, conhecido por sua beleza. 

afrodite
Reprodução

Ajudou nas investidas amorosas de figuras famosas, como o príncipe troiano Páris, ao qual concedeu o pomo de ouro que o jovem ofereceu a Helena, causando assim a Guerra de Troia. Aqueles que ousassem despertar a ira da deusa eram punidos com paixões avassaladoras e trágicas, frequentemente seguidas de morte. Seus símbolos mais populares são a pomba, a maçã, o cisne e a rosa.

Correspondente romana: Vênus.

10. Hefesto

Hefesto é o deus do fogo e da forja. Associado à metalurgia e ao trabalho artesanal, é o patrono dos ferreiros e artesãos. Em algumas versões, é o filho de Zeus e Hera, enquanto em outras é filho apenas de Hera, que o gerou sozinha. Casado com Afrodite, frequentemente cria armadilhas para apanhar e capturar os amantes da esposa. Empreendeu investidas indesejadas sobre Atena e seu sêmen desperdiçado deu origem a Erictônio. 

Diferentemente dos outros deuses, Hefesto é conhecido por se envolver em trabalhos físicos, sendo responsável pela criação dos suntuosos palácios dos deuses. Também moldou Pandora, a primeira mulher, a pedido de Zeus. Frequentemente sua oficina é narrada como estando abaixo da superfície da terra. 

hefesto
Reprodução

É comumente representado como tendo uma barba, usando um barrete e com uma tenaz e martelo nas mãos. Às vezes também é desenhado com os pés deformados, já que na Ilíada de Homero era descrito como “o deus dos passos arrastados”. Seus símbolos incluem o fogo, o martelo, a bigorna, o alicate e o jumento.

Correspondente romano: Vulcano. 

11. Hermes

O mensageiro dos deuses, Hermes é o deus do comércio, das viagens, da comunicação, dos ladrões, das fronteiras e da diplomacia. É ele quem media as relações entre o céu e a terra, garantindo a comunicação entre deuses e humanos. É o protetor dos pastores e rebanhos, dos viajantes, mercadores e ladrões. 

Hermes
Reprodução

Filho de Zeus e da ninfa Maia, Hermes também atuava como o guia das almas dos mortos, encaminhando-os até o Mundo Inferior governado por Hades. Inclusive, foi ele quem guiou Hércules e Perséfone para fora do submundo. Era visto como o inventor do fogo e da lira, sendo representado como muito malandro e travesso. É o segundo deus mais jovem do Olimpo, atrás apenas de Dionísio. É representado carregando um cajado ou caduceu e trajando um chapéu de viajante junto com suas famosas sandálias aladas, que possibilitavam que viajasse mais rápido. Seus símbolos são o cajado, o caduceu, as sandálias, a cegonha e a tartaruga, cujo casco usou para criar a lira.

Correspondente romano: Mercúrio.

12. Dionísio

Também chamado de Baco, Dionísio é o deus do vinho, das festas, do êxtase e da loucura. Embora seja associado principalmente ao vinho, também se tornou o deus dos líquidos, como o leite e mel. Era uma divindade muito popular entre os gregos, considerado um dos deuses mais democráticos, já que todos eram iguais aos seus olhos. Seu culto era extremamente difundido entre mulheres, sendo sua adoração encarada como uma quebra necessária na rotina diária. 

dionisio
Reprodução

É filho de Zeus com a princesa tebana Sêmele, sendo o único deus do Olimpo a ter uma mãe mortal. É o patrono da arte e do teatro, sendo casado com a princesa de Creta, Ariadne. É conhecido por suas festas e façanhas violentas, sendo frequentemente retratado na arte com cabelo comprido e barba, coberto de hera e com uma taça de vinho na mão, sempre na companhia de sátiros, silenos e mênades. Alguns de seus símbolos são a videira, a hera, a pantera e o bode.

Correspondente romano: Liber ou Baco.

Origens da Mitologia

Os deuses do Olimpo são seres fascinantes que perpassam toda a mitologia greco-romana e permanecem vivos até hoje em nosso imaginário. Responsáveis por eventos fantásticos e histórias incríveis, eles continuam chamando nossa atenção e habitando nossa cultura. É praticamente impossível não querer se aventurar por esse mundo mágico e por todas as conexões entre esses personagens clássicos que permanecem em nosso imaginário contemporâneo. Com o objetivo de ampliar essa conexão entre o nosso mundo e o greco-romano que a DarkSide® lançou Origens da Mitologia: uma enciclopédia de A a Z, um minucioso trabalho da pesquisadora Annette Giesecke, que se debruçou sobre as fontes mais conhecidas dessas histórias. 

Ricamente ilustrado e com centenas de definições de deuses e deusas, heróis e heroínas, ninfas e criaturas que tanto amamos ler sobre, Origens da Mitologia é uma enciclopédia mágica indispensável aos DarkSiders interessados em mitologia greco-romana. Um verdadeiro passeio guiado ao Monte Olimpo com direito a conhecer ainda mais sobre essas divindades tão incríveis.

LEIA TAMBÉM: O QUE É MITO E O QUE É MITOLOGIA?

Sobre DarkSide

Avatar photoEles bem que tentaram nos vender um mundo perfeito. Não é nossa culpa se enxergamos as marcas de sangue embaixo do tapete. Na verdade, essa é a nossa maldição. Somos íntimos das sombras. Sentimos o frio que habita os corações humanos. Conhecemos o medo de perto, por vezes, até rimos dele. Dentro de nós, é sempre meia-noite. É inútil resistir. Faça um pacto com quem reconhece a beleza d’ O terror. O terror. Você é um dos nossos.

Website

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Obrigado por comentar! Seu comentário aguarda moderação.

Indicados para você!

Origens da Mitologia + Brinde Exclusivo
R$ 129,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Divinas Mulheres + Brinde Exclusivo
R$ 69,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
Nós e as Estrelas + Brinde Exclusivo
R$ 79,90
5% de Descontono boleto
COMPRAR
  • Ela Não Pode Confiar

    Wicked
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Crime SceneCuriosidades

Jane Toppan: Conheça o caso dessa lady killer

Conhecida como “a primeira serial killer dos Estados Unidos”, Jane Toppan se valia...

Por DarkSide
FilmesFirestar Videolocadora

Deadly Blessing: Wes Craven, pesadelos e Sharon Stone

Alguns mestres supremos do terror se tornaram tão fortemente associados a algumas de...

Por Cesar Bravo
FilmesNovidades

Blumhouse fará um novo A Bruxa de Blair com a Lionsgate

Jason Blum vai reviver A Bruxa de Blair — e se você não captou o que significa essa...

Por DarkSide
Crime SceneLançamento

Lançamento: Lady Killers Profile: Jane Toppan, por Harold Schechter

Em 1891, Jane Toppan jurou cuidar e proteger em sua profissão como enfermeira...

Por DarkSide
Crime SceneNovidades

O.J. Simpson morre aos 76 anos

Aos 76 anos de idade, O.J. Simpson faleceu em decorrência de um câncer nessa...

Por DarkSide